Território da Capital Australiana

território federal da Austrália
Austrália Território da Capital Australiana

Australian Capital Territory

 
  Território da Austrália  
Símbolos
Bandeira de Território da Capital Australiana
Bandeira
Brasão de armas de Território da Capital Australiana
Brasão de armas
Lema For the Queen, the Law, and the People
(Pela Rainha, pela Lei, e pelo Povo)
Apelido(s) The Nation's Capital
Gentílico Camberrano(a)[1]
Localização
Localização do Território da Capital Australiana
Localização do Território da Capital Australiana
História
Fundação 1911 (transferência)
1988 (gov. responsável)
Administração
Capital Camberra
Tipo Monarquia constitucional
Ministro-chefe Andrew Barr
Características geográficas
Área total 2 358 km²
 • Área seca 2 280 km²
 • Área molhada 77,6 km²
População total (2019) [2] 428 060 hab.
Densidade 181,5 hab./km²
Informações
Fuso horário UTC+10
UTC+11
Código postal ACT
Indicadores
IDH (2018) [3] 0,971 muito alto
 • Posição 1.º
PIB (2018) [4] A$ 40 879 bilhões
 • Posição 6.º
PIB per capita (2018) A$ 96 456 (3.º)
Outras informações
Código ISO 3166-2 AU-ACT
Membros da Câmara 3/151
Membros do Senado 2/76
Website www.act.gov.au

O Território da Capital Australiana (em inglês: Australian Capital Territory, abreviado como ACT), é um território federal da Austrália onde se localiza a capital australiana, Camberra e alguns municípios vizinhos. Está localizado no sudeste do país e é um enclave no estado de Nova Gales do Sul. Fundado após a Federação Australiana como sede do governo da nova nação, todas as instituições importantes do governo federal australiano estão centralizadas no território.

Em 1 de janeiro de 1901, a federação das colônias da Austrália foi alcançada. A seção 125 da nova Constituição Australiana previa que as terras, situadas em Nova Gales do Sul e a pelo menos a 160 quilômetros de Sydney, fossem cedidas ao novo governo federal. Após discussão e exploração de várias áreas dentro de Nova Gales do Sul, a Lei da Sede do Governo de 1908 foi aprovada, especificando uma capital na região de Yass-Camberra. O território foi transferido para a Comunidade por Nova Gales do Sul em 1911, dois anos antes da capital ser fundada e formalmente nomeada como Camberra em 1913.

Enquanto a grande maioria da população reside na cidade de Camberra, no nordeste do território, a área também inclui alguns municípios vizinhos, como Williamsdale, Naas, Uriarra, Tharwa e Hall. O território também inclui o Parque Nacional Namadgi, que compreende a maior parte da área do território. Apesar de ser um equívoco comum, o Território da Baía de Jervis não faz parte do território federal, embora as leis do Território da Capital Australiana se apliquem como se a Baía de Jervis estivesse inclusa no território.[5] O território tem um clima continental relativamente seco, com verões quentes e invernos de frescos a frios.

O Território da Capital Australiana é o lar de muitas instituições importantes do governo federal, monumentos nacionais e museus. Isso inclui o Parlamento da Austrália, a Suprema Corte da Austrália, a Academia das Forças Armadas da Austrália e o Memorial de Guerra da Austrália. Também abriga a maioria das embaixadas estrangeiras na Austrália, bem como a sede regional de muitas organizações internacionais, grupos sem fins lucrativos, grupos de lobismo e associações profissionais. Várias universidades importantes também têm campi no território, incluindo a Universidade Nacional da Austrália, a Universidade de Camberra, a Universidade de Nova Gales do Sul, a Universidade Charles Sturt e a Universidade Católica Australiana.

Uma assembleia legislativa eleita localmente governa o território desde 1988. No entanto, a Comunidade mantém autoridade sobre o território e pode anular as leis locais. Ela ainda mantém o controle sobre a área conhecida como Triângulo Parlamentar através da Autoridade Nacional de Capital. Moradores do território elegem três membros da Câmara dos Representantes da Austrália e dois senadores.

Com 428 060 residentes, o Território da Capital Australiana é a segunda menor subdivisão continental da Austrália por população. No censo de 2016, a renda semanal média para pessoas no território com mais de 15 anos de idade era de A$ 998 e superior à média nacional de A$ 662.[6] O território apresentou um índice de Desenvolvimento Humano de 0,971 em 2018, o que é extremamente elevado, e o mais alto no ranking de todas as subdivisões australianas.[3] O nível médio de qualificação profissional no território também é superior à média nacional. Dentro do território, cerca de 37,1% da população possui um nível de bacharelato ou superior na educação em comparação com o número nacional de 20%.[6]

HistóriaEditar

Habitantes aboríginesEditar

Os povos indígenas australianos há muito tempo habitam a área.[7] As evidências indicam habitação que remonta há pelo menos 25 000 anos.[8] É possível que a área tenha sido habitada por muito mais tempo, com evidências de uma presença aborígine no lago Mungo, no sudoeste de Nova Gales do Sul, que remonta a cerca de 40 000 anos.[9] O principal grupo que ocupava a região era o povo ngunnawal.[10]

Exploração europeiaEditar

Após o assentamento europeu, o crescimento da nova colônia de Nova Gales do Sul levou a uma crescente demanda por terras aráveis.[10] O governador Lachlan Macquarie apoiou expedições para abrir novas terras ao sul de Sydney.[11] A década de 1820 viu uma exploração adicional na área de Camberra associada à construção de uma estrada de Sydney para as planícies de Goulburn. Enquanto trabalhava no projeto, Charles Throsby soube de um lago e rio próximos dos povos indígenas locais e, portanto, enviou Wild para liderar um pequeno grupo para investigar o local. A busca não teve êxito, mas eles descobriram o rio Yass e supõe-se que eles teriam posto os pés em parte do futuro território.[12]

Uma segunda expedição foi montada pouco tempo depois e eles se tornaram os primeiros europeus a acampar perto dos rios Molonglo e Queanbeyan.[7] No entanto, eles não conseguiram encontrar o rio Murrumbidgee.[12] A questão do Murrumbidgee foi resolvida em 1821, quando Throsby montou uma terceira expedição e alcançou com sucesso o curso de água, fornecendo o primeiro relato detalhado da terra onde Camberra se encontra atualmente. A última expedição na região antes do assentamento foi realizada por Allan Cunningham em 1824.[7] Ele relatou que a região era adequada para pastagem e o assentamento das planícies de pedra calcária se seguiu imediatamente depois.[13]

Primeiro assentamentoEditar

A primeira concessão de terras na região foi feita a Joshua John Moore em 1823 e o assentamento europeu na área começou em 1824 com a construção de uma fazenda pelos seus fazendeiros no que hoje é a Península de Acton.[11] Moore comprou formalmente a área em 1826 e nomeou a propriedade como Canberry ou Canberra.[7]

Um afluxo significativo de população e atividade econômica ocorreu por volta das corridas do ouro da década de 1850.[14] Os caçadores de ouro levaram ao estabelecimento de comunicação entre Sydney e a região por meio dos ônibus da Cobb & Co, que transportavam correio e passageiros.[15] Os primeiros correios foram abertos em Ginninderra em 1859 e em Lanyon em 1860.[11]

Durante os tempos coloniais, as comunidades europeias de Ginninderra, Molonglo e Tuggeranong estabeleceram e cultivaram a terra circundante. A região também foi chamada de distrito de Queanbeyan-Yass, depois das duas maiores cidades da região. As aldeias de Ginninderra e Tharwa foram desenvolvidas para atender as comunidades agrárias locais.

Durante os primeiros vinte anos de assentamento, houve apenas um contato limitado entre os colonos e os aborígines. Nos anos seguintes, Ngunnawal e outros povos indígenas locais deixaram de existir efetivamente como comunidades coesas e independentes, aderindo aos seus modos de vida tradicionais.[11] Aqueles que não sucumbiram à doença e outras predações dispersaram-se para os assentamentos locais ou foram transferidos para reservas aborígines mais distantes criadas pelo governo de Nova Gales do Sul na última parte do século XIX.

GeografiaEditar

O Território da Capital Australiana é o menor território continental (além do Território da Baía Jervis) e cobre uma área total de 2 280 quilômetros quadrados.

ClimaEditar

O território tem um clima continental relativamente seco, com verões de mornos a quentes e invernos de frescos a frios.[16] Segundo a classificação climática de Köppen-Geiger, o território tem um clima oceânico (Cfb).[17]

Janeiro é o mês mais quente com uma máxima média de 27,7 °C.[16] Julho é o mês mais frio em que a máxima média cai para 11,2 °C. A temperatura máxima mais alta já registrada no território foi de 44,0 °C em 4 de janeiro de 2020.[16] A temperatura mínima mais baixa foi de −10 °C em 11 de julho de 1971.[16]

As chuvas variam significativamente em todo o território.[16] Níveis de chuva muito mais elevados caem nas montanhas a oeste de Camberra em comparação ao leste.[16] As montanhas agem como uma barreira durante o inverno, com a cidade recebendo menos chuvas.[16] A precipitação média anual no território é de 629 milímetros e há uma média de 108 dias de chuva por ano.[16] O mês mais chuvoso é outubro com uma precipitação média de 65,3 milímetros. E o mês mais seco é junho com uma média de 39,6 milímetros.[16]

Frost é comum nos meses de inverno. A neve é rara no centro da cidade de Camberra, mas as áreas circundantes recebem neve anualmente durante o inverno e muitas vezes as montanhas cobertas de neve podem ser vistas da cidade. A última queda de neve significativa no centro da cidade foi em 1968.[16]

A neblina de fumaça tornou-se sinônimo do verão australiano de 2019/2020. Em 1 de janeiro de 2020, Camberra apresentava a pior qualidade do ar de qualquer cidade importante do mundo, com um índice de qualidade do ar (IQA) em 7700.[18]

Dados climáticos para Aeroporto de Camberra, ACT (normais de 1981–2010 , extremos de 1939–presente)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Recorde alta °C (°F) 44.0
(111.2)
42.2
(108)
37.5
(99.5)
32.6
(90.7)
24.5
(76.1)
20.1
(68.2)
19.7
(67.5)
24.0
(75.2)
30.2
(86.4)
32.7
(90.9)
39.9
(103.8)
41.6
(106.9)
44.0
(111.2)
Média alta °C (°F) 28.7
(83.7)
27.7
(81.9)
24.8
(76.6)
20.5
(68.9)
16.3
(61.3)
12.5
(54.5)
11.8
(53.2)
13.5
(56.3)
16.6
(61.9)
19.9
(67.8)
23.3
(73.9)
26.3
(79.3)
20.2
(68.4)
Média diária °C (°F) 21.2
(70.2)
20.7
(69.3)
17.9
(64.2)
13.8
(56.8)
10.0
(50)
6.9
(44.4)
6.0
(42.8)
7.4
(45.3)
10.2
(50.4)
13.2
(55.8)
16.4
(61.5)
19.1
(66.4)
13.6
(56.5)
Média baixa °C (°F) 13.7
(56.7)
13.6
(56.5)
10.9
(51.6)
7.1
(44.8)
3.7
(38.7)
1.3
(34.3)
0.2
(32.4)
1.3
(34.3)
3.8
(38.8)
6.4
(43.5)
9.5
(49.1)
11.9
(53.4)
7.0
(44.6)
Recorde baixa °C (°F) 1.6
(34.9)
2.8
(37)
−1.1
(30)
−3.7
(25.3)
−7.5
(18.5)
−8.5
(16.7)
−10.0
(14)
−8.5
(16.7)
−6.8
(19.8)
−3.4
(25.9)
−1.8
(28.8)
0.3
(32.5)
−10.0
(14)
Média precipitação mm (pol.) 58.5
(2.303)
56.4
(2.22)
50.7
(1.996)
46.0
(1.811)
44.4
(1.748)
40.4
(1.591)
41.4
(1.63)
46.2
(1.819)
52.0
(2.047)
62.4
(2.457)
64.4
(2.535)
53.2
(2.094)
615.2
(24.22)
Média de dias de precipitação 7.3 6.7 6.9 7.3 8.4 9.8 10.5 11.1 10.2 10.4 9.8 7.7 106.1
Média mensal horas de sol 294.5 254.3 251.1 219.0 186.0 156.0 179.8 217.0 231.0 266.6 267.0 291.4 2 813,7
Fonte: Climate averages for Canberra Airport Comparison (1939–2010)[19]

Forte 2: Special climate statements and climate summaries for more recent extremes[20]

DemografiaEditar

Ancestralidade e imigraçãoEditar

País de origem (2016)[21]
Local [nota 1] População
  Austrália 269 682
  Inglaterra 12 739
  China 11 334
  Índia 10 405
  Nova Zelândia 4 722
  Filipinas 3 789
  Vietnã 3 340
  Estados Unidos 2 775
  Sri Lanka 2 774
  Malásia 2 431
  Coreia do Sul 2 283

No censo australiano de 2016, as ancestralidades mais comumente nomeadas foram: [nota 2]

Um porcentagem de 32% da população nasceu no exterior, de acordo com o censo de 2016. Os cinco maiores grupos de nascidos no exterior foram da Inglaterra, China continental, Índia, Nova Zelândia e Filipinas.[21][22]

Cerca de 1,6% da população, ou 6 476 pessoas, se identificaram como indígenas australianos, o que inclui aborígenes e nativos do Estreito de Torres.[21][22]

LínguasEditar

No censo de 2016, 72,7% dos habitantes falavam apenas o inglês em casa, com os seguintes idiomas sendo comuns foram o mandarim (3,1%), vietnamita (1,1%), cantonesa (1%), hindi (0,9%) e espanhol (0,8%).[21][22]

ReligiõesEditar

No censo de 2016, as denominações mais comuns foram sem religião (36,2%), seguida do catolicismo (22,3%) e anglicanismo (10,8%). Não declarado (9,2%) e hinduísmo (2,6%). No Território da Capital Australiana, o cristianismo foi o maior grupo religioso relatado no geral (49,9%).[21][22]

Notas

  1. De acordo com a fonte da Australian Bureau of Statistics, Inglaterra, Escócia, China continental e as Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau são listadas separadamente
  2. Como porcentagem de 373 561 pessoas que nomearam suas ancestralidades no censo de 2016.[22]
  3. A Australian Bureau of Statistics declarou que a maioria dos que declararam sua ancestralidade como "australiana" faz parte do grupo anglo-céltico.[23]
  4. De qualquer ancestralidade. Inclui aqueles que se identificam como aborígenes australianos ou nativos do Estreito de Torres. A identificação indígena é separada da questão de ancestralidade no Censo Australiano e as pessoas identificadas como aborígenes ou nativos do Estreito de Torres podem identificar qualquer ancestralidade.

Referências

  1. «Portal da Língua Portuguesa» 
  2. «Australian Demographic Statistics, Sep 2019». 19 de março de 2020. Consultado em 19 de março de 2020  Estimated Resident Population – 30 September 2019
  3. a b «Sub-national HDI - Area Database - Global Data Lab». hdi.globaldatalab.org (em inglês). Consultado em 13 de setembro de 2018 
  4. «5220.0 – Australian National Accounts: State Accounts, 2018–19». Australian Bureau of Statistics. Consultado em 20 de novembro de 2019 
  5. «Jervis Bay Territory Governance and Administration». Department of Infrastructure and Regional Development (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  6. a b Australian Bureau of Statistics (27 de junho de 2017). «Australian Capital Territory». 2016 Census QuickStats      This article contains quotations from this source, which is available under the Attribution International license.
  7. a b c d Fitzgerald, Alan (1987). Canberra in two centuries: A pictorial history. [S.l.]: Clareville Press. pp. 4–5,12,92–93,115,128. ISBN 0-909278-02-4 
  8. Osborne, Tegan (5 de maio de 2016). «New dating shows 25,000 years of history at Birrigai rock shelter in ACT». ABC News. Consultado em 20 de agosto de 2019 
  9. Bowler JM, Johnston H, Olley JM, Prescott JR, Roberts RG, Shawcross W, Spooner NA (2003). «New ages for human occupation and climatic change at Lake Mungo, Australia.». Nature. 421 (6925): 837–40. PMID 12594511. doi:10.1038/nature01383 
  10. a b Gillespie, Lyall (1984). Aborigines of the Canberra Region. Canberra: Wizard (Lyall Gillespie). pp. 1–25. ISBN 0-9590255-0-2 
  11. a b c d Gillespie, Lyall (1991). Canberra 1820–1913. [S.l.]: Australian Government Publishing Service. pp. 3–9,110–111,149,278,303. ISBN 0-644-08060-4 
  12. a b Fitzhardinge, L. F. (1975). Old Canberra and the search for a capital. [S.l.]: Canberra & District Historical Society. pp. 1–3, 31–32. ISBN 0-909655-02-2 
  13. Watson, F. (1931). «Special Article: Canberra Past and Present». Year Book Australia. Consultado em 8 de abril de 2019 
  14. «Kiandra». The Sydney Morning Herald. 5 de fevereiro de 2005. Consultado em 19 de fevereiro de 2010 
  15. Wigmore, Lionel (1971). Canberra: history of Australia's national capital. [S.l.]: Dalton Publishing Company. pp. 20,113. ISBN 0-909906-06-8 
  16. a b c d e f g h i j «Climate of Canberra Area». Bureau of Meteorology. 12 de julho de 2009. Consultado em 30 de março de 2019. Cópia arquivada em 12 de julho de 2009 
  17. «Climate: Australian Capital Territory». en.climate-data.org. Consultado em 30 de março de 2019 
  18. «Canberra chokes on world's worst air quality as city all but shut down». 3 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de janeiro de 2020 
  19. «Climate statistics for Australian locations: Canberra Airport Comparison». Bureau of Meteorology. Consultado em 3 de setembro de 2011 
  20. *«Climate statistics for Australian locations: Canberra Airport». Bureau of Meteorology. 2 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de janeiro de 2020 
  21. a b c d e «2016 Australian Census - Country of Birth». Australian Bureau of Statistics. Consultado em 24 de dezembro de 2019 
  22. a b c d e «2016 Census Community Profiles: Australian Capital Territory». Quickstats.censusdata.abs.gov.au 
  23. Statistics, Australian Bureau of (janeiro de 1995). «Feature Article - Ethnic and Cultural Diversity in Australia (Feature Article)». www.abs.gov.au 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Território da Capital Australiana
  Este artigo sobre Geografia da Austrália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.