Abrir menu principal

Wikipédia β

Terror Vermelho (Etiópia)

Terror Vermelho Etíope (ou Qey Shibir ou ainda Key Shibbir, em amárico: ቀይ ሽብር ḳäy šəbbər; 1977–1978) , foi uma violenta campanha política contra os grupos marxistas-leninistas na Etiópia e na Eritreia que mais ocorreram depois que Mengistu Haile Mariam obteve o controle do Derg, a junta militar etíope, em 3 de fevereiro de 1977. Em dezembro de 2006, Mengistu foi condenado in absentia por seu papel no Terror Vermelho enquanto líder da Etiópia. Estima-se que entre 500.000 e 750.000 [1] pessoas foram mortas durante o Qey Shibir.[2][3][4][5][6]

Referências

  1. «Genocides, Politicides, and Other Mass Murder Since 1945, With Stages in 2008». Genocide Prevention Advisory Network 
  2. Harff, Barbara & Gurr, Ted Robert: "Toward an Empirical Theory of Genocides and Politicides", 32 International Studies Quarterly 359 (1988).
  3. Agence France Presse (8 October 1996)
  4. The World Was Going Our Way: The KGB and the Battle for the Third World by Christopher Andrew and Vasili Mitrokhin, pg 457
  5. US admits helping Mengistu escape BBC, 22 December 1999
  6. Talk of the Devil: Encounters with Seven Dictators by Riccardo Orizio, pg 151