Abrir menu principal

A Cela

(Redirecionado de The Cell)
The Cell
A Cela (PRT/BRA)
 Estados Unidos[1]
 Alemanha[1]

2000 •  cor •  107 min 
Direção Tarsem Singh
Produção Julio Caro
Eric McLeod
Roteiro Mark Protosevich
Elenco Jennifer Lopez
Vince Vaughn
Vincent D'Onofrio
Marianne Jean-Baptiste
Jake Weber
Dylan Baker
Gênero ficção científica
terror
suspense psicológico
Música Howard Shore
Master Musicians of Jajouka
Cinematografia Paul Laufer
Edição Robert Duffy
Companhia(s) produtora(s) RadicalMedia
Distribuição New Line Cinema (Estados Unidos)
Kinowelt Filmverleih (Alemanha)
Lançamento Estados Unidos 18 de agosto de 2000
Alemanha 23 de novembro de 2000
Idioma inglês
Orçamento US$ 33 milhões[2]
Receita US$ 104 milhões[2]
Cronologia
The Cell 2
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

A Cela[3][4] (The Cell) é um filme americano e alemão de 2000, dos gêneros ficção científica e terror, dirigido por Tarsem Singh e estrelado por Jennifer Lopez, Vince Vaughn e Vincent D'Onofrio. Lopez vive Catherine Deane, terapeuta infantil que trabalha em um centro de pesquisa onde foi desenvolvida uma droga psicoativa. Esta droga produziria, nas palavras do próprio filme, uma "transferência sináptica", uma porta para que ela penetre na mente de seus pacientes. Deane é contratada pelo FBI quando capturam Carl Rudolph Stargher, um serial killer, que construiu A Cela, uma câmara para onde ele leva suas jovens e inocentes vítimas. Quando o FBI consegue capturar Stargher, ele sofre um violento ataque e entra em coma, sem dar nenhuma pista sobre a localização da Cela, onde ainda há uma jovem presa. O filme recebeu uma indicação para o Oscar de melhor maquiagem e penteados.[5] Uma sequência diretamente em vídeo The Cell 2 foi lançada em 2009 e estrelada por Tessie Santiago.

Algumas das cenas de The Cell são inspiradas em obras de arte. Uma cena em que um cavalo é dividido em seções por painéis de vidro caindo foi inspirada nas obras do artista britânico Damien Hirst. O filme também inclui cenas baseadas no trabalho de outros artistas do final do século 20, incluindo Odd Nerdrum, H. R. Giger e Brothers Quay.[6] Tarsem—que começou sua carreira dirigindo vídeos de música tais como "Hold On" da En Vogue e "Losing My Religion" da R.E.M.—inspirou-se em tais imagens para sequências de sonho de Stargher. Em particular, ele foi influenciado por vídeos dirigidos por Mark Romanek, como "Closer" e "The Perfect Drug" da Nine Inch Nails, "Bedtime Story" de Madonna,[7] e os muitos vídeos que Floria Sigismondi dirigiu para Marilyn Manson. De sua equipe de produção fez parte a dupla Eiko Ishioka e Michèle Burke, que ganharam os respectivos Oscars de figurino e maquiagem pelo filme Drácula de Bram Stoker, de Francis Ford Coppola. Durante uma cena, Jennifer Lopez adormece assistindo a um filme; o filme é Fantastic Planet. Outra cena notória é a de Jennifer Lopez vestida de Iemanjá, segundo Jennifer Lopez em entrevistas, o vestido foi, na verdade, desenhado como uma homenagem a deusa das águas no Brasil.[8][9][10]

Na cena em que Catherine fala com Carl enquanto ele está "limpando" sua primeira vítima, o cenário lembra o vídeo musical "Losing My Religion" da R.E.M.. A cena em que Peter Novak entra pela primeira vez na mente de Carl Stargher e é confrontado por três mulheres de boca aberta para o céu é baseada na pintura Dawn, do pintor norueguês Odd Nerdrum. A cena em que Catherine Deane está perseguindo Carl através de uma entrada de pedra, logo antes dela entrar na sala com o cavalo, é baseada em uma pintura de H. R. Giger chamada "Schacht".

Um psiquiatra entrando nos sonhos de um paciente insano para tomar o controle dos sonhos e assim curar a mente do paciente (sendo essa uma tentativa muito arriscada, porque a insanidade pode prevalecer durante tal "terapia neuro-participativa") foi descrita no novela He Who Shapes (1965) de Roger Zelazny, mas o filme Dreamscape (1984), posteriormente desenvolvido a partir da idéia básica de Zelazny, tinha um enredo completamente diferente.

ElencoEditar

Referências

  1. a b «The Cell (2000)». American Film Institute. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  2. a b The Cell em Box Office Mojo
  3. The Cell Arquivado em 22 de dezembro de 2011, no Wayback Machine. - SAPO Cinema
  4. A Cela - adorocinema.com
  5. «Oscar 2001». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  6. Mitchell, Elvis (18 de agosto de 2000). «FILM REVIEW; Prowling the Corridors Of a Very Twisted Psyche». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 8 de abril de 2018 
  7. «Comparing Tarsem's 'Fall' and 'Cell' to Romanek's 'Bedtime Story' - ComingSoon.net». 11 de junho de 2008. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  8. Sérgio Dávila (2 de novembro de 2000). «Caráter ambíguo dá ao filme título de horror fantástico». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  9. «A exuberância latina de Jennifer Lopez». Agência Estado. Estadão. 3 de novembro de 2000. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  10. «Jeniffer Lopez invade mente de um serial killer em "A Cela"». Terra Networks. Consultado em 25 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.