Trabalho escravo de estrangeiros na União Soviética

O trabalho forçado estrangeiro foi usado pela União Soviética durante e após a Segunda Guerra Mundial, que continuou até a década de 1950.

Houve duas categorias de estrangeiros reunidos para trabalho forçado: prisioneiros de guerra e civis. Ambos foram administrados pelo GUPVI, um departamento especial da NKVD, análogo ao GULAG, estabelecido em setembro de 1939, após o início da invasão soviética da Polônia.[1]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

Referências

  1. POW in the USSR 1939-1956: Documents and Materials Arquivado em 2007-11-02 no Wayback Machine. Moscow Logos Publishers (2000) (Военнопленные в СССР. 1939-1956: Документы и материалы. Науч.-исслед. ин-т проблем экон. истории ХХ века и др.; Под ред. М.М. Загорулько. - М.: Логос, 2000. - 1118 с.: ил.