Flepe labiodental

(Redirecionado de Tepe labiodental)
Flepe labiodental
IPA 184
Codificação
Entidade (decimal) ⱱ
Unicode (hex) U+2C71

Na fonética, o flepe ou labiodental expresso é um som da fala encontrado principalmente em línguas da África Central, como kera e mangbetu. Também foi relatado na língua austronésica sika.[1] É um dos poucos retalhos não róticos. O som começa com o lábio inferior colocado atrás dos dentes superiores. O lábio inferior é então virado para fora, batendo nos dentes superiores ao passar.[2]

SímboloEditar

O símbolo no Alfabeto Fonético Internacional que representa este som é ⟨ⱱ⟩, que se assemelha ao cirílico izhitsa, ⟨ѵ⟩, mas é composto por um V e o gancho da aba ⟨ɾ⟩. Em 2005, a International Phonetic Association, respondendo ao pedido de Kenneth Olson para sua adoção, votou para incluir um símbolo para este som e selecionou av com um gancho de direita,[3] ou seja, uma combinação de ⟨v⟩ + ⟨ɾ⟩ . A partir da versão 5.1.0, o conjunto de caracteres Unicode codifica esse caractere em U+2C71 (ⱱ). Na literatura anterior, é frequentemente transcrito por um v modificado pelo diacrítico extracurto, ⟨v̆⟩,[4] seguindo uma recomendação de 1989 da International Phonetic Association.[5] Outro símbolo histórico para esse som era v com curl ⟨ⱴ⟩, que foi empregado em artigos da School of Oriental and African Studies, de Joseph Greenberg,[6] e outros.[7]

CaracterísticasEditar

  • Sua forma de articulação é o flepe, o que normalmente significa que é produzida com uma única contração dos músculos para que a língua faça um contato muito breve. Nesse caso, por ser uma consoante não rótica, o retalho é feito com o lábio inferior.[8]
  • Seu ponto de articulação é dentário, o que significa que está articulado atrás dos dentes anteriores superiores.[8]
  • Sua fonação é expressa, o que significa que as cordas vocais vibram durante a articulação.[8]
  • É uma consoante oral, o que significa que o ar só pode escapar pela boca.[8]
  • Como o som não é produzido com fluxo de ar sobre a língua, a dicotomia central-lateral não se aplica.[8]
  • O mecanismo da corrente de ar é pulmonar, o que significa que é articulado empurrando o ar apenas com os pulmões e o diafragma, como na maioria dos sons.[8]

OcorrênciaEditar

O flepe labiodental é encontrado principalmente na África Central, em algumas centenas de línguas encontradas na família chadica (Margi, Tera), ubangiana (Ngbaka, Ma'bo, Sera), mbum (por exemplo, Kare), sudânico central (Mangbetu, Kresh) e bantoide (Ngwe, alguns dialetos Shona). É extremamente raro fora da África, embora tenha sido relatado pela Sika em Flores.[8]

Língua Palavra AFI Significado Notas
Bana[9] [ɡeⱱin] Vara de pescar Principalmente restrito a ideofones e entre vogais centrais altas.[10] Contrasta com /v/.[11]
Kera [ⱱehti] Empurre sua cabeça para fora de um buraco ou da água Como a maioria dos itens lexicais são ideofones, não é verdade que o retalho labial foi totalmente incorporado ao sistema fonológico de kera.[12]
Mangbetu [taⱱa] Dez
[neⱱiaⱱia] Pássaro negro
Mono[13] vwa [ⱱa] Mandar Contrasta com /v/ e /w/. Com variação livre com o flepe bilabial.
Sika [ⱱoti] Eu fico em um poste no chão Contrasta com /v/ e /β/. Pode ser também realizado como [b̪]

O flepe bilabial é uma variante do retalho labiodental em várias línguas, incluindo Mono. Esse som envolve golpes no lábio superior, e não nos dentes superiores. Os dois sons não contrastam em nenhum idioma; o termo retalho labial pode ser usado como uma descrição mais ampla abrangendo ambos os sons.[14]

Em Sika, o flepe é ouvido na pronúncia cuidadosa, mas também pode ser percebido como uma parada labiodental sonora, [b̪], ou uma africada. Ela contrasta com uma fricativa bilabial e labiodental:[15]

[voti] Eu fico com um poste no chão
[phati] Eu compro
[phehte] Eu (inclusivo) compro


ReferênciasEditar

  1. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 2003. pp. 162–164 
  2. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 1999. p. 104 
  3. International Phonetic Association. [S.l.: s.n.] 2005. p. 261 
  4. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 2003. p. 158 
  5. International Phonetic Association. [S.l.: s.n.] 1989. p. 70 
  6. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 1999. p. 112 
  7. Priest, Lorna A. (2004). Revised Proposal for Additional Latin Phonetic and Orthographic Characters. [S.l.: s.n.] 
  8. a b c d e f g Maddieson; Ladefold, Ian; Peter (1996). The Sounds of World's Languages. [S.l.: s.n.] 
  9. Hofmann (1990):35
  10. Hofmann (1990):35
  11. Hofmann (1990):52
  12. Olson & Hajek (2003):27
  13. Olson (2004):233
  14. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 1999. p. 106 
  15. Olson & Hajek. [S.l.: s.n.] 2003. p. 181