Terceira Guerra Messênia

A Terceira Guerra Messênia foi a terceira das três guerras entre Esparta e a Messênia,[1][2] e faz parte das Guerras Messênias. A guerra começou quando um grande terremoto destruiu praticamente toda Esparta e deixou-a sem homens.[2] Os messênios ocuparam Ithomê com ajuda dos hilotas, que se uniram à revolta.[2] Ao final da guerra, sem sucesso, os messênios se estabeleceram em Naupacto, cidade que os atenienses os deram para refúgio.[3]

O terremotoEditar

 Ver artigo principal: Terremoto de Esparta em 464 a.C.

Em 464 a.C. [carece de fontes?], no quarto ano do reinado de Arquídamo II, ocorreu um grande terremoto em Esparta,[4] o maior terremoto jamais visto na história grega, até a época de Plutarco.[4]

Início da revoltaEditar

O terremoto foi aproveitado pelos hilotas para se revoltarem, mas Arquídamo, prevendo isso, deu o sinal de ataque inimigo; foi isto que salvou Esparta,[5] porque os hilotas, vendo que os espartanos estavam preparados, voltaram às suas cidades e iniciaram uma guerra aberta, com ajuda de alguns periecos e dos messênios.[6]

Referências

  1. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XV, 66.3
  2. a b c Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XV, 66.4
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XV, 66.5
  4. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Címon, 16.4
  5. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Címon, 16.6
  6. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Címon, 16.7