Abrir menu principal

The Rogue Song

filme de 1930 dirigido por Lionel Barrymore
The Rogue Song
No Brasil Amor de Zíngaro
 Estados Unidos
1930 •  cor •  104 min 
Direção Lionel Barrymore
Hal Roach
Produção Irving Thalberg
Paul Bern
Roteiro John Colton
Frances Marionl
Wells Root
Robert Bodansky
A. M. Willner
Baseado em Zigeunerliebe, de Franz Lehár
Elenco Lawrence Tibbett
Catherine Dale Owen
Nance O'Neil
Gênero romance musical
Música Herbert Stothart
Dimitri Tiomkin
Clifford Grey
Franz Lehár
Direção de arte Cedric Gibbons
Direção de fotografia Percy Hilburn
Charles Edgar Schoenbaum
Figurino Adrian
Edição Margaret Booth
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 10 de maio de 1930
Portugal 23 de março de 1931
Idioma inglês

The Rogue Song (bra Amor de Zíngaro[1][2]) é um filme norte-americano de 1930, do gênero romance musical, dirigido por Lionel Barrymore e Hal Roach, com roteiro de John Colton, Frances Marion e Wells Root baseados na opereta Zigeunerliebe, de Franz Lehár.

The Rogue Song é estrelado por Lawrence Tibbett e Catherine Dale Owen.[3]

Índice

ProduçãoEditar

The Rogue Song foi o primeiro filme sonoro da MGM rodado em Technicolor[3] — ainda em duas cores, pois o sistema definitivo, de três cores, chegaria somente em 1935, com Becky Sharp.

Terminadas as filmagens, o estúdio considerou que faltava humor ao filme e decidiu inserir diversas sequências com Laurel & Hardy.[4] Os dois interpretavam elementos do bando de Yegor, o personagem principal, porém suas cenas pouco tinham a ver com o enredo, pois eram típicas das produções da dupla: ora tentavam comer queijo enquanto eram atormentados por moscas, ora dividiam uma caverna com um urso e assim por diante. A crítica ficou dividida quanto à relevância dessas inserções, porém o público adorou as brincadeiras e o filme fez um enorme successo.[4]

Apesar de aprovado nas bilheterias e apesar dos nomes envolvidos na trilha sonora, The Rogue Song não gerou canções de sucesso.[3]

O filme marcou a estreia no cinema do aclamado barítono Lawrence Tibbett e deu-lhe a única indicação ao Oscar de sua carreira. Ele estrelou apenas mais cinco películas, todas musicais, todas na década de 1930. Por outro lado, este foi o quarto e último trabalho na direção de Lionel Barrymore na MGM. Ele esteve atrás das câmeras somente uma vez mais, em Ten Cents a Dance (1931), uma produção da Columbia Pictures.

SinopseEditar

O bandido Yegor e a Princesa Vera apaixonam-se, mas as coisas ficam complicadas quando Yegor mata o irmão de Vera, que causara o suicídio de sua irmã Nádia. Daí, Yegor rapta a princesa e a leva pra viver como serva em seu bando. Vera escapa e Yegor é preso e chicoteado. Apesar de ainda se amarem, chega um momento em que os dois compreendem que seu amor é impossível.

PremiaçõesEditar

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor ator coadjuvante (Lawrence Tibbett) Indicado[5]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Lawrence Tibbett Yegor
Catherine Dale Owen Princesa Vera
Nance O'Neil Princesa Alexandra
Judith Vosselli Tatiana
Ullrich Haupt Príncipe Serge
Elsa Alsen Mãe de Yegor
Florence Lake Nádia
Lionel Belmore Ossman
Wallace MacDonald Hassan
Kate Price Pelrovna
Kewpie Morgan Frolov
Burr McIntosh Conde Pedro
James Bradbury Jr. Azamat
Stan Laurel Ali-Bek
Oliver Hardy Murza-Bek

Referências

  1. «Lawrence Tibbett, o grande cantor de "Amor de zíngaro", apreciado por personalidades da tela e da cena lírica». Cinema. Diario Carioca. Rio de Janeiro. 26 de julho de 1930. p. 5. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  2. «Amor de Zíngaro». Brasil: CinePlayers. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  3. a b c EAMES, John Douglas, The MGM Story, Londres: Octopus Books, 1982 (em inglês)
  4. a b ERICKSON, Hal. «The Rogue Song». AllMovie. Consultado em 8 de abril de 2014 
  5. «3.º Oscar - 1930». CinePlayers. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.