The 40 Year-Old Virgin

filme de 2005 dirigido por Judd Apatow
(Redirecionado de The 40-Year-Old Virgin)

The 40 Year-Old Virgin (bra: O Virgem de 40 Anos[2]; prt: Virgem aos 40 Anos[3]) é um filme de comédia romântica estadunidense de 2005 escrito, produzido e dirigido por Judd Apatow. É estrelado por Steve Carell como o virgem Andy, de 40 anos, funcionário de uma loja de eletrônicos. Paul Rudd, Romany Malco e Seth Rogen interpretam colegas de trabalho que decidem ajudá-lo a perder a virgindade, e Catherine Keener estrela como a o interesse amoroso de Andy, Trish.

The 40 Year-Old Virgin
Pôster promocional
No Brasil O Virgem de 40 Anos
Em Portugal Virgem aos 40 Anos
 Estados Unidos
2005 •  cor •  132 min 
Direção Judd Apatow
Produção Judd Apatow
Clayton Townsend
Shauna Robertson
Roteiro Judd Apatow
Steve Carell
Elenco Steve Carell
Catherine Keener
Paul Rudd
Gênero comédia romântica
Música Lyle Workman
Cinematografia Jack Green
Edição Brent White
Companhia(s) produtora(s) Apatow Productions
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 19 de Agosto de 2005
Brasil 23 de Setembro de 2005
Portugal 29 de Setembro de 2005
Idioma inglês
Orçamento US$ 26 milhões[1]
Receita US$ 177 378 645[1]

Foi coescrito por Steve Carell, embora apresente uma grande quantidade de diálogos improvisados.[4] O filme foi lançado nos cinemas na América do Norte em 19 de agosto de 2005 e foi lançado em região 1 de DVD em 13 de dezembro de 2005.

SinopseEditar

Andy Stitzer (Steve Carell) é um virgem de 40 anos que trabalha no estoque de uma loja de eletrônicos chamada SmartTech. Ele mora sozinho, cercado por sua coleção de figuras de ação e videogames, e sua vida social parece consistir em assistir Survivor com seus vizinhos idosos. Quando Andy é convidado para um jogo de pôquer por seus colegas de trabalho David (Paul Rudd), Cal (Seth Rogen) e Jay (Romany Malco) e a conversa se volta para façanhas sexuais do passado, ele tenta disfarçar sua inexperiência, mas acaba sendo descoberto. O grupo então resolve ajudar Andy a perder sua virgindade.

ElencoEditar

Personagem Ator / Atriz
Andy Steve Carell
Trish Catherine Keener
David Paul Rudd
Cal Seth Rogen
Jay Romany Malco
Nicky Leslie Mann
Beth Elizabeth Banks
Paula Jane Lynch
Marla Kat Dennings
Bernadette Marika Dominczyk
Mooj Gerry Bednob
Haziz Shelley Malil
Mark Jordan Masterson
Julia Chelsey Smith
Jill Erica Vittina Phillips
Amy Mindy Kaling
Gina Mo Collins
Comprador do eBay Jonah Hill
Conselheira na clínica Nancy Walls
Pai na clínica David Koechner
Pai na clínica Cedric Yarbough
Pai na clínica Jeff Kahn
Garoto na clínica Nick Lashaway
Garoto na clínica Loren Berman
Pretendente Kimberly Page
Esteticista Miki Mia
Garota que leva chute de Andy Carla Gallo
Limpador de tapetes Joe Nunez
Cliente do Jay Kevin Hart

ProduçãoEditar

O filme é baseado em um esboço que Carell criou enquanto atuava com a trupe de comédia de improvisação The Second City. Carell fez muitas versões do esboço, experimentando diferentes cenários onde um homem de 40 anos de idade está escondendo um "grande segredo".[5][6] Apatow teve dificuldade em pensar no final do filme. Garry Shandling sugeriu que era importante mostrar que Andy estava tendo um sexo melhor porque estava apaixonado e em vez de mostrar diretamente o sexo, eles decidiram que Andy cantasse e tivesse um número musical.[7][8] Apatow começou a escolher o elenco do filme no início do processo de desenvolvimento e não tendo preconceitos sobre os amigos e funcionários da loja, foi capaz de adaptar o roteiro aos pontos fortes dos atores.[9] Catherine Keener foi a primeira escolha para a protagonista feminina.[9][10]

A produção começou em 17 de janeiro de 2005,[11] e terminou em 1 de abril de 2005. A produção do filme chegou a ser interrompida pela Universal Pictures após a primeira semana devido a preocupações de que a aparência física do personagem de Carell se assemelhava a de um serial killer e que as primeiras filmagens não eram engraçadas.[12] Paul Rudd foi criticado por estar acima do peso e o estúdio não gostou de como Apatow estava "tratando o filme como uma produção independente".[13][14] A Universal também se recusou a permitir que Apatow escalasse Jason Segel para o filme.[15]

A cena da depilação no peito de Andy foi feita de verdade, com cinco câmeras configuradas para capturar o momento.[16][17] A produção utilizou mais de um milhão de pés de filme, com o tal marco alcançado no último dia de filmagem e premiado com champanhe grátis oferecido pela Technicolor.[18] Usando a conversão de 90 pés de filme por minuto, isso significa que a taxa de filmagem do filme é de 96:1 (96 pés de tiro para cada pé usado no lançamento após a edição) para a versão teatral (84: 1 para a versão sem classificação).

A American Humane Association reteve o aviso "nenhum animal foi prejudicado" devido à morte acidental de vários peixes tropicais usados ​​no filme.[19][20]

RecepçãoEditar

Resposta da críticaEditar

The 40-Year-Old Virgin foi recebido com críticas positivas. O site agregador de criticas Rotten Tomatoes dá-lhe uma classificação de 85% com base em comentários de 160 críticos, sendo a comédia melhor revisada pelo site lançada em 2005.[21][22] No Metacritic, o filme marcou uma classificação de 73/100 com base em comentários de 35 críticos, indicando opiniões "geralmente positivos".[23]

O programa de TV estadunidense Ebert and Roeper deu ao filme uma classificação de "dois polegares para cima". Roger Ebert disse: "Eu fiquei surpreso com o quão engraçado, como é doce, e como sábio o filme é realmente" e "quanto mais você pensar sobre isso, que se tem de The 40-Year-Old Virgin".[24] A dupla deu pequenas críticas, com Ebert descreve "a forma como ela (Catherine Keener como 'Trish') simpatiza com Andy", como "quase doce demais para ser engraçado", e Richard Roeper dizendo que o filme era muito longo, e às vezes extremamente frustrante.[24] Depois Roeper escolheu o filme como o décimo melhor de 2005.[25] Owen Gleiberman de Entertainment Weekly deu ao filme um A-, dizendo que Carell "desempenha ele [Andy] da forma mais engraçada e mais surpreendente possível: como um ser humano credível". Manohla Dargis, do The New York Times chamou o filme de "comédia encantadora", observando que Carell transmite uma "enorme simpatia" e um "intervalo como um ator", que era "fundamental para tornar este trabalho no cinema, assim como ele faz".[26]

O filme foi criticado por Harry Forbes de Catholic News Service por promover "a falsa premissa de que há algo intrinsecamente errado com um homem solteiro ser sexualmente inexperiente",[27] e pelo colunista conservador Cal Thomas por não ser uma "homenagem ao autocontrole ou pureza".[28]

Em dezembro de 2005, o filme foi escolhido pelo American Film Institute como um dos dez melhores filmes do ano, sendo o único filme de comédia a constar no Top 10.

BilheteriaEditar

O filme foi um sucesso de verão, e estreou como número 1 nas bilheterias, arrecadando US$ 21,422,815 durante sua semana de estreia, e ficou em 1º lugar na semana seguinte. O filme arrecadou um total de US$ 109,449,237 no mercado interno, e US$ 67,929,408 no exterior, para um total de US$ 177,378,645. O filme foi o 25º em bruto global, e 19º nos Estados Unidos naquele ano.[1]

Home mediaEditar

Na home video o filme foi lançado com um adicional de 17 minutos sob a bandeira "sem classificação".[29]

Para o 100.º aniversário da Universal a edição do cinema foi lançado em Blu-ray.

Referências

  1. a b c «The 40-Year-Old Virgin (2005)». Box Office Mojo 
  2. «O Virgem de 40 Anos». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 15 de agosto de 2019 
  3. «Virgem aos 40 Anos». Portugal: DVDPT. Consultado em 15 de agosto de 2019 
  4. Casting, Project (3 de abril de 2013). «The 40-Year-Old Virgin Movie Script». Project Casting (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2021 
  5. «The 40-Year Old Virgin Production Notes». 2005 Movie Releases. Universal Pictures 
  6. Pincus-Roth, Zachary (2 de fevereiro de 2006). «Judd Apatow and Steve Carell, 'The 40-Year-Old Virgin'». Variety 
  7. Rodrick, Stephen (27 de maio de 2007). «Judd Apatow - Motion Pictures - Knocked Up - 40-Year-Old Virgin». The New York Times. Cópia arquivada em 13 de junho de 2017. You have to make us understand that Andy’s sex is better than everybody else’s sex in the movie — because he’s in love. 
  8. Eric Eisenberg (17 de abril de 2015). «The 40-Year-Old Virgin Ending: Judd Apatow Tells Us Why He Went Out On A Musical Note». Cinemablend 
  9. a b Evan Jacobs (13 de dezembro de 2005). «MovieWeb Gets Personal With 'The 40 Year Old Virgin' Director Judd Apatow». Movieweb. I think that there's no way that you could have a sequel. I think the deed has been done. 
  10. «Judd Apatow, Seth Rogan and Romany Malco Talk 'The 40 Year Old Virgin'». Movieweb. 18 de agosto de 2005 
  11. «The 40-Year-Old Virgin(2005)Filming & Production». imdb.com. Consultado em 6 de julho de 2020 
  12. Steve Carell: Universal Pulled The Plug On “The 40-Year-Old Virgin” (Notas de mídia). CONAN on TBS. 12 January 2016 – via YouTube  Verifique data em: |data= (ajuda)
  13. Lynch, John (19 de junho de 2015). «'The 40-Year-Old Virgin' was shut down 2 days into production for a ridiculous reason». Business Insider 
  14. Rodrick, Stephen (27 de maio de 2007). «Judd Apatow - Motion Pictures - Knocked Up - 40-Year-Old Virgin». The New York Times. Cópia arquivada em 13 de junho de 2017. Instead, he incorporated the first note into the film by having Andy’s friends riff on his resemblance to a serial killer. 
  15. Itzkoff, Dave (13 de abril de 2008). «Jason Segel of 'Forgetting Sarah Marshall' Is a Young Actor With Nothing to Hide». The New York Times. Mr. Apatow also sought Mr. Segel for a supporting role in “The 40-Year-Old Virgin” as a friend of the title character, portrayed by Steve Carell, but was refused by Universal Pictures. 
  16. Rebecca Murray (18 de dezembro de 2005). «40 Year Old Virgin - Steve Carell Interview on 40 Year Old Virgin Movie». Arquivado do original em 18 de dezembro de 2005 
  17. Evan Jacobs (13 de dezembro de 2005). «MovieWeb Gets Waxed by 'The 40 Year Old Virgin's' Miki Mia [Exclusive]». Movieweb 
  18. Interview with Steve Carell and Paul Rudd - from IGN
  19. «The 40-Year-Old Virgin-Rating:Monitored, unacceptable». American Humane Association 
  20. Roger Cormier (19 de agosto de 2015). «17 Things You Might Not Know About The 40-Year-Old Virgin». Mental Floss 
  21. Best Reviewed Comedy of 2005 from Rotten Tomatoes
  22. «The 40-Year-Old Virgin». Rotten Tomatoes 
  23. «The 40 Year Old Virgin Reviews». Metacritic. Consultado em 19 de março de 2014 
  24. a b review on Ebert & Roeper Arquivado em 6 de janeiro de 2006, no Wayback Machine. in MP3 format
  25. «Ebert & Roeper, The Best of 2005». Consultado em 24 de julho de 2014. Arquivado do original em 14 de janeiro de 2006 
  26. Manohla Dargis (19 de agosto de 2005). «Losing His Innocence, Not a Minute Too Soon». The New York Times 
  27. «Catholicnews.com». Consultado em 24 de julho de 2014. Arquivado do original em 5 de outubro de 2009 
  28. "When gas was cheap and people were valuable" by Cal Thomas.
  29. «The 40-Year-Old Virgin (Unrated) [Blu-ray]: Steve Carell, Catherine Keener, Paul Rudd, Romany Malco, Seth Rogen, Elizabeth Banks, Leslie Mann, Jane Lynch, Kat Dennings, Judd Apatow: Movies & TV». Amazon.com. Consultado em 19 de março de 2014 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.