Abrir menu principal

Wikipédia β

Tareck El Aissami

Tareck Zaidan El Aissami Maddah (Alberto Adriani, 12 de novembro de 1974)[1] é um político Venezuelano e atual Vice-Presidente da Venezuela, tendo assumido o cargo em janeiro de 2017. Anteriormente, foi Ministro do Interior e Justiça de 2008 a 2012, e o Governador de Aragua, de 2012 a 2017. El Aissami tem enfrentado acusações de participar de corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. Tareck nega as acusações.

Tareck El Aissami
Tareck em 2016
Vice-presidente da Venezuela
Período 4 de janeiro de 2017 até a atualidade
Antecessor(a) Aristóbulo Istúriz
Governador de Aragua
Período 2012 até 2017
Dados pessoais
Nascimento 12 de setembro de 1974 (43 anos)
Venezuela
Nacionalidade venezuelano

Índice

Início da vidaEditar

El Aissami, um de cinco filhos, nasceu em 12 de novembro de 1974, em El Vigía, Mérida, Venezuela,[2] onde passou sua infância.[3] Seu pai, Zaidan El Amin El Aissami, que também é conhecido como Carlos Zaidan, foi um imigrante Druso de Jabal al-Drusos na Síria,[4] que liderava um partido baath iraquiano na Venezuela, e tinha ligações com movimentos políticos de esquerda no Oriente Médio, apoiou Hugo Chávez, durante a tentativa de golpe de estado na Venezuela em 1992 e foi preso.[5][6] Outro membro da família de El Aissami está envolvido na Ba'athism era seu tio-avô, Shibli El Aissami, que era o Secretário-Geral Adjunto do Comando Nacional do Partido Socialista Árabe baath.[7][8][9] El Aissami mãe é de origem Libanesa.[10]

GovernadorEditar

Ele serviu como Governador de Aragua de 2012 até 2017. A empresa militar iraquiana, Qods Aviação, que foi sancionada em 2007 sob a Resolução 1747 do Conselho de Segurança da ONU, operou em Aragua, desde 2008, em colaboração com as Forças Armadas da Venezuela.[11] O projeto conjunto durou por todo o mandato de Aissami.[12]

De acordo com o analista David Smilde do Instituto Washington pela América Latina, enquanto servia como governador de Aragua, El Aissame "presidiu sobre uma força policial que virou a ser a mais violenta e abusiva no país".[13] Apesar de por em prática 21 planos de segurança para Aragua, a violência continuou a wumnetar, com a taxa de homicídios de 142 assassinatos por 100,000 habitantes em 2016.[8]

Vice-PresidênciaEditar

O presidente Nicolás Maduro designou El Aissami como Vice-Presidente em 4 de janeiro de 2017.[14] A nomeação foi controversa, devido ao seu radicalismo de esquerda. Se uma eleição de recall ocorrer em 2017, ele seria o Presidente da Venezuela até 2019.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Biografía: Tareck El Aissami» (em espanhol). United Socialist Party of Venezuela (PSUV). Cópia arquivada em 28 de janeiro de 2017 
  2. Rosati, Andrew; Zero, Fabiola (6 de fevereiro de 2017). «Venezuela's New Iron-Fisted Boss Facing U.S. Trafficking Probe». Bloomberg. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  3. Ral, Dahir (24 de maio de 2012). «Tareck El Aisamí: Los hombres capaces son los que escriben la historia». Venezolana de Televisión. Consultado em 15 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 14 de outubro de 2012 
  4. Mary Anastasia O'Grady, "The Iran-Cuba-Venezuela Nexus: The West underestimates the growing threat from radical Islam in the Americas", The Wall Street Journal, November 23, 2014.
  5. Brownfield, William (26 de janeiro de 2007). CHAVEZ'S NEW CABINET: A LOOK AT SOME NEW MINISTERS. [S.l.]: Embassy of the United States, Caracas. pp. 1–4 
  6. «Tareck El Aissami, el político chavista compañero de Diosdado en el Cartel de los Soles». Diario Las Americas. 29 de janeiro de 2015. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  7. Perdue, Jon B. The War of All the People: The Nexus of Latin American Radicalism and Middle Eastern Terrorism 1st ed. Washington, D.C.: Potomac Books. pp. 160–162. ISBN 1597977047. Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  8. a b «Revelan detalles del polémico perfil de Tareck El Aissami». Diario Las Américas (em espanhol). 11 de fevereiro de 2017. Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  9. Gunson, Phil; Adams, David (28 de novembro de 2003). «Venezuela Shifts Control of Border». St.Petersburg Times 
  10. «Venezuela president names new potential successor». The Guardian. Manchester, England. Agence France-Presse (AFP). 5 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2017 
  11. Humire, Joseph M.; Berman, Ilan (8 de outubro de 2014). Iran's Strategic Penetration of Latin America (em inglês). [S.l.]: Lexington Books. pp. 65–66. ISBN 9780739182673 
  12. «Venezuela Tees Up Its Next Dictator». The Wall Street Journal. 7 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de janeiro de 2017. (pede subscrição (ajuda)) 
  13. Herrero, Ana Vanessa; Casey, Nicholas (13 de fevereiro de 2017). «U.S. Imposes Sanctions on Venezuela's Vice President, Calling Him a Drug 'Kingpin'». The New York Times. Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  14. "Venezuela names economy czar, oil minister in cabinet shuffle", Reuters, 4 de janeiro de 2017.
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.