Abrir menu principal

Tito Vetúrio Crasso Cicurino

Tito Vetúrio Crasso Cicurino
Decênviro da República Romana
Decenvirato 451 a.C.

Tito Vetúrio Crasso Cicurino (em latim: Titus Veturius Crassus Cicurinus) foi um político da gente Vetúria nos primeiros anos da República Romana eleito decênviro em 451 a.C. no Primeiro Decenvirato. É possível que ele seja pai de Espúrio Vetúrio Crasso Cicurino, tribuno consular em 417 a.C.[1].

DecenviratoEditar

Tito Vetúrio, que aparece com o praenomen Tito em Dionísio[2] e Lúcio em Lívio[3] foi escolhido em 451 a.C. como membro do Primeiro Decenvirato, que criou a "Lei das Dez Tábuas", complementada depois no decenvirato seguinte e que deu origem à Lei das Doze Tábuas, destinada a regular daí em diante as relações entre patrícios e plebeus.

Terminado seu mandato, não participou mais da vida política romana.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Broughton 1951, p. 73.
  2. Dionísio, Antiguidades Romanas X, 56.
  3. Lívio, Ab urbe condita libri III, XXXIII, 3.

BibliografiaEditar

  • Lívio, Ab Urbe condita libri
  • Dionísio, Antiguidades Romanas
  • T. Robert S., Broughton (1951). The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I, número XV. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas