Abrir menu principal

Terra Roxa (São Paulo)

município brasileiro do estado de São Paulo
Terra Roxa
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Terra Roxa
Bandeira
Brasão de armas de Terra Roxa
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Texas"
Gentílico terra-roxense
Localização
Localização de Terra Roxa em São Paulo
Localização de Terra Roxa em São Paulo
Terra Roxa está localizado em: Brasil
Terra Roxa
Localização de Terra Roxa no Brasil
Mapa de Terra Roxa
Coordenadas 20° 47' 20" S 48° 19' 48" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Jaborandi, Colina, Bebedouro, Viradouro e Morro Agudo.
Distância até a capital 422 km
História
Fundação 1951 (68 anos)
Emancipação 1952
Administração
Prefeito(a) Marcelino Abbes Filho (MDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 219,894 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 8 505 hab.
 • Posição SP: 390º
Densidade 38,68 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 494 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,749 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 59 738,846 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 6 991,09

Terra Roxa é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º47'20" sul e a uma longitude 48º19'47" oeste, estando a uma altitude de 494 metros. Sua população de acordo com o Censo 2010 (IBGE) totalizou 8.505 habitantes, teve como habitante notório Santo Dias, operário morto durante a ditadura militar.

HistoriaEditar

No início do ano de 1918, a Companhia Agrícola Pastoril do Banharão, composta de diversos sócios e que foi constituída para o desbravamento desta região, após completar o seu trabalho, foi dissolvida. As terras foram divididas e entregues aos componentes da extinta companhia. A parte que passou a pertencer aos Senhores Prudente Rosa Corrêa e Dr. Mário Rollin Telles, co-proprietário e gerente da Fazenda Santa Carolina, loteou uma área de terras, próxima a sede da referida fazenda, para fundação de uma vila, em 1918.

Em setembro de 1918, a antiga Companhia Ferroviária São Paulo - Goiás inaugurou um trecho de bitola estreita, entre Viradouro e a nova vila, com trens de passageiros e mistos, dando a estação local o nome de Terra Roxa, nome este originário da cor da terra, que é roxa. Esse nome estendeu-se a vila. Ficou, assim a nova povoação ligada a capital do Estado, por estrada de ferro. Em 10 de janeiro de 1927, esse trecho de estrada de ferro foi tranferido para a Companhia Paulista de Estradas de Ferro, passando a ser um ramal entre Ibitiúva e Terra Roxa

No mesmo ano de 1918, foram construídos os primeiros prédios comerciais e residenciais, sendo o Armazém Floresta a primeira casa comercial instalada na vila. Logo depois, novos estabelecimentos comerciais surgiram: a Casa Minto e a Farmácia do Senhor José Dincau. Tal foi o desenvolvimento que, em 20 de setembro de 1920, foi instalada a Agência Postal do Correio e Telégrafos. Em 26 de dezembro de 1925, pela Leis nº 2.099, foi criado o distrito de paz de Terra Roxa, incorporado ao município de Viradouro. Nos debates havidos na Câmara Estadual de São Paulo, para a criação do distrito, o mesmo deveria denominar-se IBIACY, mas prevaleceu o nome de TERRA ROXA, nome dado, em 1918, a estação ferroviária. Com a criação do distrito de paz, foi instalado, em 31 de março de 1926, o Cartório de Paz e o Registro Civil. Para primeiro Juiz de Paz, foi nomeado o Senhor Adelino Ramos da Silva.

Em 30 de janeiro de 1926, foi criado o Distrito Policial de Terra Roxa, ficando como subdelegado o Senhor João Esteves Diogo, que desde 1924, ocupava este cargo. Com a divisão das terras pertencentes à extinta Companhia Agrícola Pastoril do Banharão, formaram-se as primeiras propriedades agrícolas, denominadas: Fazenda Santa Carolina - de Prudente Rosa Corrêa e Dr. Mário Rollin Telles; Fazenda Floresta - do Coronel Joaquim Prudente Corrêa; Fazenda Amoras ( atual itaporan ) - do Coronel Walter da Silva Porto; Fazenda Califórnia - de Camilo Queiroz de Morais; Fazenda Santa Alice - do Dr Fabio Uchoa e a do Bairro Esperança - de Sebastião Ferreira de Camargo. Nessas propriedades agrícolas iniciou-se o plantio de café que, devido a uberdade do solo, tornou-se a principal fonte de riquesa de Terra Roxa. Em 24 de dezembro de 1948, na divisão territorial admistrativo-judiciária do Estado, pela Lei nº 233, o distrito de Terra Roxa foi elevado a município, graças aos trabalhos desenvolvidos pelos Senhores Dr. Oswaldo

Prudente Corrêa e Fábio Uchoa Ralston, que contam com a boa vontade e o prestígio do municipalista Dr. Antonio Sylvio da Cunha Bueno, então Deputado Estadual. A instalação do município de Terra Roxa deu-se no dia 26 de março de 1949. O município de Terra Roxa com território desmembrado de Viradouro, foi criado com sede na vila do mesmo nome, pertencente a Comarca de Pitangueiras, desde 1925 ( 98.a Zona Eleitoral ). Terra Roxa tem como excelsa padroeira Nossa Senhora Aparecida.

A paróquia foi reorganizada em primeiro de janeiro de 1933 e teve como primeiro Vigário o reverendíssimo Padre Antônio Martins. Em substituição ao Posto Policial de Terra Roxa, foi criado em 1951 e instalado em 1952, com um delegado e um escrivão de polícia de uma Delegacia de Polícia de 5º classe, pertencente a segunda divisão policial, região de Barretos. Em 7 de dezembro de 1952, contava o município com 1298 eleitores inscritos. Sua Câmara Municipal composta de 11 Vereadores. A denominação local dos habitantes é terra-roxense.

GeografiaEditar

A cidade de Terra Roxa esta situada na região nordeste do Estado de São Paulo, e distante 405 km da capital de São Paulo, solo Latosolo roxo, a margem esquerda do Rio Pardo, para onde flui sua rede de drenagem hídrica.

Sua localização geográfica, através do Meridiano de Greenwich, dá-se em 20º 47´25,7´´ Latitude Sul e 48º 20´4,2" Longitude Oeste, e uma altura média 538m acima da linha marítima e dispondo de característica topográficas suavemente ondulado.

Geograficamente, Terra Roxa está inserido na Meso- região de Ribeirão Preto e na Micro- região de Jaboticabal. Entretanto, político-administrativamente, pertence e se reporta a região de Barretos, a 13ª DIR.

As precipitações pluviométricas ocorrem em uma média de 1.396,6 mm/ ano.

Possui uma área de 219,894 km²

HidrografiaEditar

  • Rio Pardo
  • Ribeirão das Palmeiras
  • Ribeirão do Banharão

RodoviasEditar

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[5], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[6], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[7] para suas operações de telefonia fixa.

AdministraçãoEditar

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de junho de 2015 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  6. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  7. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar