Tiro (em grego: Τυρώ), na mitologia grega, era uma princesa de Tessália.

Família editar

Tiro era filha de Salmoneu e Alcidice, ela se casou com Creteu (seu tio) mas amava Enipeu. Tiro deu à luz Pélias e Neleu, filhos gêmeos de Posídon. Com Creteu teve Esão, Feres e Amitaão. Esão era pai do herói Jasão.[1][2][3]

Posídon
Tiro
Creteu
Pélias
Neleu
Esão
Amitaão
Feres
Jasão

Mitologia editar

Apesar de se casar com Creteu,[4] Tiro amava Enipeu, um deus do rio, ela o perseguia mas ele a recusava. Um dia Posidão, disfarçou-se de Enipeu para ter Tiro, e dessa união nasceram os gêmeos Pélias e Neleu. Ela abandonou seus filhos em uma montanha para morrer, mas eles foram encontrados por um pastor que os criou como seus. Quando chegaram à idade adulta, Pélias e Neleu encontraram Tiro.

Seus filhos gêmeos mataram Sidero, por ela ter maltratado sua mãe (Salmoneu se casou com Sidero quando Alcidice, sua esposa e a mãe de Tiro, morreu). Sidero tentou se esconder em um templo de Hera, entretanto foi morta por Pélias causando um ódio eterno de Hera por ele.

Logo depois, Tiro se casou com Sísifo, seu tio paterno e com ele teve dois filhos. Foi dito que seus filhos matariam Salmoneu, então Tiro os matou para salvar seu pai.[5]

Referências

  1. Homero (16 de janeiro de 2009) [c 800 BCE]. «Book XI: The visit to the dead. 235–260». The Odyssey. Traduzido por Samuel Butler 10th ed. [S.l.]: Project Gutenberg. EBook #1727. Consultado em 18 de abril de 2009 
  2. Tzetzes, De Licofrão, 175
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca de História, 4. 68. 2–3
  4. Homero, Odisseia 11. 236-7, mas Hesíodo, Catálogo das Mulheres Fragmento 30 (Merkelbach-West) diz que lutou com Salmoneu e foi resgatada por Zeus e levada para a casa de Creteu, onde foi criada. Apolodoro (1.9.8) confirma isso.
  5. Higino Fábulas 60 & 239