Abrir menu principal
The Man Who Loved Cat Dancing
 Estados Unidos
1973 •  cor •  114 min 
Direção Richard C. Sarafian
Produção Eleanor Perry
Martin Poll
Roteiro Eleanor Perry
William W. Norton (não creditado)
Marilyn Durham (livro)
Elenco Burt Reynolds
Sarah Miles
Lee J. Cobb
Gênero Faroeste
Música John Williams
Michel Legrand
Idioma inglês

The Man Who Loved Cat Dancing é um filme de faroeste estadunidense de 1973 dirigido por Richard C. Sarafian. O roteiro foi co-escrito por Eleanor Perry e William W. Norton, e foi baseado no romance do mesmo nome de autoria de Marilyn Durham.

Índice

ElencoEditar

Ator Personagem
Burt Reynolds Jay Grobart
Sarah Miles Catherine Crocker
Lee J. Cobb Harvey Lapchance
Jack Warden Dawes
George Hamilton Willard Crocker
Bo Hopkins Billy Bowen
Robert Donner Dub
Jay Silverheels Chefe
James Hampton Jimmy
Jay Varela Charlie Bent

SinopseEditar

Jay Grobart (Burt Reynolds) é um ex-capitão da Guerra Civil que fora casado com uma índia Shoshone chamada de Cat Dancing ("Gato Dançando"). Após surpreendê-la nos braços de outro, Grobart mata o homem e vai para prisão. Quando sai, ele se reúne a seus antigos companheiros Dawes e Billy, além do mestiço Charlie Bent, para juntos roubarem um trem. Na fuga, eles encontram a bonita Catherine que cavalgava sozinha após fugir do marido Crocker e esperava para pegar o trem. Ela não quis deixar que roubassem seu cavalo então Grobart resolve levá-la com ele. Enquanto isso, Lapchance, um veterano detetive da ferrovia, organiza um grupo para perseguir os bandidos e acaba sendo acompanhado por Crocker, que se revela um arrogante milionário. Durante a jornada, Grobart acaba se desentendendo com seus companheiros ao tentar proteger Catherine de ser estuprada por eles e mais tarde o casal parte para a aldeia dos shoshones, onde o homem deixara seus filhos pequenos antes de ir para prisão.

ProduçãoEditar

Foram feitas locações no Parque Nacional de Bryce Canyon, Utah; Gila Bend, Arizona; Kanab, Utah; e Old Tucson, Arizona.

Durante as filmagens, o assistente particular de Sarah Miles, David A. Whiting, foi encontrado morto sob misteriosas circunstâncias, em seu quarto no hotel. A morte foi relatada como suicídio; contudo, houve rumores de que isso não fosse verdadeiro.[1] Mais tarde, foi revelado que Miles e Whiting tinham tido um breve relacionamento amoroso, e isso, juntamente com a publicidade resultante, contribuíram para o término do casamento da atriz com Robert Bolt.[2]

A roteirista original Eleanor Perry declarou mais tarde que muito do seu trabalho fora reescrito.[1]

RecepçãoEditar

Roger Greenspun do The New York Times não se impressionou com o filme:

Em contraste, Charles Champlin do Los Angeles Times gostou do filme. Em sua resenha para o site de John Williams, ele registrou as dificuldade da produção para a realização.Assim conclui a análise: "Apesar das dificuldades enfrentadas pelos atores e cineastas, The Man Who Loved Cat Dancing possui uma bonita fotografia widescreen, um interessante viés feminista sob fórmulas tradicionais do faroeste — com uma forte e determinada presença de Catherine Crocker na tela — e apoio consistente dos demais membros do elenco; em particular, o filme prova de uma vez por todas que Burt Reynolds é capaz de lidar tanto com um papel estritamente dramático como com uma comédia desprenteciosa".[4]

"Nada há o que se falar de Cat Dancing exceto que me causou dor", disse Reynolds mais tarde. "Assim, eu não quero falar sobre isso "[5]

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. a b Amy Cox, "The Man Who Loved Cat Dancing", Turner Classic Movies Acessado em 19 de junho de 2014
  2. "Sarah Miles Stars in An Incredible Story of Scandal and Love—and No, It's Not Her New Film, Hope and Glory, It's Her Life" By John Stark, People Magazine 23 de novembro de 1987 Acessado 19 de junho de 2014
  3. Greenspun, Roger (29 de junho de 1973). «Movie Review - The Man Who Loved Cat Dancing - Screen:' Operation Leontine' Is French Caper Film - NYTimes.com». Movies.nytimes.com. Consultado em 8 de outubro de 2013 
  4. «The John Williams Web Pages: The Man Who Loved Cat Dancing». Johnwilliams.org. Consultado em 19 de junho de 2014. Arquivado do original em 15 de abril de 2016 
  5. Workaholic Burt Reynolds sets up his next task: Light comedy Siskel, Gene. Chicago Tribune (1963-Atual) [Chicago, Ill] 28 de novembro de 1976: e2.
  Este artigo sobre um filme de faroeste é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.