Tomás Regalado

político salvadorenho

Tomás Regalado (1861-1906) foi um militar e político salvadorenho que foi presidente de seu país (1898-1903).

Tomás Regalado
Tomás Regalado
21.º Presidente de El Salvador
Período 14 de novembro de 1898 - 1 de março de 1903
Antecessor(a) Rafael Antonio Gutiérrez
Sucessor(a) Pedro José Escalón
Dados pessoais
Nascimento 7 de novembro de 1861
Santa Ana, El Salvador
Morte 11 de junho de 1906 (44 anos)
El Entrecijo, Guatemala
Primeira-dama Concepción González[1]
Profissão militar e político

Regalado foi um dos conspiradores que em 29 de abril de 1894 participou na derrubada do governo de Carlos Basilio Ezeta, dentro do movimento chamado de "Os 44". Em 14 de novembro de 1898, o general Regalado derrubou o presidente Rafael Antonio Gutiérrez, o qual o considerava seu melhor amigo, e assumiu a presidência da República. Em 1899 foi eleito presidente constitucional para um período de quatro anos Gutiérrez jamais o perdoou.

Ao iniciar seu governo decretou anistia para todos os emigrados políticos. Durante sua presidência estabeleceu-se a Escola Politécnica Militar, iniciou-se a construção do Teatro Nacional de Santa Ana, impulsionou-se a construção de ferrovias e criou-se a Polícia Rural Montada, antecedente da Guarda Nacional.

Terminado seu mandato, o general Regalado foi nomeado Ministro da Guerra por seu sucessor Pedro José Escalón. Em 1906 ao iniciar a guerra entre El Salvador e Guatemala, foi nomeado comandante das tropas salvadorenhas que invadiram o território guatemalteco. Durante um combate no lugar chamado "El Entrecijo",[2] Regalado foi ferido gravemente e morreu a 11 de junho de 1906.

Referências

  1. «Título ainda não informado (favor adicionar)». Arquivado do original em 12 de abril de 2009 
  2. «Título ainda não informado (favor adicionar)». Arquivado do original em 15 de novembro de 2006 

Precedido por
Rafael Antonio Gutiérrez
Presidente de El Salvador
1898 - 1903
Sucedido por
Pedro José Escalón