The Negro Worker

Predefinição:Underlinked


The Negro Worker
Editora International Trade Union Committee of Negro Workers

The Negro Worker (em português: O Trabalhador Negro) foi o jornal do Comitê Sindical Internacional de Trabalhadores Negros. Seu nome oficial era The International Negro Workers' Review, quando foi lançado em 1928, mas mudou de nome em março de 1931. Deixou de publicar-se em 1937.[1] Foi editado primeiro por uma figura reconhecida nos círculos comunistas de Harlem: George Padmore até 1931 e depois por James W. Ford até 1937.

RelevânciaEditar

The Negro Worker foi o grande instrumento de difusão do Comintern, que permitiu à população afro-americana "ter informação atualizada sobre as lutas que se estavam a se livrar ao redor do mundo e a orientação política necessária (comunista) para as transformações radicais, tomando como referente os sucessos da Rússia soviética".[2] Como Negro World de Marcus Garvey foi proibida ao ser considerada subversiva em Trinidad e Tobago, Granada e San Vicente, ainda que isto não impediu que a classe trabalhadora (majoritariamente das petroleiras) circulasse a publicação de forma clandestina.[3]

Referências

  1. «The Negro Worker A Comintern Publication of 1928-37». Marxists. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  2. Almanza-Hernández, Roberto; Almanza-Hernández, Roberto (dezembro de 2020). «Panafricanismo afrocaribeño en George Padmore y C.L.R. James. Insumos para ampliar la genealogía de la teoría descolonial». Tabula Rasa (em espanhol) (35): 59–89. ISSN 1794-2489. doi:10.25058/20112742.n35.03. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  3. Teelucksingh, Jerome (2018). Ideology, Politics, and Radicalism of the Afro-Caribbean (em English). [S.l.: s.n.] ISBN 978-1-349-95660-9. OCLC 1049586841. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 

Links externosEditar