Tomorrow Never Knows

canção original composta por Lennon-McCartney
"Tomorrow Never Knows"
Canção de The Beatles
do álbum Revolver
Lançamento 05 agosto de 1966
Gravação 6, 7 e 22 de abril de 1966 EMI Studios, Londres
Gênero(s)
Duração 02:58
Gravadora(s) Parlophone
Composição Lennon-McCartney
Produção George Martin

"Tomorrow Never Knows" é uma canção da banda inglesa de rock The Beatles, composta originalmente por John Lennon e creditada à dupla Lennon/McCartney.[6] Embora tenha sido a primeira canção a ser gravada para o álbum Revolver, lançado em 1966, é a última faixa do disco e é considerada a mais psicodélica faixa gravada pelo grupo até então.[6][7]

Marcou uma mudança radical para a sonoridade da banda (que causou estranheza aos fãs da banda num primeiro momento) e passou a explorar todo potencial da gravação em estúdio, sem nenhuma preocupação de reproduzir o resultado em concertos. Muitos dos efeitos e truques de estúdio utilizados nela eram até então inéditos pra época. O uso de loops com fitas de áudio, levantando manualmente a cabeça de apagamento e gravando faixas umas por cima da outra, foi encorajada por McCartney. A fita também podia ter a velocidade aumentada e diminuída. Cada membro da banda gravou seus próprios loops, fornecendo por volta de 30 no total e coube ao produtor George Martin selecionar 16 loops com 6 segundos cada para uso na canção.

Referências

  1. DeRogatis, Jim (2003). Turn on Your Mind: Four Decades of Great Psychedelic Rock. pp. 14, 48. Milwaukee, WI: Hal Leonard. ISBN 978-0-634-05548-5
  2. Holmes, Thom (2012). Electronic and Experimental Music: Technology, Music, and Culture (4th edn). p. 468. New York, NY: Routledge. ISBN 978-0-415-89636-8
  3. Echard, William (2017). Psychedelic Popular Music: A History through Musical Topic Theory. p. 6. Bloomington, Indiana: Indiana University Press. ISBN 978-0253026590
  4. Gorlinski, Gini (ed.) (2010). The 100 Most Influential Musicians of All Time. p. 275. New York, NY: Britannica Educational Publishing. ISBN 978-1-61530-006-8
  5. «Before There Was MTV, There Was Bruce Conner | The Village Voice». www.villagevoice.com. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  6. a b Oliveira, Carlos de (23 de agosto de 2016). «Em "Tomorrow Never Knows" John Lennon quis ser um pêndulo sonoro». Estadão. Consultado em 29 de março de 2020 
  7. «Como os Beatles assumiram a psicodelia em Tomorrow Never Knows?». Rolling Stone. 3 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de março de 2020 
  Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.