Thibaut Courtois

futebolista belga

Thibaut Nicolas Marc Courtois (Bree, 11 de maio de 1992) é um futebolista belga que atua como goleiro. Atualmente joga no Real Madrid.[1]

Thibaut Courtois
Thibaut Courtois
Courtois atuando pelo Real Madrid em 2019
Informações pessoais
Nome completo Thibaut Nicolas Marc Courtois
Data de nasc. 11 de maio de 1992 (30 anos)
Local de nasc. Bree, Bélgica
Nacionalidade belga
Altura 2,00 m
canhoto
Informações profissionais
Clube atual Real Madrid
Número 1
Posição goleiro
Site oficial thibautcourtois.com
Clubes de juventude
1997–1999
1999–2009
Bilzen VV
Genk
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2009–2011
2011–2018
2011–2014
2018–
Genk
Chelsea
Atlético de Madrid (emp.)
Real Madrid
00045 0000(0)
00154 0000(0)
00154 0000(0)
00182 0000(0)
Seleção nacional3
2009–2010
2011–
Bélgica Sub-18
Bélgica
00004 0000(0)
00094 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 4 de julho de 2022.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 4 de julho de 2022.

CarreiraEditar

InícioEditar

Courtois começou sua carreira no Bilzen V.V., clube local de sua cidade, onde começou sua carreira como lateral-esquerdo. Mais tarde, em 1999, entrou no Racing Genk aos sete anos, e foi aí que começou a jogar como goleiro.

GenkEditar

Após passar pelas categorias de base do Genk, Courtois fez sua primeira partida como profissional aos dezesseis anos e 341 dias, em 17 de abril de 2009, contra o Gent. Courtois foi protagonista na conquista do título belga da temporada 2010–11. Recebeu o prêmio de goleiro do ano e o melhor jogador do Genk do ano, tendo sofrido 32 gols em 40 partidas da Jupiler Pro League.

ChelseaEditar

Em 16 de julho de 2011, foi contratado pelo Chelsea e assinou um contrato de cinco temporadas.[2]

Atlético de MadridEditar

Poucas semanas depois de ser contratado pelo Chelsea, Courtois foi cedido ao Atlético de Madrid em um empréstimo de uma temporada.[3] Courtois recebeu a camisa 13 do Atlético, que já havia sido usado por David de Gea antes de sua transferência para o Manchester United em junho 2011.

2011–12Editar

Courtois estreou pelo Atlético em uma partida válida pela Liga Europa da UEFA, contra o Vitória de Guimarães. Já pela La Liga, estreou num empate de 0 a 0 com o Osasuna. Courtois logo tornou-se o goleio titular da equipe, tomando a posição de Sergio Asenjo e ficando quatro jogos sem tomar gols em suas primeiras seis partidas na La Liga. No dia 26 de novembro de 2011, o belga recebeu seu primeiro cartão vermelho como profissional depois de cometer uma falta no atacante Karim Benzema, do Real Madrid, fazendo com que o Atlético perdesse o Dérbi de Madrid por 4 a 1.[4] No entanto, os Colchoneros chegaram à final da Liga Europa da UEFA, e Courtois não levou gols na vitória por 3 a 0 sobre o Athletic Bilbao.[5]

2012–13Editar

 
Courtois pelo Atlético de Madrid em 2013

No dia 27 de junho de 2012, o empréstimo de Courtois com o Atlético de Madrid foi prolongado por mais um ano.[6] Sua primeira partida após a extensão de seu contrato foi contra o Chelsea, clube detentor de seus direitos. As duas equipes se enfrentaram em jogo válido pela Supercopa da UEFA de 2012, em Mônaco, e o time espanhol goleou por 4 a 1, com direito a hat-trick do atacante colombiano Radamel Falcao.[7] Posteriormente na temporada, Courtois estabeleceu um novo recorde pelo Atlético Madrid, passando 820 minutos sem sofrer um gol no Estádio Vicente Calderón, que acabou numa derrota para a Real Sociedad por 1 a 0.

O Atlético chegou à final da Copa del Rey de 2013, e Courtois foi nomeado o homem do jogo na vitória por 2 a 1 sobre o rival Real Madrid, sendo esta a primeira vez que o Atlético venceu o Real em quatorze anos.[8]

2013–14Editar

Para a temporada 2013–14, o empréstimo Courtois para Atlético de Madrid foi prorrogado por mais doze meses.[9]

Em abril de 2014, quando o Atlético de Madrid foi enfrentar o Chelsea nas semifinais da Liga dos Campeões da UEFA, Courtois não poderia jogar por conta de uma cláusula em seu contrato de empréstimo, que não permitia o goleiro atuar contra a equipe dona de seus direitos[10] (se o Atlético quisesse usar o jogador, teria de pagar ao clube inglês 3 milhões de euros por jogo), mas a equipe de Madrid não tinha condições de pagar tal valor.[11] Apesar da cláusula, a UEFA deixou claro que as essa cláusula era "nula e sem efeito", e confirmou que o Atlético estava livre para selecionar Courtois sem fazer qualquer pagamento.[12]

Após sofrer poucos gols durante a temporada 2013–14, Courtois fez uma importante contribuição para o título da La Liga, o primeiro conquistado pelos Colchoneros desde 1996. Assim, foi nomeado como o melhor goleiro do campeonato, ao lado de Willy Caballero, do Málaga, e Keylor Navas, do Levante.[13]

 
Courtois pelo Chelsea em 2015

Retorno ao ChelseaEditar

Retornou aos Blues em julho de 2014 e recebeu a camisa 13, anteriormente usada por Victor Moses na última temporada.[14] O goleiro estreou pela equipe no dia 18 de agosto, na vitória por 3 a 1 contra o Burnley, em jogo válido pela Premier League.[15]

Em 11 de setembro, Courtois renovou com o Chelsea e assinou um novo contrato de mais cinco anos, válido até 30 de junho de 2019.[16][17]

Real MadridEditar

Em 8 de agosto de 2018, o Real Madrid confirmou a contratação de Thibaut Courtois por seis temporadas.[18] O goleiro belga fez sua estreia pelo clube merengue no dia 1 de setembro, na goleada por 4 a 1 sobre o Leganés.[19][20] A primeira temporada do goleiro no clube merengue não foi o que se esperava, pois Courtois era o então melhor goleiro do mundo. Na sua segunda temporada nos "blancos", Courtois conquistou a La Liga (Campeonato Espanhol).

Em 28 de maio de 2022, na final da Liga dos Campeões da UEFA, Courtois fez provavelmente a melhor atuação de sua carreira. Na vitória por 1 a 0 sobre o Liverpool, o goleiro belga fechou o gol com defesas inacreditáveis e impediu que a equipe madrilena saísse sem a vitória. Courtois sagrou-se campeão do maior torneio de clubes do planeta pela primeira vez, e devido à atuação sensacional, foi eleito o Craque do Jogo.[21][22][23][24]

Após o jogo, foi cogitada a possibilidade da atuação de Courtois ter sido a melhor de um goleiro na história das finais da competição, senão a melhor de toda a Liga dos Campeões.[25]

Seleção NacionalEditar

Após ter defendido a Bélgica Sub-18, recebeu sua primeira convocação para a Seleção Belga principal em outubro de 2011. O goleiro fez a sua estreia no mês seguinte, num amistoso contra a França que terminou em 0 a 0, fazendo dele o goleiro mais jovem a jogar para a equipe nacional belga.

Courtois atuou em todas as partidas durante a campanha das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2014, e a Bélgica se classificou para sua primeira grande competição desde a Copa do Mundo FIFA de 2002. Ao longo destas Eliminatórias, o goleiro manteve o alto nível e ficou sem sofrer gols em seis partidas.

Convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2014, realizada no Brasil, Courtois atuou em todos os cinco jogos da equipa belga, começando com uma vitória por 2 a 1 contra a Argélia, em Belo Horizonte.[26] O goleiro então conseguiu consecutivamente manter jogos sem levar gols nas vitórias contra Rússia[27] e Coreia do Sul.[28] Nas oitavas de final, contra os Estados Unidos, ele chegou a sofrer um gol na prorrogação, mas a Bélgica venceu por 2 a 1 e avançou para as quartas. No entanto, contra a Argentina, os belgas perderam por 1 a 0, com gol de Gonzalo Higuaín, e deram adeus à competição.[29]

 
Courtois atuando pela Bélgica na Copa do Mundo FIFA de 2018

Quatro anos depois, na Copa do Mundo FIFA de 2018, Courtois continuou sendo o titular da baliza belga. O primeiro jogo do guardião no Mundial foi no primeiro desafio da Bélgica na competição, contra o estreante Panamá. A inexperiência dos panamenhos na competição refletiu-se no resultado final: 3 a 0 para os Red Devils e Courtois estreou no Mundial sem sofrer gols.[30] No segundo jogo, contra a Tunísia, o goleiro sofreu dois gols; no entanto, a Seleção Belga acabou goleando por 5 a 2. No jogo decisivo pela liderança do Grupo G, frente à Inglaterra, Courtois esteve impecável, sem deixar entrar nem uma bola na rede. Nas oitavas, esperava-se um jogo fácil frente ao surpreendente Japão. No entanto, os nipônicos conseguiram ficar em vantagem por 2 a 0, mas os belgas acabaram por dar a volta no último minuto, e Courtois seguiu para as quartas junto com a sua seleção. Um fato curioso sobre Courtois neste jogo é que, ainda no primeiro tempo, ele cometeu um erro gravíssimo após um jogador japonês rematar à figura do goleiro, mas ele conseguiu recuperar a bola antes que ela entrasse. Nas quartas, o adversário era o pentacampeão Brasil. A Canarinha partia como favorita a ganhar o jogo, mas rapidamente a Bélgica a dominou, indo para o intervalo com uma vantagem de 2 a 0. No segundo tempo, Courtois realizou uma defesa fantástica após um chute no ângulo do atacante Neymar. Nos minutos finais, o meia Renato Augusto chegou a diminuir para a Seleção Brasileira, mas a Bélgica assegurou a vitória por 2 a 1. Nas semifinais, esperava-se um jogo equilibrado entre França e Bélgica. Courtois fez defesas importantes, mas não conseguiu evitar o gol do zagueiro Samuel Umtiti que classificou os gauleses para a final e acabou com o sonho dos belgas. Na disputa pelo terceiro lugar, a Bélgica venceu a Inglaterra por 2 a 0, alcançando a sua melhor classificação em uma Copa do Mundo FIFA, e Courtois levou uma medalha de bronze. Devido à sua prestação no Mundial, Courtois foi eleito Luva de Ouro da Copa do Mundo FIFA de 2018.[31]

Vida pessoalEditar

Courtois é irmão mais novo de Valérie Courtois, jogadora da Seleção Belga de Voleibol que atua como líbera.[32] Seus pais também foram jogadores de vôlei e ele jogou vôlei em sua infância, mas decidiu se concentrar no futebol a partir de seus doze anos.

TítulosEditar

Genk
Atlético de Madrid
Chelsea
Real Madrid

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. «Comunicado Oficial: Thibaut Courtois» (em espanhol). Site oficial do Real Madrid. 8 de agosto de 2018. Consultado em 11 de junho de 2022 
  2. Katy Murrells (16 de julho de 2011). «Chelsea agree deal to sign goalkeeper Thibaut Courtois from Genk» (em inglês). The Guardian. Consultado em 11 de junho de 2022 
  3. «Chelsea loan keeper Thibaut Courtois to Atletico Madrid» (em inglês). BBC. 26 de julho de 2011. Consultado em 16 de agosto de 2022 
  4. «De virada, Real Madrid goleia Atlético em clássico». Trivela. 26 de novembro de 2011. Consultado em 11 de junho de 2022 
  5. «'Senhor Liga Europa' brilha, Diego fecha o caixão, e Atlético leva o título». GloboEsporte.com. 9 de maio de 2012. Consultado em 11 de junho de 2022 
  6. «Atlético de Madrid garante permanência de Courtois». Trivela. 27 de junho de 2012. Consultado em 11 de junho de 2022 
  7. Leandro Stein (31 de agosto de 2012). «Falcao impiedoso: Atlético goleia Chelsea». Trivela. Consultado em 11 de junho de 2022 
  8. «Atlético de Madrid conquista seu 10º título da Copa do Rei». Terra. 17 de maio de 2013. Consultado em 11 de junho de 2022 
  9. João Ruela (8 de junho de 2013). «Courtois emprestado ao Atlético pela terceira vez». Diário de Notícias. Consultado em 11 de junho de 2022 
  10. «Goleiro do Atlético pega o Chelsea, dono de seus direitos». Placar. 11 de abril de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  11. Neil Ashton (10 de abril de 2013). «Atletico must pay £5m or Courtois can't play, warn Chelsea ahead of draw». Daily Mail. Consultado em 11 de junho de 2022 
  12. «UEFA "anula" cláusula do Chelsea sobre Courtois». Record. 11 de abril de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  13. Eduardo Fernandez-Abascal (14 de outubro de 2014). «Chelsea Duo Thibaut Courtois And Filipe Luis Nominated For La Liga Awards» (em inglês). International Business Times. Consultado em 11 de junho de 2022 
  14. «Squad number changes» (em inglês). Site oficial do Chelsea. 15 de agosto de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  15. «Chelsea estreia na liga inglesa com vitória de virada e gol de Diego Costa». GloboEsporte.com. 18 de agosto de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  16. «Courtois signs new deal» (em inglês). Site oficial do Chelsea. 11 de setembro de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  17. «Courtois assina novo contrato de cinco anos com o Chelsea». ESPN Brasil. 11 de setembro de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  18. «Real Madrid anuncia a contratação do goleiro belga Thibaut Courtois». UOL. 8 de agosto de 2018. Consultado em 11 de junho de 2022 
  19. «Com gol confirmado pelo VAR, Real Madrid goleia e segue 100% no Espanhol». ESPN Brasil. 1 de setembro de 2018. Consultado em 11 de junho de 2022 
  20. Tauan Ambrósio (2 de setembro de 2018). «Real Madrid: Courtois fez estreia idêntinca à de Keylor Navas». Goal.com. Consultado em 11 de junho de 2022 
  21. Carlos Eduardo Mansur (28 de maio de 2022). «Courtois, Vinícius Júnior e uma final contada através de seus personagens». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de junho de 2022 
  22. «Robertson elogia 'atuação de primeira linha' de Courtois». GZH. 28 de maio de 2022. Consultado em 11 de junho de 2022 
  23. «Graças a Vinícius Junior e Courtois, deu Real Madrid, 1 x 0 Liverpool». R7. 28 de maio de 2022. Consultado em 11 de junho de 2022 
  24. Fabio Utz (28 de maio de 2022). «'Hoje ninguém poderia nos ganhar': os números que comprovam que Courtois foi o melhor jogador da final da Champions». 90min. Consultado em 11 de junho de 2022 
  25. Milton Neves (28 de maio de 2022). «Courtois-2022 x Cássio-2012: qual a atuação mais impressionante?». UOL. Consultado em 11 de junho de 2022 
  26. «Sensação europeia, Bélgica sofre, mas conta com banco para vencer a Argélia». ESPN Brasil. 17 de junho de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  27. Felipe Lobo (22 de junho de 2014). «Bélgica 1×0 Rússia: Hazard salva "time sem vergonha" no Maracanã». Trivela. Consultado em 11 de junho de 2022 
  28. Leandro Stein (26 de junho de 2014). «Courtois mostra que é mesmo herdeiro digno do gol belga». Trivela. Consultado em 11 de junho de 2022 
  29. Dassler Marques (5 de julho de 2014). «Sem sustos, Argentina bate Bélgica e vai à semi após 24 anos». Terra. Consultado em 11 de junho de 2022 
  30. João Mércio Gomes (18 de junho de 2018). «Bélgica atropela Panamá e prova que tem tudo para chegar longe na Copa». LANCE!. Consultado em 11 de junho de 2022 
  31. a b «Melhor goleiro da Copa, Courtois comemora: "Um dos maiores prêmios"». GloboEsporte.com. 15 de julho de 2018. Consultado em 11 de junho de 2022 
  32. «Irmã de goleiro do Chelsea enfrenta o Brasil... no vôlei!». R7. 21 de agosto de 2014. Consultado em 11 de junho de 2022 
  33. «The 100 best footballers in the world 2016 – interactive» (em inglês). The Guardian. 20 de dezembro de 2016. Consultado em 16 de agosto de 2022 
  34. «Thibaut Courtois» (em espanhol). Marca 
  35. «Melhor jogador da final, Courtois celebra título do Real Madrid na Champions: 'Somos os reis da Europa'». iG. 28 de maio de 2022. Consultado em 11 de junho de 2022 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Thibaut Courtois