Bandeira do Uzbequistão Termez

Termiz

 
  Cidade  
Mausoléu de Aláqueme Atirmidi
Mausoléu de Aláqueme Atirmidi
Localização
Termez está localizado em: Uzbequistão
Termez
Localização de Termez no Usbequistão
Coordenadas 37° 14' 39" N 67° 17' 34" E
País Uzbequistão
Província Surcã Dária
Características geográficas
Área total 50 km²
População total (2020) [1] 179 572 hab.
Densidade 3 591,4 hab./km²
Altitude 300 m

Termez (em usbeque: Termiz, Термиз; em russo: Термез; em persa: ترمذ; ترمذ; em tajique: Тирмиз; em grego clássico: Θέρμις; romaniz.: Tármita ou Thármis) é uma cidade no extremo sudeste do Usbequistão, situada na província de Surcã Dária (Surxondaryo), da qual é capital. Situa-se na margem direita (norte) do rio Amu Dária, que ali faz fronteira com o Afeganistão, junto à foz do Surcã Dária. A cidade afegã de Hairatã, um dos postos fronteiriços mais importantes do Afeganistão, por onde entra a maior parte das importações do país, situa-se do outro lado do rio, ligeiramente para sudeste. A fronteira com o Tajiquistão fica menos de 60 km a leste de Termez. É a cidade mais quente do Usbequistão.[2] Tem 50 km² de área e em 2020 tinha 179 572 habitantes.[1]

A cidade fica 275 km por estrada a sudeste de Carxi, 370 km a sul de Samarcanda, 685 km a sul-sudoeste de Tasquente, 100 km a norte de Mazar-e Sharif (no Afeganistão) e 250 km a sudoeste de Duchambé (no Tajiquistão).

EtimologiaEditar

O nome moderno da cidade provém do sogdiano tarmiδ, que por sua vez deriva do iraniano antigo tara-maiθa, que significa "lugar de transição". Já na Antiguidade existia no local um ponto importante de cruzamento do rio Amu Dária.[carece de fontes?] Alguns autores ligam o nome da cidade ao grego thermos ("quente"), traçando as suas origens a Alexandre, o Grande.[2] Outros sugerem que o topónimo deriva do sânscrito taramato, que significa "na margem do rio".[3]

HistóriaEditar

Apesar de em abril de 2002 ter havido uma celebração oficial do 2500.º aniversário da cidade, desconhece-se quando foi fundada a antiga cidade de Termez, situada poucos quilómetros a oeste da cidade atual.[3] A cidade era conhecida pelos persas aqueménidas no século VI a.C.[carece de fontes?] Em 329 a.C. Termez foi conquistada por Alexandre, o Grande, que construiu uma linha de fortificações ao longo das margens do rio Oxo (Amu Dária). A cidade desenvolveu-se como ponto de passagem do rio e durante o Reino Greco-Báctrio tornou-se um centro importante em termos económicos, culturais e religiosos e um local de encontro das civilazações mediterrânicas, persas, centro-asiáticas indianas e chinesas. Foi também um um importante centro budista e da arte gandaresa (greco-budista), que misturou influências indianas e helenísticas.[4] Mais tarde, o rei greco-báctrio Demétrio I batizou-a Demetris. Durante o tempo em que pertenceu ao Império Cuchana, entre os séculos I a.C. e III d.C., chamou-se Ta-li-mi (ou Tu-mi ou Tami em chinês). Nos séculos V e VI pertenceu aos impérios Heftalita (hunos brancos) e Sassânida. No século VII houve uma dinastia local independente que foi vassala dos goturcos.[carece de fontes?]

Em 689 o general árabe Muça ibne Alcacim apoderou-se de Termez e autoproclamou-se rei. Foi deposto em 704 pelo califa omíada.[nt 1] Desde então, a cidade passou a estar muito mais ligada cultural e politicamente às regiões da Ásia Central a norte e noroeste do que ao Afeganistão e outras regiões a sul e sudeste[4] e tornou-se num centro islâmico importante, nomeadamente durante o Império Samânida (séculos IX e X). Os académicos islâmicos Aláqueme Atirmidi (al-Hakim al-Tirmidhi, do século VIII ou IX) e Maomé ibne Issa Atirmidi (824–892) eram naturais de Termez e o mausoléu do primeiro é um dos principais monumentos da cidade.[carece de fontes?]

Entre os séculos IX e XII Termez foi uma grande cidade e um centro de cultura e artesanato, com muito comércio, que pertenceu aos impérios Gúrida, Gasnévida, Seljúcida e Caracânida.[4] Nessa época as muralhas e fortificações da cidade tinham 16 km de perímetro e nove portas. Em 1206 passou a fazer parte do Império Corásmio. Em 1220, depois de dois dias de cerco,[carece de fontes?] a cidade foi destruída pelas tropas de Gêngis Cã. Os mongóis fizeram um censo da população e todas pessoas, crianças incluídas, foram executadas. A antiga Termez nunca recuperaria desta destruição.[4]

Na segunda metade do século XIII foi construída uma nova cidade a leste da antiga, na margem direita do rio Surcã Dária.[carece de fontes?] No século seguinte prosperou e passou a fazer parte do Império Timúrida. Tamerlão mandou construir várias pontes de barcas no Amu Dária, autorizando que o seu uso fosse taxado, o que ajudou a que o comércio se desenvolvesse. Nessa época os sabões e perfumes de Termez tornaram-se bens muito apreciados.[4] O viajante marroquino ibne Batuta visitou Termez no segundo quartel do século XIV e relatou que a cidade tinha «belos edifícios e bazares, era atravessada por canais e tinha muitos jardins e hortas».[5] Na sequência da queda da Dinastia Timúrida, a cidade passou para o domínio dos xaibânidas do Canato de Bucara. Na segunda metade do século XVIII a cidade foi abandonada e as únicas localidades que ficaram habitadas foram as aldeias de Salavate e Pataqueçar (Pataguissar), situadas nos arredores da cidade antiga.[carece de fontes?]

Em janeiro de 1893, o Emirado de Bucara, que em 1873 se tinha tornado um protetorado do Império Russo, deu o território da aldeia de Pataqueçar ao governo russo para que lá fosse construída uma fortaleza, fortificações fronteiriças[carece de fontes?] e uma base naval no rio Amu Dária. A partir de 1894 Termez passou a ser principalmente uma cidade guarnição na extremidade sul da fronteira do Império Russo — uma função que de certa forma se manteve pelo menos até à Guerra do Afeganistão (1979-1989) — onde navios militares vigiavam constantemente o rio.[4]

Em 1928, quando a região, como todo o antigo Turquestão Russo, já pertencia à União Soviética, Pataqueçar foi rebatizada com o nome da antiga cidade, Termez e no ano seguinte ganhou o estatuto de cidade. Durante o período soviético, foram construídas várias fábricas, um Instituto Pedagógico e um teatro. Durante a Guerra do Afeganistão foram construídas em Termez uma base militar, uma base aérea e uma ponte rodoviária e ferroviária sobre o Amu Dária (a Ponte da Amizade Afeganistão-Usbequistão), que tiveram uma enorme importância, nomeadamente no abastecimento das tropas soviéticas, pois a ponte é a única ligação fronteiriça entre o Usbequistão e o Afeganistão e a ponte sobre o Amu Dária mais próxima fica 120 km a oeste, na fronteira Afeganistão-Turquemenistão. Termez foi um dos dois locais por onde entraram no Afeganistão as primeiras tropas terrestres soviéticas.[carece de fontes?]

Em 1992, após a independência do Usbequistão, o Instituto Pedagógico foi transformado na Universidade Estatal de Termez. A base áerea de Termez é usada pela Força Aérea Alemã no abastecimento de bens para o Afeganistão. Em julho de 2009 foi decidido criar o "Entroncamento Ferroviário Regional de Termez", que deveria ser uma dos principais pontos de trânsito de abastecimento de matérias não letais ao Afeganistão pela OTAN.[carece de fontes?] Em 2015, o primeiro-ministro do Paquistão Nawaz Sharif anunciou a construção da Autoestrada Gwadar-Termez, que ligará o Usbequistão ao mar da Arábia no porto de Gwadar, no Paquistão.[6]

ClimaEditar

O clima de Termez é do tipo desértico frio (classificação de Köppen: BWk), com verões longos muito quentes e invertos curtos e frios.[carece de fontes?]

Dados climatológicos para Termez (1981–2010; recordes: 1936-2019)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 23,9 30,1 37,3 38,7 43,6 46,5 47,0 46,3 41,5 37,5 33,5 26,7 47,0
Temperatura máxima média (°C) 10,4 13,2 18,9 26,6 32,8 38,0 39,7 38,0 32,8 25,8 18,8 12,1 25,6
Temperatura média (°C) 4,2 6,7 12,1 18,9 24,6 29,1 30,5 28,4 22,9 16,5 10,8 5,7 17,5
Temperatura mínima média (°C) 0,3 1,6 6,5 12,1 16,5 19,9 21,5 19,4 14,1 8,8 4,8 1,0 10,5
Temperatura mínima recorde (°C) -23,9 -21,7 -7,9 -2,0 -0,1 11,4 12,9 9,3 4,6 -4,2 -11,0 -18,4 -21,7
Precipitação (mm) 24,3 23,7 36,4 23,5 9,5 1,5 0,2 0,0 0,5 3,2 11,1 20,5 154,4
Dias com precipitação 10 11 11 8 5 1 1 0 1 3 6 9 66
Dias com neve 4 3 1 0,03 0,1 0 0 0 0,03 0,1 1 3 12
Humidade relativa (%) 77 71 66 57 45 36 36 38 45 53 65 76 55
Horas de sol 139,5 144,1 189,1 246,0 334,8 375,0 384,4 362,7 315,0 257,3 195,0 139,5 3 082,4

Fontes: Centro do Serviço Hidrometeorológico da República do Uzbequistão (Uzhydromet); [7]
www.pogodaiklimat.ru;[8] Deutscher Wetterdienst (Serviço Meteorológico Alemão) [9]

NotasEditar

  • Parte do texto foi inicialmente baseado na tradução do artigo «Termez» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  1. Segundo a fonte Ibbostson & Burford 2020, quem depôs ibne Alcacim foi o califa Otomão, o que não pode estar correto pois Otomão morreu em 656, pelo que o mais provável é que o califa tenha sido Abdal Malique.

Referências

  1. a b «Termiz» (em inglês). City Population. Consultado em 31 de outubro de 2020 
  2. a b Pospelov, E. M. (1998), Geograficheskie nazvaniya mira (em russo), Moscovo, p. 415, aqui se encontra de facto o local mais quente da Ásia Central (em junho de 1914 foi registada uma temepratura de 49,5 °C em Termez) 
  3. a b Kamaliddinov, Sh., Istoricheskaya geografiya Sogda i Toharistana (em russo) 
  4. a b c d e f Ibbostson, Sophie; Burford, Tim (2020), Uzbekistahn, ISBN 9781784771089 (em inglês) 3.ª ed. , Chesham: Bradt Travel Guides, p. 197 
  5. Battutah, Ibn (2002), The Travels of Ibn Battutah, ISBN 9780330418799 (em inglês), Londres: Picador, p. 143 
  6. Routes to Central Asia being constructed, says Nawaz (em inglês), www.dawn.com, 16 de junho de 2015, consultado em 30 de setembro de 2020 
  7. «Average monthly data about air temperature and precipitation in 13 regional centers of the Republic of Uzbekistan over period from 1981 to 2010» (CSV) (em inglês). Centro do Serviço Hidrometeorológico da República do Uzbequistão (Uzhydromet). www.meteo.uz. Consultado em 11 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2019 
  8. Климат Термеза [Clima de Termez - Tempo e clima] (em russo), www.pogodaiklimat.ru, cópia arquivada em 6 de dezembro de 2016 
  9. «Klimatafel von Termis (Termez) / Usbekistan» (PDF) (em alemão). Deutscher Wetterdienst. www.dwd.de 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Termez