Abrir menu principal

The L-Shaped Room

filme de 1962 dirigido por Bryan Forbes
The L-Shaped Room
Leslie Caron em cena do trailer
No Brasil A Mulher Que Pecou[1][2][3]
 Reino Unido
1962 •  pb •  126 min 
Direção Bryan Forbes
Produção Richard Attenborough
Jack Rix
James Woolf
Roteiro Bryan Forbes
Elenco Leslie Caron
Tom Bell
Brock Peters
Gênero drama
Música John Barry
Direção de arte Ray Simm
Direção de fotografia Douglas Slocombe
Figurino Beatrice Dawson
Edição Anthony Harvey
Companhia(s) produtora(s) British Lion Film Corp.
Romulus Films
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento Reino Unido 20 de novembro de 1962
Estados Unidos 27 de maio de 1963
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The L-Shaped Room (bra: A Mulher Que Pecou) é um filme britânico de 1962, do gênero drama, dirigido por Bryan Forbes, com roteiro do próprio Forbes baseado no romance de Lynne Reid Banks.

Índice

Notas de produçãoEditar

Considerado pelo crítico e historiador Ken Wlaschin como um dos 11 melhores filmes de Leslie Caron,[4] The L-Shaped Room perdeu muito do impacto causado sobre as plateias quando de seu lançamento.[5] Ao tratar de gravidez fora do casamento e de aborto, temas tabus na época, a película foi considerada muito "quente" por diversos exibidores. Além disso, o filme traz personagens raros naquele tempo, como um jovem negro inteligente, uma atriz lésbica e prostitutas sem nenhum coração de ouro.[5]

O crítico brasileiro Rubens Ewald Filho considera essa a melhor interpretação de Leslie Caron.[1]

SinopseEditar

Jane Fosset, jovem francesa que descobre estar grávida, muda-se para uma pensão miserável em Londres, frequentada por esquisitos que vivem à margem da sociedade. Ali, ela pensa em abortar, enquanto trava amizade com os outros hóspedes. Um deles, Toby, é escritor e põe no papel suas observações sobre aquele microcosmo. Os dois iniciam um relacionamento.

PremiaçõesEditar

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor atriz (Leslie Caron) Indicado[6]
Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood Golden Globe Awards Melhor atriz em filme dramático
(Leslie Caron)
Vencedor[7]
National Board of Review NBR Award Dez Melhores Filmes de 1962 Escolhido[carece de fontes?]
British Academy of Film and Television Arts BAFTA Award Melhor atriz
(Leslie Caron)
Vencedor[1]
Motion Picture Exhibitor Laurel Awards Melhor Atriz Dramática
(Leslie Caron)
3.º Lugar[carece de fontes?]
New York Film Critics Circle Awards NYFCC Melhor Atriz (Leslie Caron) 2.º Lugar[carece de fontes?]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Leslie Caron Jane Fosset
Tom Bell Toby
Brock Peters Johnny
Emlyn Williams Doutor Williams
Mark Eden Terry
Avis Bunnage Doris
Cicely Courtneidge Mavis
Bernard Lee Charlie
  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. a b c EWALD FILHO, Rubens (1975). Os filmes de hoje na TV. São Paulo (Brasil): Global. p. 132 
  2. «A Mulher Que Pecou». Brasil: CinePlayers. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  3. Moraes, Tati de (6 de agosto de 1964). «UH na tela: A mulher que pecou». UH Revista. Ultima Hora: p. 3. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  4. WLASCHIN, Ken, The World's Great Movie Stars and Their Films, Londres: Peerage Books, 1985 (em inglês)
  5. a b ERICKSON, Hal. «The L-Shaped Room». AllMovie. Consultado em 15 de setembro de 2014 
  6. «Surgem os candidatos aos "Oscars" de 1964: "Liz" e Burton estão fora». 2.º Caderno. Brasília. Correio Braziliense: p. 2. 27 de fevereiro de 1964. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  7. «21.º Globo de Ouro - 1964». CinePlayers. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  Este artigo sobre um filme britânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.