These Boots Are Made for Walkin'

"These Boots Are Made for Walkin'" é uma canção de sucesso escrita por Lee Hazlewood e gravada por Nancy Sinatra. Ela chegou às paradas em 22 de janeiro de 1966 e alcançou o primeiro lugar na Billboard Hot 100 dos Estados Unidos e no UK Singles Chart.[1]

"These Boots Are Made For Walkin'"
Single de Nancy Sinatra
do álbum Boots
Lado B "The City Never Sleeps At Night"
Lançamento 16 de dezembro de 1965
Gravação Novembro de 1965

United Western, Hollywood

Gênero(s)
Duração 2:47
Gravadora(s) Reprise Records
Composição Lee Hazlewood
Produção Lee Hazlewood[1]
Cronologia de singles de Nancy Sinatra
"So Long, Babe"

(1965)

"How Does That Grab You, Darlin'?"

(1966)

Posteriormente, muitas versões cover da música foram lançadas em uma variedade de estilos: metal, pop, rock, punk rock, country, dance e industrial. Entre as versões mais notáveis ​​estão os singles lançados por Megadeth, Billy Ray Cyrus, Haley Reinhart e Jessica Simpson.

HistóriaEditar

GravaçãoEditar

Lee Hazlewood pretendia gravar a música sozinho, dizendo que "não é realmente uma canção de menina", mas Sinatra o convenceu, dizendo que "vindo de um cara era duro e abusivo, mas era perfeito para uma menina cantar". Hazlewood concordou. A gravação da canção por Sinatra foi feita com a ajuda de músicos de Los Angeles conhecidos como The Wrecking Crew. Esta sessão incluiu Chuck Berghofer no contrabaixo, fornecendo a notável linha de baixo com sua descida de um quarto de tom.

Músicos de EstúdioEditar

Outros músicos, conforme visto nos contratos da Federação Americana de Músicos para a sessão incluem:

Nick Bonney - Violão/Guitarra

Eddie Brackett Jr. - Engenheiro

Roy V. Caton - Trompete (contratante)

Jerry Cole - Violão/Guitarra

Donald Frost - (Desconhecido)

Lee Hazlewood - Supervisor

Plas Johnson - Saxofone tenor

Don Lanier - Violão/Guitarra

William Miller - (Nenhum instrumento listado)

Oliver Mitchell - Trompete

Lou Norell - Violão/Guitarra

Richard Perissi - Trompa francesa

William Pitman - Violão/Guitarra

Don Randi - Teclado

Emil Richards - Percussão

Billy Strange - Arranjador, maestro e violão

Lançamento e RecepçãoEditar

O single foi lançado em Dezembro de 1965 (tendo como lado B, ou lado 2, a música "The City Never Sleeps At Night") a segunda música tirada de seu álbum de estreia, Boots, e foi uma continuação de um hit menor "So Long, Babe". A canção se tornou um sucesso instantâneo e no final de fevereiro de 1966, chegou ao topo da parada Billboard Hot 100, um movimento que replicou em sucessos semelhantes em todo o mundo.

A Billboard descreveu a música como "um excelente material de folk-rock" e elogiou a performance vocal de Sinatra e "a batida dançante de Billy Strange."

Filme PromocionalEditar

No mesmo ano, Sinatra gravou um filme promocional, que mais tarde seria conhecido como o videoclipe, para a música. O filme foi dirigido pelo coreógrafo Robert Sidney e produzido pela Official Films no Paramount Studios em Hollywood. Em 1986, para o 20º aniversário da música, a estação de TV a cabo VH1 exibiu o vídeo.

Sinatra disse a Alison Martino que outros vídeos e performances são de programas de TV como The Ed Sullivan Show, Hullaballoo e Shindig! Esses outros vídeos mostravam Sinatra usando um icônico par de botas de couro vermelho.

Na cultura popularEditar

A canção foi usada por Stanley Kubrick para uma cena em seu filme Full Metal Jacket de 1987.

Em 2006, a Pitchfork Media a selecionou como a 114ª melhor música dos anos 1960. O crítico Tom Breihan descreveu a canção como "talvez a melhor despedida vadia da história do pop".

Goodyear Tire and Rubber Company usou partes da música em sua campanha publicitária dos anos 60, promovendo seus pneus de "botas largas". Nancy Sinatra processou a Goodyear, sem sucesso, por usar a música, alegando que ela violou seus direitos de publicidade.

Em 2021, a canção participou da trilha sonora do filme Cruella.

Posições nas ParadasEditar

Charts de 1966 Maiores

posições

Australia (Kent Music Report) 1
Canada Top Singles (RPM) 2
German Singles Chart 2
França (IFOP) 13
Italian Singles Chart 3
Mexican Singles Chart 3
África do Sul 1
UK Singles Chart (OCC) 1
US Billboard Hot 100 (Billboard) 1

Referências

  1. a b Rice, Jo (1982). The Guinness Book of 500 Number One Hits 1st ed. Enfield, Middlesex: Guinness Superlatives Ltd. p. 98. ISBN 0-85112-250-7