Abrir menu principal

Tony Almeida

personagem da série de televisão 24 horas
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tony Almeida
Personagem fictícia de 24 Horas
Carlos Bernard cropped.jpg
Ocupação Agente da CTU
Afiliações CTU
Temporada(s) , , , , ,
Gênero(s) Masculino
Interpretado por Carlos Bernard

Tony Almeida é um personagem fictício interpretado pelo ator Carlos Bernard na série 24 Horas. Na série, Tony é um agente da CTU (Unidade Contra-Terrorismo) casado com Michelle Dessler. Apesar de parecer um inimigo de Jack Bauer na primeira temporada, chegando ao ponto de ser considerado pelo público um traidor, Tony provou sua fidelidade ao trabalho/UCT e a Jack Bauer, seu fiel amigo nas temporadas seguintes, se tornando o 2º personagem mais ativo da série e de grande base de fãs.

Tony Almeida é o segundo personagem a ter mais aparições na série, superado apenas por Jack Bauer. Ele apareceu em 96 episódios no total.

Tony Almeida retornou no spin-off, 24: Legacy.[1] É também um personagem jogável no jogo "24: The Game".

BiografiaEditar

Almeida era graduado em Ciência da Computação e Engenharia pela Universidade Estadual de San Diego e possuia mestrado em Ciência da Computação pela Universidade de Stanford. Ele serviu no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, recebendo o posto de Primeiro Tenente e também na Terceira Divisão da Marinha como atirador Sniper assim como à Primeira Divisão da Marinha na Surveillance and Target Acquisition Platoon School. Ele era um instrutor certificado de Krav Magá.

Tony era alérgico à Penicilina.

Unidade Contra-Terrorismo (UCT)Editar

1ª TemporadaEditar

Na primeira temporada, Tony era o terceiro no comando na escala de hierarquia da Unidade Contra-Terrorismo de Los Angeles (UCT - LA) (acima dele estavam Jack Bauer e Nina Myers). No final do primeiro dia, Jack abandonou a CTU devido ao recente assassinato de sua esposa, e Nina foi para a prisão pelos diversos crimes que cometeu. Tony passou a ser o segundo no comando, abaixo apenas de George Mason.

2ª TemporadaEditar

Na segunda temporada, Mason foi exposto a um nível letal de radiação. Assim, em um heróico esforço para retirar uma Bomba Nuclear, prestes a explodir, de uma área habitada, ele caiu com um avião que estava carregando a bomba no deserto de Nevada, sacrificando a própria vida e provocando uma explosão nuclear. Isso fez com que a posição de Agente Especial no Comando ficasse aberta para Tony. Ele começa a se relacionar intimamente com Michelle Dessler.

3ª TemporadaEditar

Tony continua no comando, apesar das ofertas de promoção em outras divisões da CTU, especialmente a de Langley, Virgínia. Infelizmente, as coisas se complicaram quando Almeida foi preso por ajudar um terrorista que tinha feito sua esposa, Michelle Dessler, como refém. Ele foi acusado de traição, foi condenado a, pelo menos, 20 anos de prisão.

Pós-CTUEditar

4ª TemporadaEditar

Tony foi abandonado por sua esposa, Michelle Dessler, após ele ter saído da prisão. Quando foi solto, Almeida estava com problemas de alcoolismo. Ele começou a morar com uma mulher chamada Jen Slater, com quem ele manteve relações até o Dia 4, quando Jack pediu sua ajuda. Tony salvou as vidas de Jack Bauer e Audrey Raines, e eles permaneceram na casa dele por aproximadamente meia hora. Jack iria prender um suspeito sozinho, e Tony não se ofereceu para acompanhá-lo, dizendo que ele não trabalhava mais para a CTU. Jack respeitou a opção de Tony, mas no fim acabou convencendo-o a ajudar. Durante esse meio tempo, Jack disse a Tony que ele era a única pessoa em que podia confiar.

Como Tony e Jack saíram para realizar a missão, Jack viu se amigo "voltar à vida", mostrando sua nobreza, coragem e sabedoria à medida que ele envolvia-se com o caso. Finalmente, Jack conseguiu convencer Tony à voltar a CTU, para trabalhar, provisoriamente, auxiliando Jack. A tensão aumenta quando Bill Buchanan e a ex-mulher de Tony, Michelle Dessler, assumem o comando da CTU, substituindo Erin Driscoll, que abandonou o posto por motivos pessoais.

PresenteEditar

5ª TemporadaEditar

Tony vive como civil, aposentado da CTU(Counter Terrorist Unit), ao lado de Michelle, e eles têm uma empresa de tecnologia. Às vésperas de fecharem um grande acordo com outra empresa, eles recebem a notícia do assassinato de David Palmer, e Michelle decide retornar à CTU para ajudar. Tony iria na reunião, mas muda de idéia e decide ir com Michelle. Antes que ela possa sair, seu carro explode, matando-a. Tony corre e agarra ela nos braços antes que a explosão do tanque de gasolina do carro atinja ele. Ele é levado para CTU para ter seu traumatismo tratado e para ficar em segurança.

Após um tempo de repouso pelo trauma que sofreu, Tony se recupera, mas não sabe da morte de Michelle ainda. Quando descobre, ele cai em prantos, enquanto a CTU é atacada com uma carga de gás nervoso. Durante o confinamento nas salas lacradas, Tony descobre que Christopher Henderson, o mentor de Jack e assassino de Michelle, está na CTU. Em busca de vingança, ele vai atrás de Henderson com a intenção de matá-lo com uma injeção letal. Antes que ele possa fazer isso, Henderson consegue se libertar e aplica a injeção em Tony. Enquanto Henderson foge, Jack chega e Tony acaba perdendo a conciência em seus braços, fazendo todos pensarem que ele morreu.

7ª TemporadaEditar

A Morte de Tony Almeida durante a quinta temporada nunca fora entendida pelos fãs da série. Tony foi um dos principais personagens da série e houve um imenso descaso com sua morte, como por exemplo, a ausência de um relógio silencioso em sua homenagem. O que ninguém percebeu foi que após a imagem de Tony perdendo a consciência nos braços de Jack, não foi dada mais nenhuma informação oficial sobre Tony Almeida na série. E a explicação disso se dá no primeiro episódio da 7ª temporada. Tony, apesar de perder a consciência, não morreu nos braços de Jack. Ele aparece como "vilão" na 7ª Temporada, inicialmente querendo apenas desmascarar pessoas no governo que estavam tentando prejudicar o país, mas suas verdadeiras intenções são reveladas ao decorrer dos episodios,quando Tony desde o inicio queria matar o principal responsável pela morte de Michelle Dessler sua falecida mulher. No último episódio da 7ª Temporada Tony Almeida é preso pelo FBI.

Referências

  1. Ausiello, Michael (8 de outubro de 2016). «24: Legacy: Carlos Bernard to Reprise His Role as Tony Almeida in Fox Reboot». TVLine. Consultado em 8 de outubro de 2016