Abrir menu principal
Cartaz do The Rocky Horror Show na Broadway

The Rocky Horror Show é um musical britânico com composições e enredo de Richard O'Brien. Uma homenagem bem humorada aos filmes B de ficção científica e de terror do final da década de 1940 até o início da década de 1970, o musical conta a história de um casal recém-noivado pego em uma tempestade que buscam refúgio na casa de um cientista maluco travesti no dia da inauguração de sua nova criação: uma espécie de Frankenstein na forma de um homem musculoso artificialmente fabricado, totalmente crescido, fisicamente perfeito chamado Rocky Horror, "com cabelo loiro e bronzeado".

Produzido e dirigido por Jim Sharman, o original de Londres, a produção do musical estreou no Royal Court Theatre, em 19 de junho de 1973 (depois de 2 apresentações em 16 e 18 de junho de 1973) antes de se mover para vários outros locais da capital britânica e fechar em 13 de setembro de 1980, com um total de 2.960 apresentações, sendo presenteada com o Evening Standard Theatre Award de Melhor Musical de 1973. O musical foi classificado em oitavo lugar em uma Rádio BBC 2 na enquete da "Musicais Essenciais da Nação".[1]

Em 1974, o musical teve uma temporada bem-sucedida nove meses em Los Angeles, no Estados Unidos. No entanto, a sua estreia na Broadway, no Teatro Belasco, em 1975, durou apenas 45 apresentações, apesar de ganhar uma nomeação ao Tony e três ao Drama Desk.

BrasilEditar

No Brasil, o musical estreou no Teatro da Praia no Rio de Janeiro em 1975, dirigido por Rubens Corrêa. A montagem contou com a participação dos atores Eduardo Conde como Frank N' Furter, Wolf Maya como Brad Majors, Lucélia Santos como a Baleira e Tom Zé como Riff Raff. Em 1994 o musical voltou ao Brasil no Teatro do Leblon, dirigido por Jorge Fernando e estrelando Cláudia Ohana como Janet Weiss, Marcello Novaes como Rocky e Tuca Andrada como Frank N' Furter. Nesta versão do musical, o público brasileiro se envolveu com a peça tanto como ocorre em outros países, de modo que o diretor manteve no Brasil a tradição da "Sessão Maldita" todas as sextas-feiras à meia-noite, onde o público ia vestido de alguns dos personagens. A montagem mais recente do musical no Brasil estreou em 2016 no Teatro Porto Seguro em São Paulo, sob direção de Charles Möeller e Claudio Botelho. Marcelo Médici[2] interpretou Frank N' Furter, um dos papéis mais desejados do ator em toda sua carreira. Fizeram parte do musical Felipe De Carolis (Verdades Secretas) como Brad Majors, Jana Amorim[2] como Columbia, e Gottsha como Baleira/Magenta. Apesar de não haver sessões à meia-noite, a montagem de Möeller e Botelho seguiu a tradição e os fãs apareceram fantasiados em todas as sessões do espetáculo, sendo chamados ao palco no fim da peça para dançar a versão brasileira da música "Time Warp". Em 2017 a montagem ganhou uma segunda temporada em São Paulo.[carece de fontes?]

CinemaEditar

O musical foi adaptado ao cinema em 1975 no filme The Rocky Horror Picture Show, estrelando o autor Richard O'Brien como Riff Raff e Tim Curry como o protagonista Frank N' Furter. O remake produzido pela Fox e dirigido por Kenny Ortega (High School Musical) estreou em 2016, estrelando Laverne Cox como Frank N' Furter. Tim Curry fez uma participação especial interpretando o Narrador.[carece de fontes?]

Referências

  1. Nation's Number One Essential Musical from a BBC website
  2. a b «Estranhas criaturas». Veja.com. 1 de Março de 2017. Consultado em 30 de Janeiro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.