Abrir menu principal

Tieta do Agreste (filme)

filme de 1996 dirigido por Carlos Diegues
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Tieta do Agreste
 Brasil
1996 •  cor •  140[1] min 
Direção Cacá Diegues
Roteiro João Ubaldo Ribeiro
Antônio Calmon
Cacá Diegues
Baseado em Tieta do Agreste de Jorge Amado
Elenco Sônia Braga
Marília Pêra
Chico Anysio
Cláudia Abreu
Leon Góes
Zezé Motta
Heitor Martinez
Género drama, comédia, romance
Lançamento 30 de agosto de 1996[2]
Idioma português

Tieta do Agreste é um filme brasileiro de 1996 dirigido por Cacá Diegues, baseado no romance homônimo de Jorge Amado. A obra já tinha tido uma adaptação na forma de telenovela feita pela Rede Globo em 1989.

SinopseEditar

Após a morte do marido, um rico industrial paulista, Tieta retorna a sua terra natal, a pequena cidadezinha de Sant'Ana do Agreste no árido sertão baiano, após 26 anos de ausência. Sua volta causa certa apreensão na família, uma vez que aos 17 anos, Tieta saíra escorraçada de casa pelo pai Zé Esteves, movido pelas intrigas de Perpétua, sua irmã mais velha. Desde a sua partida, o único contato de Tieta com a família era através de cartas que tinham como remetente uma caixa postal em São Paulo. Além da correspondência, controlada por Carmô, funcionária dos correios e a solteirona mais alegre da cidade, Tieta também enviava ajuda financeira para o pai, as irmãs Perpétua e Elisa e para os sobrinhos.

A chegada de Tieta, rica e poderosa, põe fim aos boatos de que estaria morta e aguça a ambição não só de seus familiares - Perpétua, Zé Esteves, Elisa, Ramiro… -, mas de toda cidade.

Usando de sua riqueza e influência, Tieta consegue trazer a luz elétrica a Sant'Ana do Agreste ao mesmo tempo em que se envolve num tórrido romance com seu sobrinho, o seminarista Ricardo.

A jovem Leonora, apresentada à família como enteada de Tieta, envolve-se com o secretário da prefeitura, Ascânio Trindade, num romance impossível que acabará resultando em uma nova e inesperada partida de Tieta.

ElencoEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

Lista de prêmios e nomeações
Prêmios
Prêmio Categoria Nomeados Resultado Ref
Festival de Havana Melhor Atriz Coadjuvante Marília Pêra Venceu [3]
Associação Paulista de Críticos de Arte Melhor Atriz Coadjuvante Marília Pêra Venceu [3]
Associação Paulista dos Críticos de Arte Melhor Ator Coadjuvante Chico Anysio Venceu [3]
Festival Internacional de Cinema de San Sebastián Prêmio Concha de Ouro Cacá Diegues Indicado [3]

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar