Abrir menu principal

Tomorrow Never Knows

canção original composta por Lennon-McCartney
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Tomorrow Never Knows"
Canção de The Beatles
do álbum Revolver
Lançamento 05 agosto de 1966
Gravação 6, 7 e 22 de abril de 1966 EMI Studios, Londres
Gênero(s)
Duração 02:58
Gravadora(s) Parlophone
Composição Lennon-McCartney
Produção George Martin

"Tomorrow Never Knows" é uma canção da banda inglesa de rock The Beatles, composta originalmente por John Lennon e creditada à dupla Lennon/McCartney. Embora tenha sido a primeira canção a ser gravada para o álbum Revolver, lançado em 1966, é a última faixa do disco e é considerada a mais psicodélica faixa gravada pelo grupo até então.

Marcou uma mudança radical para a sonoridade da banda (que causou estranheza aos fãs da banda num primeiro momento) e passou a explorar todo potencial da gravação em estúdio, sem nenhuma preocupação de reproduzir o resultado em concertos. Muitos dos efeitos e truques de estúdio utilizados nela eram até então inéditos pra época. O uso de loops com fitas de áudio, levantando manualmente a cabeça de apagamento e gravando faixas umas por cima da outra, foi encorajada por McCartney. A fita também podia ter a velocidade aumentada e diminuída. Cada membro da banda gravou seus próprios loops, fornecendo por volta de 30 no total e coube ao produtor George Martin selecionar 16 loops com 6 segundos cada para uso na canção.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.