Temporada do Futebol Clube do Porto de 2012–13

Futebol Clube do Porto durante a época 2012-2013

A temporada do Futebol Clube do Porto de 2012–13 foi a 13ª temporada do FC Porto no século XXI. O FC Porto participou em cinco competições internas e externas, nomeadamente a Primeira Liga, a Taça de Portugal, a Taça da Liga, a Supertaça Cândido de Oliveira e a Liga dos Campeões.

Futebol Clube do Porto
Temporada 2012–13
Treinador Vítor Pereira
Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa
Posição final
Jogos 47 (35 vitórias, 8 empates, 4 derrotas)
Saldo de gols 71 (96 gols marcados e 25 gols sofridos)
Artilheiro Jackson Martínez (31 gols)
◄◄ 2011–12 Futebol 2013–14 ►►
editar

O FC Porto acabou a época com dois títulos: a Supertaça Cândido de Oliveira de 2012 e a Primeira Liga de 2012–13. Jackson Martínez venceu ainda a Bola de Prata, acabando a liga com 26 golos marcados na sua época de estreia. Na Taça da Liga, a equipa foi eliminada pelo Braga na final, e nas outras competições onde esteve presente não chegou a atingir as finais.

ResumoEditar

O FC Porto manteve o técnico Vítor Pereira, contratado na época 2011–12 com a saída de André Villas-Boas para o Chelsea, e contratou o colombiano ponta-de-lança Jackson Martínez por oito milhões de euros, proveniente do Jaguares, com esperança de ser realmente o substituto de Radamel Falcao, após a contratação falhada de Kléber na época passada. Durante a pré-temporada, o FC Porto venceu o Troféu Pedro Pauleta e ganhou outros tantos jogos amigáveis, assim como perdeu algumas partidas.

O FC Porto venceu o primeiro título da época no seu primeiro jogo oficial, a 11 de agosto de 2012, a Supertaça Cândido de Oliveira de 2012, ganha à Académica de Coimbra no Estádio Municipal de Aveiro por 1–0, com golo do reforço Jackson Martínez. Foi o seu primeiro golo e título ao serviço do FC Porto, e o quarto título consecutivo do clube, algo inédito nesta competição.[1]

Na jornada inaugural da liga, o Gil Vicente empatou em casa com o FC Porto por 0–0, mas a falta de golos rapidamente desfez-se, pois na jornada seguinte a equipa goleou o Vitória de Guimarães em casa por 4–0, e conseguiu marcar sempre até à 21ª jornada, altura em que o FC Porto empatou em casa do Sporting por 0–0. Pelo meio, já Hulk tinha sido transferido para o Zenit São Petersburgo, no entanto, o jogador ainda fez alguns jogos, tendo marcado dois golos, um ao mesmo Vitória de Guimarães e outro ao Olhanense, na vitória de 3–2 fora na 3ª jornada.

O desejo de conquistar a Taça de Portugal durou pouco, pois a equipa foi eliminada pelo Braga no seu terceiro jogo na competição, após a vitória de 1–0 sobre o Santa Eulália na terceira eliminatória e a vitória de 3–0 sobre o Nacional da Madeira na ronda seguinte. A equipa perdeu por 2–1 no Estádio Municipal de Braga nos oitavos-de-final. O mesmo Braga também eliminou o FC Porto na final da Taça da Liga, desta vez por 1–0, que garantiu assim o seu primeiro título da Taça da Liga. Curiosamente, as derrotas com o Braga foram sempre logo a seguir às vitórias do FC Porto sobre eles no campeonato. Antes da derrota na Taça, o FC Porto tinha ganho por 2–0 no Estádio Municipal, e antes da derrota na Taça da Liga, o FC Porto tinha ganho 3–1 no Dragão.

Na Liga dos Campeões, o clube, após uma boa campanha na fase-de-grupos, com apenas uma derrota, um empate e um segundo lugar, atrás do Paris Saint-Germain, foi eliminado pelo Málaga nos oitavos-de-final, perdendo na segunda mão por 2–0 no estádio da equipa adversária, valendo de pouco a vitória pela margem mínima na primeira mão. Contudo, o FC Porto conseguiu o melhor encaixe financeiro desde a época da vitória da Liga dos Campeões, em 2003–04, resultado dos bons resultados alcançados na fase-de-grupos.

O campeonato não fugiu e o clube conseguiu o seu terceiro consecutivo, o segundo de Vítor Pereira. A equipa bateu o Paços de Ferreira na última jornada da liga por 2–0,[2] totalizando assim 78 pontos na liga, a um ponto do segundo classificado e rival Benfica, que no entanto perdera com o mesmo FC Porto na penúltima jornada por 2–1, com o golo da vitória do FC Porto a ser marcado ao cair do pano. Nessa altura, o Benfica estava a dois pontos do segundo classificado, o FC Porto. Jackson Martínez conseguiu ser ainda o melhor marcador da liga, com 26 golos marcados, e o FC Porto terminou o campeonato sem nenhuma derrota, com 24 vitórias e seis empates, "copiando" assim a época de André Villas-Boas de 2010–11.

EquipamentoEditar

     
 
 
Primeiro
     
 
 
Alternativo
     
 
 
Terceiro

PlantelEditar

Nota: Bandeiras indicam equipe nacional, conforme definido pelas regras de elegibilidade da FIFA. Os jogadores podem ter mais de uma nacionalidade não-FIFA.

N.º Posição Jogador
1   G Helton
2   D Danilo
3   M Lucho González (capitão)
4   D Maicon
5   D Héctor Quiñones
6   M André Castro
7   A Iturbe
9   A Jackson Martínez
11   A Kléber
12   A Hulk
13   D Miguel Lopes
14   D Rolando
15   M Marat Izmaylov
17   A Varela
20   A Djalma
N.º Posição Jogador
21   A Marc Janko
22   D Eliaquim Mangala
23   D Abdoulaye Ba
24   G Fabiano
25   M Fernando
26   D Alex Sandro
27   M Christian Atsu
28   A Kelvin
30   D Otamendi
31   G Bracali
35   M Defour
41   G Kadú
49   A Dellatorre
57   A Sebá
70   M Tozé

TransferênciasEditar

Aqui listam algumas das transferências mais importantes desta época.

EntradasEditar

Jogador De Valor (€) Notas
Mercado de Verão
  Fabiano Freitas Olhanense 1 200 000
  Jackson Martínez Jaguares 8 000 000
  Sebá Cruzeiro Empréstimo Equipa B
  Dellatorre Internacional ? Equipa B
  Igor Stefanović Santa Clara Custo zero Equipa B
Mercado de Inverno
  Izmaylov Sporting Em troca com Miguel Lopes
  Mauro Caballero Libertad 365 00 Equipa B
  Liedson Flamengo Empréstimo

SaídasEditar

Jogador Para Valor (€) Notas
Mercado de Verão
  Hulk Zenit 60 000 000
  Marc Janko Trabzonspor 2 400 000
  Djalma Kasimpasa Empréstimo
  Bracali Olhanense Empréstimo
Mercado de Inverno
  Iturbe River Plate Empréstimo
  Rolando Nápoles Empréstimo
  Kléber Palmeiras Empréstimo

JogosEditar

Pré-épocaEditar

Supertaça Cândido de OliveiraEditar

Liga ZON SagresEditar

Liga dos CampeõesEditar

Fase de Grupos (Grupo A)Editar

Equipe Pts J V E D GM GS DG
  Paris Saint-Germain 15 6 5 0 1 14 3 +11
  Porto 13 6 4 1 1 10 3 +6
  Dínamo de Kiev 5 6 1 2 3 6 10 –4
  Dínamo Zagreb 1 6 0 1 5 1 14 –13

Fase finalEditar

Oitavos-de-final

Taça de PortugalEditar

Taça da LigaEditar

Fase de Grupos (Grupo A)Editar

Fases finaisEditar

EstatísticasEditar

MarcadoresEditar

# Jogador C TP TL S E Total
1 Jackson Martínez 26 0 1 1 3 31
2 James Rodríguez 10 0 1 0 1 12
3 Lucho González 9 1 1 0 2 10
4 Mangala 4 2 1 0 0 7
5 Varela 4 0 0 0 2 6
6 João Moutinho 1 0 2 0 2 4
Defour 2 0 1 0 1 4
7 Danilo 2 1 0 0 0 3
Kelvin 3 0 0 0 0 3
8 Hulk 2 0 0 0 0 2
Maicon 2 0 0 0 0 2
Fernando 1 0 1 0 0 2

Nota: esta tabela lista só jogadores que marcaram mais de um golo.

Referências

  1. Duarte Monteiro. «Jackson resolve à boa maneira de um 'thriller'! (1x0)». Zerozero. Consultado em 24 de fevereiro de 2013 
  2. José Bragança (19 de maio de 2013). «E o campeão é... o FC Porto (0x2)». Zerozero. Consultado em 21 de maio de 2013