Teodoro (procônsul da Armênia)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Teodoro.

Teodoro (em latim: Theodorus) foi um oficial bizantino do século VI, ativo durante o reinado do imperador Justino II (r. 565–578). De acordo com Menandro Protetor, era filho de Baco.[1] Homem educado e sagaz, manteve vários ofícios seniores do Estado, incluindo o de governador da Armênia (provavelmente procônsul da Armênia Prima). No começo de 575, como silenciário, foi enviado pelo césar Tibério II (r. 574–582) numa embaixada ao Cosroes I (r. 531–579) para agradecê-lo pessoalmente por ter recebido Trajano numa embaixada anterior e para demonstrar o interesse de Tibério em negociar a paz.[2]

Teodoro
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação Oficial
Religião Catolicismo
Soldo de Justino II (r. 567–578)

Ao chegar em Dara, foi pego por Cosroes, que estava em campanha na Armênia, e acompanhou-o a Teodosiópolis, onde testemunha suas disposições militares. Teodoro então retornou para Constantinopla com a mensagem de que Cosroes estava pronto para a paz e que enviaria emissários adequados caso os bizantinos fossem à fronteira. Após Teodoro partir, Cosroes retirou-se de Teodosiópolis.[2]

Referências

  1. Martindale 1992, p. 1254.
  2. a b Martindale 1992, p. 1255.

BibliografiaEditar

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Theodorus 33». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8