Taquipneia transitória do recém-nascido

A taquipneia transitória do recém-nascido é uma patologia associada ao sistema respiratório que pode ser observado no recém-nascido logo após o nascimento. É causada pela não expulsão adequada de fluido pulmonar em decorrência do parto.[1] É o tipo mais comum de desconforto respiratório em neonatos nascidos a termo.[2] A taquipneia consiste em um período de respiração rápida (acima da faixa normal de 30-60 inspirações por minuto). Em geral, a condição é resolvida dentro de 1 a 3 dias. O tratamento pode envolver oxigenoterapia e administração de antibióticos.

A taquipneia transitória do recém-nascido ocorre em aproximadamente 1 em 100 bebês prematuros e entre 3,6 e 5,7 em 1000 bebês nascidos a termo. É mais comum em bebês de idade gestacional acima de 35 semanas nascidos por cesárea eletiva (isto é, realizada fora de trabalho de parto).[3]

Referências

  1. Reuter, S.; Moser, C.; Baack, M. (1 de outubro de 2014). «Respiratory Distress in the Newborn». Pediatrics in Review (em inglês) (10): 417–429. ISSN 0191-9601. PMC 4533247 . PMID 25274969. doi:10.1542/pir.35-10-417. Consultado em 11 de fevereiro de 2021 
  2. Hermansen, Christian L.; Lorah, Kevin N. (1 de outubro de 2007). «Respiratory distress in the newborn». American Family Physician (7): 987–994. ISSN 0002-838X. PMID 17956068. Consultado em 11 de fevereiro de 2021 
  3. Gerten, Kim A.; Coonrod, Dean V.; Bay, R. Curtis; Chambliss, Linda R. (setembro de 2005). «Cesarean delivery and respiratory distress syndrome: Does labor make a difference?». American Journal of Obstetrics and Gynecology (3): 1061–1064. ISSN 0002-9378. doi:10.1016/j.ajog.2005.05.038. Consultado em 11 de fevereiro de 2021 


  Este artigo sobre patologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.