Tony Kanaan

Antoine Rizkallah Kanaan Filho mais conhecido como Tony Kanaan (Salvador, 31 de dezembro de 1974) é um piloto de automobilismo, streamer, youtuber, criador de conteúdo, desenvolvedor de simuladores de automobilismo e piloto de automobilismo virtual e empresário brasileiro, oriundo de uma família libanesa maronita. Campeão da Formula Boxer Europeia, Indy Lights, Fórmula Indy, Indy 500 e das 24h de Daytona.

Tony Kanaan
Kanaan em 2018
Informações pessoais
Nome completo Antoine Rizkallah Kanaan Filho
Apelido(s) TK - Tony - Bom Baiano - Toretto Brasileiro
Nacionalidade brasileiro
Nascimento 31 de dezembro de 1974 (48 anos)
Salvador, Brasil
Registros na IndyCar Series
Temporadas 2002 - presente
Equipes Mo Nunn (2002)
Andretti (2003-2010)
KV Racing (2011-2013)
Chip Ganassi (2014-2017, 2021-)
A.J. Foyt Enterprises (2018-2020)
Corridas 290
Títulos 1 (2004)
Vitórias 16
Pódios 72
Pole positions 10
Registros na Champ Car
Temporadas 1998 - 2002
Equipes Tasman (1998)
Forsythe (1999)
Mo Nunn (2000-02)
Corridas 93
Títulos 0
Vitórias 1
Pódios 6
Pole positions 4
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Edições 2017-2018
Equipes Estados Unidos Chip Ganassi Racing
Melhor resultado 1º ( 2 vezes)
Vitórias em classe(s) 2
Títulos

Indy Lights
IndyCar Series

Primeiros anosEditar

Apenas nascido em Salvador, graças a uma preferência de sua mãe, mas sempre residindo em São Paulo, mais precisamente no bairro do Jardins ao lado de seus pais e irmã, Tony, desde os quatro anos de idade, acompanhava o automobilismo através das transmissões de Fórmula 1 e Fórmula Indy ao lado de seu pai, grande fã de esporte a motor, aos seis no Kartódromo de Interlagos eles acompanharam uma etapa onde estavam competindo os seus futuros amigos e promessas no automobilismo brasileiro, Rubens Barrichello e Christian Fittipaldi. Esse foi o incentivo necessário para nascer a vontade e interesse na mente de Tony que iniciou sua carreira no Kart aos sete anos, inicialmente as escondidas de sua mãe que reprovava os perigos do esporte, o que posteriormente gerou uma desconfiança da mesma sobre uma infidelidade de seu pai pelos sumiços em todos os sábados de treinos, até que após a verdade revelada a aceitação foi melhor que a esperada. Após quase um ano de treinos, Tony estava pronto para a sua estreia no kart aos sete anos de idade, aos nove foi campeão paulista de kart pela primeira vez das cinco vezes em que foi campeão consecutivos, além de uma vez campeão brasileiro.

Drama familiarEditar

Após vencer o segundo dos cinco títulos paulistas de kart, em 1986, aos 11 anos a família Kanaan é abatida pela descoberta de um câncer em seu pai, do qual foi tratado mas sem sucesso e após quase quatro anos de drama o senhor Antoine Rizkallah Kanaan não resistiu.

Pouco antes de sua morte, seu pai relembrou que Tony teria que cuidar de sua irmã e sua mãe além de não desistir de seus sonhos no esporte, eles também conversaram sobre a meta da vitória mais almejada de sua vida, a conquista de uma 500 Milhas de Indianápolis, após se despedirem o Sr Antoine faleceu durante a madrugada. Tony não acompanhou as cerimônias fúnebres e diz tão pouco já ter ido ao túmulo de seu pai, pelo contrário no mesmo final de semana de luto na família Kanaan, Tony competiu e fez a pole e venceu a corrida, o troféu dessa etapa é guardado com carinho por sua mãe. O falecimento do Sr Antoine gerou uma grave crise financeira na família Kanaan, onde Tony teve que ir trabalhar em uma oficina de karts, sua irmã teve que se transferir para uma escola pública, e sua mãe trabalhar como gerente dos caixas de uma discoteca durante as noites, antes, uma família de classe média alta, os Kanaan só não perderam a sua residência nos Jardins.

Superação na EuropaEditar

Aos dezesseis anos de idade, Tony recebeu em um de seus dias de trabalho na oficina um telefonema de Nelson Piquet, solicitando-o que fosse imediatamente se apresentar na Itália, como patrocinado da Arisco nos negócios da família Barrichello, o Sr Rubens Barrichello (pai) arrumou dinheiro e as passagens em para a viagem e testes de sexta-feira durante a noite até a hora de entrar na pista no domingo no ínicio da tarde, sem maiores efeitos do cansaço causado pela viajem ele cravou um segundo mais rápido que todos os concorrentes a vaga antes, sendo contratado de imediato onde não retornou mais ao Brasil e sem grandes recursos morou na garagem da equipe, pedindo desligamento de seu trabalho em São Paulo por telefone.

CarreiraEditar

Categorias de FormaçãoEditar

Após o Kart, Tony já com o apoio dos Barrichellos via Arisco, inicia no Campeonato Brasileiro de Fórmula Ford em 1991, ele foi o sexto colocado, com dois pódios em oito corridas e 35 pontos somados, pela equipe chamada Arisco Team em um JQ-Reynard com motor Ford 2.0 [1]

Em 1992 o desafio foi a Fórmula Chevrolet Brasil, Tony foi o quinto ainda pela Arisco Team, agora com 55 pontos, uma vitória, dois pódios, uma pole e uma volta mais rápida registrada, o conjunto era um Berta GM de motor Chevrolet [2]

Partido para a Itália em 1993, Tony compete na Fórmula Opel Lotus Euroseries, em dez etapas ele conquistou um pódio e 61 pontos. A parte do campeonato na Copa das Nações da Fórmula Opel, Tony conquistou o terceiro lugar pelo Time Brasil, seu companheiro de equipe era Luiz Garcia Jr. Pelo Italiano de Fórmula 3, Tony realiza apenas uma corrida com a RC Motorsport em seu Dallara 393 Opel, (após uma discussão entre o dono da equipe de Tony com a organização do campeonato, a equipe foi suspensa da temporada italiana) [3][4][5][6]

Em 1994, após conseguir uma renovação de contrato por três anos, graças ao apoio moral de um pedido direto feito pessoalmente por Ayrton Senna, que dizia que Tony era melhor que ele próprio e não deveria ser dispensado pelo chefe de equipe. E Tony foi o campeão do ano na Fórmula Boxer Europeia, com cinco vitórias em dez corridas somados a dois pódios, cinco poles e cinco voltas mais rápidas em seu Tatuus com motor Alfa Romeo, da equipe Cram Motorsport. Além da décima quinta colocação na Copa das Nações da Fórmula Opel, o seu companheiro foi Sérgio Paese [7]

A Fórmula 3 veio na sequência no caminho natural que Tony vinha traçando em seus possíveis passos rumo a uma sonhada vaga na Fórmula 1, a temporada 1995 da Fórmula 3 Italiana terminou com uma vitória em vinte etapas (justamente Imola onde Senna havia perdido a vida em um circuito já refeito após as tragédias da temporada 1994 da Fórmula 1, Tony emocionado visitou a Tamburello no pós-corrida) acompanhadas de outros oito pódios e a quinta colocação no campeonato [8][9]

Ida aos Estados UnidosEditar

Graças ao patrocínio da Philip Morris, Tony Kanaan recebe uma proposta para testes na Indy Lights, recusando em paralelo uma proposta da Audi para competir na equipe de turismo da montadora alemã em condições financeiras muito superiores. Chegando em Phoenix, e superando dez pilotos em seu novo teste, Tony faz o seu segundo melhor, com Helio Castroneves na segunda maior vaga. Tony tem em suas mãos um contrato de dois anos onde os termos solicitavam aprendizado no primeiro e titulo do campeonato no segundo. Em Janeiro de 1996, Tony chega a Columbus, Ohio, seu novo lar sob um salário de três mil doláres do qual metade era encaminhada para a sua família no Brasil [10]

A temporada de 1996 da PPG/Firestone Indy Lights Championship, em teoria de aprendizado já serviu para Tony deixar a melhor primeira impressão possível com o vice-campeonato. Em doze etapas foram 113 pontos pela Tasman Motorsports, com duas poles (Portland e Laguna Seca), três pódios ( com os segundos lugares em Long Beach, Trois-Riviéres e Vancouver) e as duas vitórias (Detroit e Laguna Seca), ele foi o Rookie of the Year.

Titulo da Indy LightsEditar

Com aprendizado feito, em 1997, Tony Kanaan se torna o campeão da CART PPG/Firestone Indy Lights Championship com uma segunda metade de temporada fantástica, emendando sete etapas consecutivas chegando entre os três primeiros, com direito a vitórias em Detroit e Trois-Riviéres. Segundos lugares em Toronto, Vancouver e Laguna Seca. E terceiros em Milwaukee e Portland. Tony ainda teve três poles, nas treze etapas coroando o titulo com 156 pontos pela Tasman Motorsports em um Lola T97/20 Buick [11]

Fórmula IndyEditar

Tony Kanaan assina com a Tasman Motorsports Group por via de Steve Home, para ser um dos titulares da equipe para a temporada 1998 da CART FedEx Champ Car World Series, e ele chega a premiação de melhor piloto novato do ano, com duas terceiras colocações em Laguna Seca e Houston, que lhe deram a 9ª colocação geral no campeonato com 92 pontos em dezenove corridas que incluíram uma volta mais rápida em Laguna Seca. O conjunto era um Reynard 98i de motor Honda 2.6 Turbo e pneus Firestone [12]

Em 1999, Tony assina com a Forsythe Racing e nessa temporada ele consegue a sua primeira vitória, realizada em Michigan a décima segunda etapa do campeonato, que contou também com sua primeira pole position feita em Long Beach e uma volta mais rápida novamente anotada em Laguna Seca, após vinte etapas e 85 pontos, Kanaan fica com a 11ª posição no campeonato, ele usou o mesmo conjunto de chassis, motor e pneus da temporada anterior [13]

Em 2000, novamente Tony se muda de equipe, dessa vez assinado com a Mo Nunn Racing, ele passa em branco em vitórias com o carro de número 55, pódios e voltas mais rápidas, com apenas 24 pontos em uma temporada marcada por corridas em que ele não completou com um carro Reynard 2Ki, Mercedes-Benz 2.6 Turbo e pneus Firestone. Tony Kanaan sofreu um grave acidente em Detroit que o lecionou e o impediu de correr por quatro etapas, ainda sim ele foi o líder dos pilotos entre os que usavam Mercedes no campeonato. A temporada 2001 não fugiu a anterior com a Mo Nunn com números um pouco mais animadores como o terceiro lugar em Motegi, a volta mais rápida em Nazareth, e a pole em Chicagoland, após dezenove corridas e menos quebras, Tony garante 92 pontos e a 9ª colocação no campeonato em que foram usados dois chassis o Reynard 2Ki e o 01Ki junto ao motor Honda 2.6 Turbo e pneus Firestone [14][15]

 
Tony em 2002

Para 2002 a Mo Nunn vai as 500 Milhas de Indianápolis, na época evento exclusivo da Indy Racing League, Tony não conclui a corrida. Na temporada da CART uma 12ª colocação e 99 pontos com uma volta mais rápida em Motegi e duas poles Miami e Auto Club Speedway, sendo o destaque de seu desempenho individual junto aos destaques dos terceiros lugares conquistados em Vancouver e Montreal. Dessa vez de pneus Bridgestone o Honda 2.6 Turbo foi usado no Reynard 02i e no Lola B02/00 em sua despedida da equipe da qual correu por três anos [16][17]

O casamento Tony e Andretti Green Racing se iniciou em 2003, agora em definitivo pela IRL IndyCar Series em seu marcante carro verde com patrocínio da 7Eleven. Competitivo de imediato, Tony anota duas poles seguidas na abertura do campeonato em Homestead e Phoenix, posteriormente uma outra em Pikes Peak e cinco voltas mais rápidas, Homestead, Indianapolis, Pikes Peak e Kansas. Tony vence em Phoenix, segunda etapa do campeonato e termina o ano com uma excelente 4ª colocação com 476 pontos. Ele ainda é terceiro na Indy 500 e no Auto Club Speedway, e segundo no Texas, Pikes Peak e Gateway [18]

Título da IndyCar SeriesEditar

 
Itens do Título de Tony em 2004

Em 2004, Tony Kanaan se sagra campeão da Indy em uma temporada totalmente impecável onde esteve entre os três primeiros em onze das dezesseis corridas da temporada, os seus consagradores 618 pontos foram provenientes de três vitórias; Phoenix, Texas e Nashville. Além dos segundos lugares em Motegi e nas 500 Milhas, assim como Michigan, Nazareth, California e a segunda etapa do Texas que foram somadas as competitivas terceiras colocações em Kansas e Chicagoland. Com poles em Michigan e Pikes Peak, que levaream Tony ao titulo com o seu Dallara IR-03 de motor Honda 3.0 e pneus Firestone da Andretti Green, que naquela temporada completou todas as voltas sem nenhum abandono pela primeira vez em uma temporada completa de um piloto, foram 3305 voltas feitas e 889 delas, na liderança [19]

Anos seguintesEditar

Tony em sua defesa de titulo fica com o vice-campeonato com ótimos números, vindos com a Pole e a volta mais rápida nas 500 Milhas, volta mais rápida em Sonoma e vitória em Kansas e em Sonoma, em dezessete etapas ele chega entre os três primeiros nove vezes, com os segundo lugares em St. Petersburg, Watking Glen e na California, além dos terceiros colocados em Miami, Phoenix, Texas e Pikes Peak. Com o abandono em Richmond, ele chegou a vinte e duas corridas seguidas sem deixar de completar uma prova. O conjunto do ano era o Dallara IR-05 de motor Honda 3.0 de pneus Firestone [20]

Para 2006, uma sexta colocação no campeonato não permite Tony entrar na briga do titulo até as etapas finais como nos anos anteriores, ainda sim ele tem duas voltas mais rápidas; St Petesburg e Sonoma, os terceiros lugares em St Petesburg e Motegi segunda e terceira etapa da temporada e a vitória em Milwaukee. Na Indy 500, Tony é 5º com o mesmo conjunto usado em 2005 [21]

Em 2007, Tony retorna em grande estilo a briga pelo título da temporada, encerrando a mesma em terceiro com 576 pontos, com ótimas cinco vitórias; Motegi, Milwaukee, Michigan, Kentucky e Detroit, além de um terceiro e segundo lugar respectivamente em St Petesburg e Texas. Tony anota a volta mais rápida das 500 milhas mas chega apenas em 12º, volta mais rápida anotada também Sonoma, e as poles em Kansas e Kentucky. Dessa vez a exemplo das duas temporadas anteriores o Dallara IR-05 era equipado com um motor Honda 3.5 junto aos pneus Firestone [22]

 
Tony Kanaan em Sonoma 2007 com a marcante pintura da 7-Eleven

Novamente terceiro colocado na temporada 2008, seguiu em grande fase, com uma vitória em Richmond em um final de semana que contou também com a pole e a volta mais rápida, também anotadas em St. Petersburg e Nashville. O ano seguiu com top três com a segunda colocações em Kansas, e as terceiras em St. Petersburg, Milwaukee, Watkins Glen, Sonoma e Detroit. O conjunto era o mesmo da temporada anterior. Já em 2009, apenas três terceiras colocações foram os seus melhores resultados, em Long Beach, Kansas e Kentucky, ele encerrou o ano em 6º no campeonato com 386 pontos, nas 500 milhas ele não completou [23][24]

 
Tony com a marcante pintura da Lotus em Pt. Petersburg

Em 2010, Tony volta a vencer, dessa vez em Iowa e duas terceiras colocações em Kansas onde faz a volta mais rápida e Homestead, novamente a 6ª colocação com 453 pontos em sua última temporada na agora renomeada Andretti Autosport na também renomeada IZOD IndyCar Series. Com direito a estreia do circuito do Anhembi, oficialmente nomeado como 'Circuito de Rua de São Paulo' onde Tony chegou em 10º além da 11ª colocação nas 500 Milhas. Nesse ano após desacordos e ameaças de ações judiciais entre Andretti e Tony Kanaan, ele faz um acerto de última hora com a KV Racing Technology - Lotus para 2011 onde teve como melhores resultados uma segunda colocação em Iowa e os terceiros em St. Petersburg e Baltimore [25][26]

Já em 2012, temporada de inauguração dos novos chassis a KV roda com o Dallara DW12 de motor Chevrolet 2.2 Turbo e pneus Firestone, Tony se adapta bem a nova realidade dos Indys e faz a volta mais rápida em Long Beach com uma quarta colocação, posteriormente uma terceira nas 500 milhas e na metade do ano um segundo e terceiro em Milwaukee e Iowa. A convite dele, Rubens Barrichello migrou da Fórmula 1 para a Indy onde correu toda a temporada como companheiro de equipe com os chefes Kevin Kalkhoven e Jimmy Vasser [27]

Vitória na Indy 500 2013Editar

 
Kanaan na vitória em Indianápolis 2013

Após uma longa espera, voltas lideradas e sempre ficar no quase, finalmente a vitória veio na maior corrida do mundo do automobilismo a edição 2013 contou com Tony Kanaan largando em décimo segundo, ou seja, por fora da quarta fila, com média de 226.949 MPH. Ele liderou 34 voltas ao todo e com o salto em uma estratégia bem realizada no último pit stop confirmou a briga pela liderança até a antepenúltima volta do evento onde em uma relargada assumiu a ponta antes da batida de Dario Franchitti na relargada, fazendo com que a 97ª edição das 500 milhas de Indianápolis se encerrasse com bandeiras amarelas com o tempo de 2:40:30:4181. Tony cruzou a tradicional linha de chegada de tijolos apontando para o céu em um gesto que marcava o cumprimento da promessa feita ao seu pai antes da passagem do mesmo [28]

Pós-vitória nas 500 MilhasEditar

 
Tony rasgando a reta da São Paulo Indy 300

A temporada de 2013 teve Tony como dono da volta mais rápida no Circuito de São Paulo, e no Texas onde foi terceiro, resultado que se repetiu em Iowa e no Auto Club Speedway, como campeão das 500 milhas Tony afastou todas as possibilidades de dificuldades nos anos seguintes e seguiu sua trajetória na categoria. Com 212 largadas seguidas, Kanaan quebrava o recorde que era de ninguém mais que o seu próprio chefe, Jimmy Vasser, em um ano onde também foi eleito o piloto mais popular do grid pelos fãs da categoria ao redor do mundo [29]

2014 teve Tony de volta ao foco de competir ao longo de toda a temporada, e ele encerrou o campeonato em 7º com 544 pontos, agora pela Chip Ganassi Racing, após a aposentadoria por recomendação médica de Dario Franchitti com direito a vitória na última etapa do ano no Auto Club Speedway, volta mais rápida no Texas, segundo em Toronto (segunda etapa) e terceiro em Detroit, Iowa, Toronto (primeira etapa) e Milwaukee. Para 2015 uma novidade na Ganassi, o motor Chevrolet 2.2L Turbo, que vendeu uma terceira posição em St. Petersburg, e segundas colocações no Texas e no Auto Club Speedway, com a 8ª colocação com 431 pontos [30][31]

Em 2016, Tony conduziu o Chip Ganassi até a sétima colocação da temporada com 461 pontos com a segunda colocação em Road América e terceiro no Texas, além das voltas mais rápidas em Phoenix, Watking Glen e e Sonoma. Para 2017 o melhor resultado foi uma segunda colocação no Texas com a volta mais rápida que também se repetiu em Pocono, agora empurrado por um motor Honda 2.2 Turbo ele teve sete chegadas entre os dez primeiros [32][33]

 
Tony em 2018 pela AJ Foyt

Em 2018 Tony chega a AJ Foyt Racing, ele soma 312 pontos apenas com a décima sexta colocação no campeonato, onde de volta para o motor Chevrolet ele passa em branco, sem tops três, poles, voltas mais rápidas assim como vitórias nas dezessete etapas da temporada. Para 2019 as renomeada NTT IndyCar Series e AJ Foyt Enterprises, e em décimo quinto fechou o campeonato com 304 pontos e um segundo lugar, como melhor colocação em Gateway [34][35]

Na temporada 2020, em acordo, Tony competiu somente em seis etapas, Texas, Iowa (duas etapas), as 500 Milhas, e Gateway (duas etapas) foram 106 pontos somados. Para 2021 o acordo se repetiu e Kanaan foi a pista apenas no Texas (duas etapas), Indianapolis e Gateway. E na temporada de 2022, Tony esteve presente apenas como uma das presenças ilustres nas 500 Milhas, onde terminou em uma ótima terceira colocação permanecendo com um contrato liberal com a Chip Ganassi [36][37][38]

Outras categoriasEditar

Kartismo adultoEditar

Tony Kanaan entre sua trajetória no Kartismo de destaque foi convidado por Ayrton Senna para a inauguração de sua pista de Kart particular em uma das suas propriedades localizadas em Tatuí, interior de São Paulo, Tony marcou a pole mas foi surpreendido com o próprio Ayrton invertendo o grid, o que obrigou ele largar da última posição, logo em seguida uma nova surpresa, Ayrton alinhou na última fila ao lado de Tony segundos antes da largada, ambos avançaram o grid que era composto por outros talentos novatos e consolidados, no fim Tony venceu e Ayrton foi o segundo colocado, a foto do pódio é guardada com carinho pela família Kanaan e o troféu foi assinado por Ayrton [39].

Após sua passagem na Europa, Tony volta a competir nos Karts nas 500 Milhas da Granja Viana, da qual foi o campeão das edições 1998, 2000, 2001, 2002, 2004 e 2005. Na edição 1999 e 2006 ele foi o vice-campeão, na 2003 13º colocado, 2006 ficou com o 6º lugar, 2007 8º. E no desafio das estrelas 2008 ficou em 15º com o kart da equipe Birel IAME Parilla. Em 2009 ele encerra o desafio das estrelas em 7º novamente pela Birel Parilla no mesmo ano participou das 500 Milhas da Granja Viana onde ficou 3º na equipe Barrichello. Em 2010, Tony fica com as 5ª colocações nas 500 Milhas da Granja Viana pela Barrichello Head & Shoulders Caras e no Desafio Internacional das Estrelas. Em 2011, Tony fica em segundo nas 500 Milhas da Granja Viana em um Kart Mini M2 Honda GX390 da equipe Caras e uma 16ª colocação no Desafio das Estrelas.[40][41][42][43][44][45][46][47][48][49][50][51][52][53]

TurismoEditar

Em 1996, Tony entre seu inicio de carreira nos Fórmulas, participou do FIA International Touring Car Championship em duas corridas pela equipe Opel Team Joest, em um Opel Calibra V6. Apenas em 1998 ele retorna a competir pelo turismo na Road Racing Championship GT1 em um Ford Mustang Cobra da equipe Tom Gloy Racing [54][55]

Pela American Le Mans Series LMP2 Tony comparece pela Andretti Grean Racing a mesma que competia pela Indy em 2007 em três corridas ele venceu uma, em 2008 na mesma competição em duas etapas ele vence uma novamente. Em 2010 em pista de terra batida, Tony foi o 24º em um Chevrolet, na mesma condição de piso ele retornou e competiu no Eldora Speedway - Prelude to the Dream na Team GRT Chevrolet em 2011 e 2012 [56][57]

Em 2013 ele realizou uma corrida no Grand American Rolex Series DP e GT da Chip Ganassi Felix Sabates em um Riley BMW e uma Porsche 997 GT3 Cup respectivamente, o último pela Dener Motorsport. 2014 iniciou com a United Sports Car Championship - Phototype em duas etapas novamente pela equipe Chip Ganassi Felix Sabates em um Riley Mk XXVI de motor Ford EcoBoost 3.5 Turbo de pneus Continental, ele retornou a competição em 2015 com o mesmo conjunto

O grande feito de Tony no turismo veio em 2015 com a 24 Hours of Daytona, onde ele venceu com o Chip Ganassi Racing de motor Ford 3.5 Turbo. Em 2016 e 2017 ele fez uma corrida cada na Weather SportsCar Championship Prototype e na FIA World Endurance Championship - LMGTE PRO na Ford Chip Ganassi, ainda em 2017 ele testou um IMSA da equipe britânica da Chip Ganassi em um Ford GT que também foi usado por Kanaan no World Endurance GTE Drivers Championship e no FIA Endurance Championship da temporada 2018/2019.[58][59]

Turismo Nacional e Stock CarEditar

 
Tony Kanaan em promocional da sua apresentação na Stock Car

Nos anos de 1994 e 1999 disputa a Mil Milhas Brasileiras com um Tango BMW e em 2001 retornou para a edição 29 das Mil Milhas pela Hollywood em um AS Protótipo. Depois de um grande período exclusivamente na Indy ele volta para as Mil Milhas Brasileiras, na edição de 2005 ele fica em segundo com o ZF 01-Chevrolet da equipe Capuava [60] na edição 33 em 2006, ele encerra a prova em segundo com um Mercedes DTM novamente pela equipe Capuava [61][62][63]

Em 2021, Tony retornou ao turismo brasileiro, na Okaberry All-Star Race onde foi 12º em um Porsche 911 GT3, e como convidado da Porsche Endurance Series GT3 Cup ele foi 11º no mesmo Porsche 911 GT3 Cup. Em 2021 e 2022 Tony faz da Camping World SRX na Fury Race Cars de motor Ilmor V8. Em 2021, Tony surpreende e faz a temporada completa da Stock Car Pro Series pela Full Time Bassani em seu Toyota Corolla de motor Stock Car V8 6.8 e pneus Pirelli ele em 2022 completa a sua segunda temporada na sua atual categoria de dedicação principal durante o ano [64][65]

Automobilismo VirtualEditar

Com a paralização das competições em 2020 devido a pandemia, os pilotos de todo o mundo e em todas as categorias se organizaram em grupos e iniciaram as competições virtuais, e em provas oficiais Tony esteve presente na The Race All-Star powered by ROKIT Phones, onde foi 13º, 20º nas 24h Le Mans Virtual LMP2 pela MPI-Zansho, 32º na IBR eSports B8 Seguros Indycar Series, 40º no Trans Am by Pirelli Esports Championship, 24º no The Race All-Star Powered by Rokit Phones, 41º no Lionheart IndyCar Series, 24º na ECOS pro IndyCar Series - T2, antes de fazer seis etapas na IndyCar IRacing Challenge e três na The Race Legends Thophy e por fim um DNS na The Race All-Star Esports Series, encerrando o ano. [66][67][68][69][70][71][72][73][74][75]

Estilo de vidaEditar

Tony Kanaan é praticante assíduo de triatlo. O bom baiano é considerado um dos três pilotos melhor preparados fisicamente do grid da Fórmula Indy. Aliando a necessidade de um preparação forte para o desgastes nas pistas acima dos 350 km/h e a paixão pelo ciclismo, Kanaan começou a adicionar frequentemente as competições de triatlo em sua agenda. Já participou de vários Ironman 70,3, e completou o desafio mais incrível de sua vida fora do automobilismo, o Ironman Triathlon no Hawaii, com o tempo de 12 horas, 52 minutos e 40 segundos (um tempo respeitável para um amador em sua primeira vez nesta competição) [76]

Principais resultadosEditar

 
Tony Kanaan na temporada 2007 em Indianápolis.
  • 3º Na Formula Opel Lotus Nations Cup em 1993
  • Campeão da Formula Boxer Europeia em 1994
  • Campeão da Indy Lights em 1997
  • Campeão da Fórmula Indy (IRL) em 2004
  • Vice-Campeão da Fórmula Indy (IRL) em 2005
  • Vice-Campeão 33º Mil Milhas Brasileiras GTP1
  • Campeão das 500 Milhas da Granja Viana (1998, 2000, 2001, 2002, 2004, 2005) (2º em 1999, 2006 e 2011) (3º em 2009)
  • 3º Na temporada da IndyCar Series 2007 e 2008
  • Vencedor das 500 Milhas de Indianápolis de 2013
  • Maior n° de Largadas consecutivas - 212 - contra Jimmy Vasser (211).
  • Campeão das 24h de Daytona de 2015

Números da CARTEditar

Ano Poles Vitórias Posição Final Equipe
1998 Tasman (Lola-Honda-Firestone) # 21
1999 1 (Michigan) Forsythe-Tasman (Reynard-Honda-Firestone) # 44
2000 MoNunn Racing (Reynard-Mercedes-Firestone) # 55
2001 MoNunn Racing (Reynard-Honda-Firestone) # 55
2002 MoNunn Racing (Lola-Honda-Bridgestone) # 10

Números da INDYCAR(até 2008)Editar

Ano Poles Vitórias Posição Final Equipe
2003 1 (Phoenix) 4° colocado Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11
2004 3 (Phoenix, Texas e Nashville) Campeão Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11
2005 2 (Kansas e Sonoma) Vice-campeão Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11
2006 1 (Milwaukee) 6° colocado Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11
2007 5 (Japão, Milwaukee, Michigan, Kentucky e Detroit) 3° colocado Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11
2008 1 (Richmond) 3° colocado Andretti-Green (Dallara-Honda-Firestone) # 11

500 Milhas de IndianápolisEditar

Ano Chassi Motor Largada Resultado Equipe
2002 G-Force Chevrolet 5 28 Mo Nunn Racing
2003 Dallara Honda 2 3 Andretti Green Racing
2004 Dallara Honda 5 2 Andretti Green Racing
2005 Dallara Honda 1 8 Andretti Green Racing
2006 Dallara Honda 5 5 Andretti Green Racing
2007 Dallara Honda 2 12 Andretti Green Racing
2008 Dallara Honda 6 29 Andretti Green Racing
2009 Dallara Honda 6 27 Andretti Green Racing
2010 Dallara Honda 33* 11 Andretti Autosport
2011 Dallara Honda 22 4 KV Racing Technology
2012 Dallara Chevrolet 8 3 KV Racing Technology
2013 Dallara Chevrolet 12 1 KV Racing Technology
2014 Dallara Chevrolet 16 26 Chip Ganassi Racing
2015 Dallara Chevrolet 4 26 Chip Ganassi Racing
2016 Dallara Chevrolet 18 4 Chip Ganassi Racing
2017 Dallara Honda 7 5 Chip Ganassi Racing


*Kanaan classificou-se em 32º em um carro que foi reformado, mas decidiu mudar de carro, o que o forçou a largar em 33º

24 Horas de DaytonaEditar

Ano Equipe Co-pilotos Carro Classe Voltas Pos. Class
Pos.
1998   Tom Gloy Racing   Mike Borkowski
  Robbie Buhl
Ford Mustang Cobra GT1 624 11º
2013   Dener Motorsport   Rubens Barrichello
  Nonô Figueiredo
  Felipe Giaffone
  Ricardo Maurício
Porsche 911 GT3 Cup GT 352 46º 28º
2014   Chip Ganassi Racing with Felix Sabates   Scott Dixon
  Kyle Larson
  Marino Franchitti
Riley Mk. XXVI-Ford P 667 15º
2015   Chip Ganassi Racing with Felix Sabates   Scott Dixon
  Kyle Larson
  Jamie McMurray
Riley Mk. XXVI-Ford P 740
2016   Chip Ganassi Racing with Felix Sabates   Scott Dixon
  Kyle Larson
  Jamie McMurray
Riley Mk. XXVI-Ford P 708 13º
2017   Ford Chip Ganassi Racing   Harry Tincknell
  Andy Priaulx
Ford GT GTLM 652

24 Horas de Le MansEditar

Ano Time/Equipe Co-Pilotos Carro Classe Voltas Geral Posição na Classe
2017   Ford Chip Ganassi Team USA   Joey Hand
  Dirk Müller
Ford GT GTE
Pro
339 22º
2018   Ford Chip Ganassi Team UK   Harry Tincknell
  Andy Priaulx
Ford GT GTE
Pro
332 36º 12º


Referências

  1. «Campeonato Brasileiro de F-Ford 1991 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  2. «Formula Chevrolet Brazil 1992 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  3. «Formula Opel Lotus Nations Cup 1993 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  4. «Formula 3 Italy 1993 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  5. «Formula Opel Lotus Nations Cup 1993 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  6. «Formula Opel Lotus Euroseries 1993 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  7. «Formula Opel Lotus Nations Cup 1994 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  8. «Formula 3 Monaco Grand Prix 1995 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  9. «Formula 3 Italy 1995 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  10. «PPG/Firestone Indy Lights Championship 1996 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  11. «CART PPG/Firestone Indy Lights Championship 1997 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  12. «CART FedEx Champ Car World Series 1998 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  13. «CART FedEx Champ Car World Series 1999 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  14. «CART FedEx Champ Car World Series 2000 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  15. «CART FedEx Championship Series 2001 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  16. «Indy Racing League 2002 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  17. «CART FedEx Championship Series 2002 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  18. «IRL IndyCar Series 2003 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  19. «IRL IndyCar Series 2004 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  20. «IRL IndyCar Series 2005 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  21. «IRL IndyCar Series 2006 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  22. «IRL IndyCar Series 2007 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  23. «IndyCar Series 2008 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  24. «IndyCar Series 2009 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  25. «IZOD IndyCar Series 2010 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  26. «IZOD IndyCar Series 2011 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  27. «IZOD IndyCar Series 2012 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  28. «IZOD IndyCar Series 2013 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  29. «IZOD IndyCar Series 2013 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  30. «Verizon IndyCar Series 2014 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  31. «Verizon IndyCar Series 2015 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  32. «Verizon IndyCar Series 2016 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  33. «Verizon IndyCar Series 2017 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  34. «Verizon IndyCar Series 2018 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  35. «NTT IndyCar Series 2019 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  36. «NTT IndyCar Series 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  37. «NTT IndyCar Series 2021 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  38. «NTT IndyCar Series 2022 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  39. «Entenda como Piquet e Senna ajudaram a carreira de Tony Kanaan». motorsport.uol.com.br. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  40. «500 Milhas de Granja Viana 1998 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  41. «500 Milhas de Granja Viana 1999 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  42. «500 Milhas de Granja Viana 2000 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  43. «500 Milhas de Granja Viana 2001 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  44. «500 Milhas de Granja Viana 2003 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  45. «500 Milhas de Granja Viana 2004 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  46. «500 Milhas de Granja Viana 2005 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  47. «Desafio Internacional das Estrelas 2008 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  48. «Desafio Internacional das Estrelas 2009 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  49. «500 Milhas de Granja Viana 2009 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  50. «500 Milhas de Granja Viana 2010 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  51. «Desafio Internacional das Estrelas 2010 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  52. «500 Milhas de Granja Viana 2011 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  53. «Desafio Internacional das Estrelas 2011 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  54. «FIA International Touring Car Championship 1996 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  55. «United States Road Racing Championship - GT1 1998 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  56. «American Le Mans Series - LMP2 2007 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  57. «American Le Mans Series - LMP2 2008 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  58. «Camping World SRX Racing Series 2022 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  59. «Camping World SRX Series 2021 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  60. «33° Mil Milhas Brasileiras 2005 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  61. «24° Mil Milhas Brasileiras 1994 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  62. «28° Mil Milhas Brasileiras 1999 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  63. «29° Mil Milhas Brasileiras 2001 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  64. «Stock Car Pro Series 2022 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  65. «Porsche Endurance Series - GT3 Cup 2021 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  66. «The Race All-Star Esports Series 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  67. «The Race Legends Trophy 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  68. «IndyCar iRacing Challenge 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  69. «ECOS Pro IndyCar Series - T2 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  70. «Lionheart IndyCar Series 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  71. «The Race All-Star Series powered by ROKiT Phones - Legends Trophy - Season 2 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  72. «Trans Am by Pirelli Esports Championship 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  73. «IRB eSports B8 Seguros Indycar Series 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  74. «24H Le Mans Virtual - LMP2 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  75. «The Race All-Star Series powered by ROKiT Phones - Legends Trophy - Season 3 2020 standings | Driver Database». www.driverdb.com. Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  76. «Tony Kanaan: piloto por profissão e triatleta por amor». Ativo. 2 de outubro de 2017. Consultado em 28 de janeiro de 2023 

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Tony Kanaan:
  Citações no Wikiquote
  Imagens e media no Commons
  Categoria no Commons
  Base de dados no Wikidata
  Este artigo sobre automobilista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.