Abrir menu principal
Tomate
Álbum de estúdio de Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens
Lançamento Agosto de 1987
Gênero(s)
Duração 38:17
Idioma(s) Português
Formato(s) LP, CD
Gravadora(s) Warner Music
Produção Liminha, Paulo Junqueiro[1]
Cronologia de Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens
Kid Abelha - Ao Vivo
(1986)
Kid
(1989)
Singles de Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens
  1. "Amanhã É 23"
    Lançamento: 1987
  2. "Me Deixa Falar"
    Lançamento: 1987
  3. "No Meio da Rua"
    Lançamento: 1987
  4. "Tomate"
    Lançamento: 1988
  5. "Mais Louco"
    Lançamento: 1988

Tomate é o terceiro álbum de estúdio da banda brasileira de pop rock Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens, posteriormente conhecidos apenas como Kid Abelha, lançado originalmente em 1987 pela Warner Music. Foi o primeiro trabalho sem Leoni, principal compositor do grupo, sendo que as letras passaram a serem criadas por Paula Toller e George Israel. O álbum vendeu certa de 100 mil cópias, sendo disco de ouro pela ABPD[2], extraindo canções de sucesso como "Amanhã É 23" e "No Meio da Rua".

InformaçõesEditar

Gravado a partir de 27 de setembro de 1986, o álbum teve a produção pela terceira vez de Liminha, além de Paulo Junqueiro, conhecido por trabalhar com as maiores bandas de rock da época como Titãs, Barão Vermelho, Ultraje a Rigor e Plebe Rude[3]. A sonoridade rock e pop rock do grupo foi expandida, trazendo arranjos de funk rock estadunidense e tons dançantes feitos por Nilo Romero, além de um saxofone mais marcado de George Israel. A tematica do álbum amadureceu, tendo como foco principal o amor, variando por um drama familiar em "Amanhã É 23", que por uma das primeiras vezes foge da primeira pessoa, e "No Meio da Rua", que joga entre fantasia e realidade[4]. O título do disco e da canção com mesmo nome são inspirados em um poema de Murilo Mendes, "Tomate (Da Crítica de Arte)", que fala sobre um crítico que analisa tanto um tomate que acaba vendo-o apodrecer.

"O Kid Abelha funcionava com o Leoni compondo sozinho no violão e a gente fazendo o arranjo depois. Ele saiu e nós nos unimos para realizar um trabalho novo. Valeu pelo grupo continuar existindo".

Paula Toller sobre os novos rumos do grupo.

O álbum é o primeiro trabalho sem Leoni, o principal compositor da banda. A saída do baixista deu-se após diversas brigas geradas quando Leo Jaime convidou todos os integrantes do Kid Abelha para um show, menos Leoni. Foi oúltimo álbum com o baterista Claudinho Infante, que deixou o grupo após desentendimentos, sendo também o último trabalho com o sufixo "e Os Abóboras Selvagens". Com a nova fase do grupo outra mudança deu-se ao figurino de Paula Toller, que deixou de usar roupas estilizadas masculinas para começar a se vestir sensualmente, passando a ser conhecida como sex symbol no Brasil[5].

Recepção da críticaEditar

Escrevendo para a Folha de S.Paulo, Thales de Menezes fez duras críticas ao álbum ao declarar que a banda "tentou uma maior sofisticação sonora. Ficou na tentativa". Sobre as composições, o jornalista diz que as letras não convencem e sentem a falta de Leoni, classificando o disco como fraco. Em positivo, destaca as faixas "No Meio da Rua" e "Amanhã É 23" como as únicas boas do trabalho. Sobre os integrantes ainda diz:[6]

Lista de faixasEditar

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Me Deixa Falar"  Paula Toller, George Israel 4:50
2. "Eu Preciso"  Paula Toller, George Israel 3:59
3. "No Meio da Rua"  Paula Toller, George Israel 3:47
4. "Dança"  Paula Toller, George Israel 5:21
5. "Tomate"  Paula Toller, George Israel 4:25
6. "Leão"  Bruno Fortunato, Paula Toller 4:02
7. "Mais Louco"  Paula Toller, George Israel, Nilo Romero 4:27
8. "Amanhã É 23"  Paula Toller, George Israel 5:10

Músicos participantesEditar

Kid AbelhaEditar

  • Paula Toller - voz
  • George Israel - sax-tenor, teclados e vocais
  • Bruno Fortunato - guitarra, violão e teclados
  • Haroldo Ferretti - bateria e percussão

Músicos convidadosEditar

  • Lelo Zaneti - baixo e vocais
  • Henrique Portugal - teclados
  • Ramiro Musotto - percussão
  • Liminha - violão e guitarra em "No Meio da Rua"
  • Serginho Hervalbateria
  • Lulu Santos – Arranjos em "Por Que Não Eu?" e "Pintura Íntima", Vocais, Pandeiro e Guitarra
  • Herbert Vianna – Guitarra e Vocais em "Seu Espião"
  • Marcelo Lobato e Cleber Sena - bateria
  • Doca Rolim - guitarra

Vendas e certificaçõesEditar

País / Certificadora Certificação Vendas
  Brasil (ABPD)   Ouro 100.000[2]

Referências

  1. França, Jamari (26 de outubro de 2012). «Kid Abelha em DVD de 30 anos». O Globo. Consultado em 27 de novembro de 2012. Depois acabei gravando o disco todo, Tomate, produzido pelo Liminha e Paulo Junqueiro. 
  2. a b «Vendas e Certificados de Kid Abelha». Geocites. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  3. «TOMATE - 1987: Data de gravação: 27/09/1986». Geocites. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  4. «Kid Abelha - Tomate». Geocities. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  5. «Discoteca Básica: Tomate». UOL. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  6. «Sem Leoni, o Kid Abelha derrapa no 'Tomate'». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de maio de 2017