Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para o tiroteio em Ohio, veja Tiroteio em Dayton de 2019.
Tiroteio em El Paso de 2019
Local El Paso, Texas, Estados Unidos
Coordenadas 31° 46′ 54″ N, 106° 23′ 28″ O
Data 3 de agosto de 2019
10h00, horário local (18h00 UTC)[1]
Tipo de ataque Tiroteio em massa
Alvo(s) Hispânicos e Latinos-americanos
Arma(s) Rifle semiautomático WASR-10
Mortes 22[1]
Feridos 24[1]
Suspeito(s) Patrick Crusius
Motivo Anti-imigração
Hispanofobia

O tiroteio em El Paso de 2019 foi um tiroteio em massa ocorrido em uma loja de departamento Walmart perto do Shopping Cielo Vista em El Paso, Texas, Estados Unidos, em 3 de agosto de 2019, por volta das 10h00, horário local (18h00 UTC). O atirador matou 22 pessoas e feriu outras 24.[1] O FBI está investigando o tiroteio como um ato de terrorismo doméstico e um possível crime de ódio.[2]

Este foi o tiroteio em massa com mais mortes nos Estados Unidos em 2019, o sétimo mais mortífero no país desde 1949, e o terceiro mais mortífero da história do estado do Texas.[3]

IncidenteEditar

O incidente ocorreu em uma loja de departamento Walmart, próximo ao shopping Cielo Vista, no lado leste de El Paso. O atirador entrou na loja carregando o que se acredita ser um rifle semiautomático WASR-10, uma versão civil da AK-47, e abriu fogo pouco antes das 10:40 da manhã.[4]

Uma testemunha ocular alegou que o atirador estava atirando nos clientes no estacionamento, antes de entrar no Walmart.[5] O gerente da loja emitiu um "Código Marrom"; designando um atirador ativo, para seus funcionários depois de testemunhar o atirador começar a atirar no estacionamento.[6] Muitas testemunhas oculares disseram aos repórteres que eles originalmente acreditavam que o tiroteio fosse construção de telhados ou fogos de artifício,[5] antes de serem alertados por outros clientes ou funcionários.[7] Para evacuar e se esconder do atirador, muitos clientes e funcionários fugiram para outras lojas no shopping adjacente, esconderam-se debaixo de mesas,[8] ou esconderam-se em contêineres que estavam atrás do prédio.[9]

Ocorreram chamadas ao "911" (número de emergência americano), os socorristas começaram a chegar dentro de seis minutos após a chamada inicial.[10]

PolíciaEditar

O escritório de campo do FBI em El Paso e a Divisão de Campo de Dallas do Departamento de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos atuaram no local junto com o Departamento de Segurança Pública do Texas.[11]

Um funcionário do Walmart disse aos repórteres que ele acreditava que o atirador entrou pela seção automotiva da loja.[11]

A polícia confirmou o suspeito do ataque como sendo Patrick Wood Crusius, um homem branco de 21 anos, de Allen, Texas.[12][13] Suspeita-se que Crusius, um seguidor da alt-right, publicou um manifesto anti-imigração na internet no qual posicionava-se contra a "mistura de raças" e a "invasão hispânica" no Texas, neste manifesto ele citou inspiração do tiroteio na mesquita de Christchurch naquele ano na Nova Zelândia e mencionou a teoria da conspiração do genocídio branco.[14][15][16][17] O documento de 2.300 palavras, foi anexado a um post que dizia: "Eu provavelmente vou morrer hoje" repleto de linguagem nacionalista branca e ódio racista contra imigrantes e latinos, culpando imigrantes e americanos de primeira geração por tirar empregos.[18]

VítimasEditar

 
Memorial das vítimas.

As autoridades confirmaram que 22 pessoas morreram no tiroteio e 24 ficaram feridas.[1][19] Treze vítimas foram levadas para o Centro Médico Universitário de El Paso,[11] e outras onze para o Centro Médico Del Sol.[12] Duas crianças foram transferidas do primeiro centro para o Hospital Infantil de El Paso. Os pacientes do Centro Médico Del Sol possuíam entre 35 e 82 anos de idade.[11]

ReaçõesEditar

Estados UnidosEditar

O presidente Donald Trump foi informado sobre a situação e emitiu uma mensagem via Twitter, dizendo que "os relatórios são muito ruins; há muitos mortos".[20][21] O governador do Texas, Greg Abbott, chamou o tiroteio de "um ato hediondo e sem sentido de violência".[20] Os principais candidatos democratas a eleição presidencial de 2020 também expressaram condolências pelo corrido e exigiram mais ação no sentido de controle de armas e afirmaram que a retórica do presidente Trump era uma das responsáveis pelo incidente.[22][23]

InternacionalEditar

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou "nos termos mais fortes o atentado terrorista contra os latinos no sábado na cidade de El Paso, Texas" e pediu que todos trabalhem juntos para combater a violência nascida do ódio, do racismo e da xenofobia. Recentemente, a ONU lançou um plano de ação para "lutar contra os discursos que incitam o ódio".[24]

O incidente foi mencionado pelo Papa Francisco durante um discurso na Praça de São Pedro em 4 de agosto, no qual ele condenou ataques a pessoas indefesas e disse estar espiritualmente próximo das vítimas, dos feridos e das famílias afetadas pelos ataques que " ensanguentaram o Texas,a Califórnia e Ohio". O tiroteio no Gilroy Garlic Festival aconteceu na Califórnia cerca de uma semana antes do tiroteio em El Paso, enquanto o tiroteio de 2019 em Dayton ocorreu em Ohio menos de 24 horas depois.[25]

Uruguai e Venezuela emitiram alertas de viagem para evitar certas cidades dos Estados Unidos, incluindo Baltimore, Detroit, Albuquerque, Cleveland, Memphis e Oakland, citando "proliferação de atos de violência" e "crescente violência indiscriminada, principalmente por crimes de ódio, incluindo racismo e discriminação". Ambos os países alertaram seus cidadãos para evitar qualquer lugar com grandes multidões, incluindo shoppings, festivais e "qualquer tipo de evento cultural ou esportivo".[26] O Japão emitiu um alerta de viagem similar, aconselhando seus cidadãos a prestar atenção ao potencial de disparos "em todos os lugares" nos EUA, país eles descreveram como uma "sociedade de armas".[27] O presidente Donald Trump ameaçou retaliações contra países e organizações que emitem alertas de viagem nos Estados Unidos por causa da violência armada.[28]

Referências

  1. a b c d e «El Paso shooting: At least 19 people dead, 40 injured, suspect in custody, police say». NBC News (em inglês). 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  2. «Texas Walmart shooting 'domestic terrorism'» (em inglês). 5 de agosto de 2019 
  3. https://www.nbcnews.com/news/us-news/mass-shooting-el-paso-deadliest-2019-among-worst-modern-u-n1039016
  4. staff, Guardian (4 de agosto de 2019). «El Paso shooting: what we know». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  5. a b «LISTEN: Harrowing Interview with Woman Who Witnessed El Paso Mass Shooting». Mediaite (em inglês). 3 de agosto de 2019. Consultado em 22 de agosto de 2019 
  6. Ryan, Nate (9 de agosto de 2019). «El Paso Walmart manager relives mass shooting terror at his store». KVIA (em inglês). Consultado em 22 de agosto de 2019 
  7. Newsource, C. N. N. (3 de agosto de 2019). «Witness to El Paso mass shooting describes moments during attack». KVII. Consultado em 22 de agosto de 2019 
  8. News, A. B. C. «Alleged shooter cased El Paso Walmart before rampage that killed 22: Officials». ABC News (em inglês). Consultado em 22 de agosto de 2019 
  9. «Hero Walmart employee snuck dozens out of store during El Paso shooting». TODAY.com (em inglês). Consultado em 22 de agosto de 2019 
  10. «El Paso Shooting Suspect Told Police He Was Targeting 'Mexicans'». Time (em inglês). Consultado em 22 de agosto de 2019 
  11. a b c d Rubio, Arturo; Fernandez, Manny; Padilla, Mariel (3 de agosto de 2019). «El Paso Shooting: Multiple Fatalities Reported at Shopping Center». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  12. a b «Police in El Paso, Texas, are responding to an active shooter» (em inglês). CNN. 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  13. «Tiros deixam 20 mortos e dezenas de feridos em centro comercial no Texas». G1. 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  14. «How the Texas killer was inspired by the Christchurch shooter». The New Daily (em inglês). 4 de agosto de 2019. Consultado em 21 de agosto de 2019 
  15. «El Paso Shooting Suspect May Have Authored Manifesto Containing White Nationalist Talking Points» (em inglês). 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  16. Kátia Mello (3 de agosto de 2019). «Massacre em shopping do Texas: sobe para 20 número de mortos». Veja. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  17. Politi, Daniel (3 de agosto de 2019). «El Paso Suspect Reportedly a Trump Supporter Who Wrote Racist, Anti-Immigrant Manifesto». Slate. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  18. CNN, Dakin Andone, Hollie Silverman and Nicole Chavez. «20 people killed in El Paso shooting, Texas governor says». CNN. Consultado em 13 de agosto de 2019 
  19. «El Paso shooting: 'Multiple fatalities' in Texas mall attack» (em inglês). BBC. 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  20. a b «At least 19 killed, 40 injured in El Paso shooting» (em inglês). CBS News. 3 de agosto de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  21. «Trump: El Paso mall shooting reports 'very bad, many killed'» (em inglês). Politico. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  22. Frazin, Rachel. «2020 Dems call for action after El Paso shooting». The Hill. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  23. Montero, David; Finnegan, Michael. «'Keep that ... on the battlefield': Beto O'Rourke condemns access to assault weapons after El Paso shooting». Los Angeles Times. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  24. Alonso, Emir Olivares (5 de agosto de 2019). «Ataque contra latinos en El Paso es un "acto terrorista": ONU - Política - La Jornada». www.jornada.com.mx (em espanhol). Consultado em 22 de agosto de 2019 
  25. «Pope condemns spate of U.S. gun violence, prays for victims». Reuters (em inglês). 4 de agosto de 2019 
  26. «Venezuela, Uruguay warn against travel to U.S. cities following mass shootings | Globalnews.ca». globalnews.ca (em inglês). 6 de agosto de 2019. Consultado em 22 de agosto de 2019 
  27. https://beta.washingtonpost.com/world/2019/08/06/gun-violence-america-prompts-growing-list-countries-issue-travel-warnings/
  28. Jackson, David. «Trump threatens to retaliate against countries like Japan, Uruguay that issued travel warnings». USA TODAY (em inglês). Consultado em 22 de agosto de 2019