Transponder

O transponder (amálgama de transmitter-responder) é um dispositivo de comunicação eletrônico complementar de automação e cujo objetivo é receber, amplificar e retransmitir um sinal em uma frequência diferente ou transmitir de uma fonte uma mensagem pré-determinada em resposta à outra pré-definida “de outra fonte”.[1] Eles são usados também na codificação de TV via satélite.

Modelo de um Transponder utilizado para sinalização de embarcações

Radar diferenciadoEditar

O sistema, semelhante a um radar diferenciado, é relativamente antigo e foi muito usado na década de 60 nas estradas dos Estados Unidos (como medida de conforto e segurança) na inversão automática dos faróis alto e baixo, ou médios e máximos dos automóveis.

AviaçãoEditar

 Ver artigo principal: Transponder (aviação)

O transponder é um transmissor de rádio na cabine do piloto, que se comunica através de um radar de solo com o controle de tráfego aéreo.[2] Recebe o transponder um sinal de radar, que envia os dados, que contêm, entre outras coisas, a identificação da aeronave, a sua velocidade, a altitude e posição. Se o transponder estiver desligado, o equipamento irá desaparecer do radar secundário, permanecendo visível no radar primário.[2]

Instalados em aeronaves, esses dispositivos respondem a sinais interrogadores emitidos pelo transmissor do radar secundário, enviando em resposta sinais que podem conter informações codificadas, como por exemplo identificação e altitude da aeronave; são essenciais para o controle efetivo do tráfego aéreo, além de possibilitar a distinção de uma aeronave inimiga de uma aliada em seu emprego militar. A utilização deste tipo de dispositivo contorna algumas limitações de radares convencionais como baixa refletividade e falta de posicionamento vertical.

Nos anos 90 surgiram transponders capazes de codificar informações de forma digital (Mode S), possibilitando assim a troca de informações de posição e movimento diretamente entre aeronaves. Tais modelos são parte fundamental dos sofisticados sistemas de anticolisão ou TCAS, que desde os anos 90 passaram a ser obrigatórios nas aeronaves de transporte aéreo comercial, jatos e aeronaves com mais de 5700Kg ou 19 assentos.

MarinhaEditar

A Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS) da Organização Marítima Internacional exige que o Sistema de Identificação Automática (AIS) seja instalado a bordo de navios de viagem internacional com 300 or more tonelagem bruta (GT), e todos os navios de passageiros, independentemente do tamanho.[3] Embora os transmissores/receptores AIS sejam geralmente chamados de transponders, eles geralmente transmitem de forma autônoma, embora as estações costeiras possam interrogar transponders de classe B em embarcações menores para obter informações adicionais. Além disso, os auxílios à navegação geralmente têm transponders chamados RACON (radar beacons) projetados para destacá-los na tela de radar de um navio.

AutomotivoEditar

Muitos automóveis modernos têm chaves com transponders escondidos dentro da cabeça de plástico da chave. O usuário do carro pode nem estar ciente de que o transponder está lá, porque não há botões para pressionar. Quando uma chave é inserida no cilindro da fechadura de ignição e girada, o computador do carro envia um sinal de rádio para o transponder. A menos que o transponder responda com um código válido, o computador não permitirá que o motor seja iniciado. As chaves do transponder não têm bateria; eles são energizados pelo próprio sinal de rádio. Um capacitor no receptor de rádio do veículo gera uma tensão no transponder da chave por acoplamento indutivo.[4][5]

AutomobilismoEditar

Transponders são usados no automobilismo para fins de cronometragem de volta. Um laço de cabo é cavado no circuito de corrida perto da linha de partida/chegada. Cada carro tem um transponder ativo com um código de identificação único. Quando o carro de corrida passa a linha de partida/chegada, o tempo da volta e a posição da corrida são mostrados no placar.

Os sistemas RFID passivos e ativos são usados em eventos off-road, como corridas de Enduro e Hare and Hounds, os pilotos têm um transponder em sua pessoa, normalmente em seu braço. Quando eles completam uma volta, eles deslizam ou tocam no receptor conectado a um computador e registram o tempo da volta.

A NASCAR usa transponders e loops de cabos colocados em vários pontos ao redor da pista para determinar a programação durante um período de cautela. Este sistema substituiu uma corrida perigosa de volta à linha de chegada.

Sistema de posicionamentoEditar

Embora funcione integrado ao sistema de posicionamento global, o transponder não é um GPS mas sim um sistema de posicionamento local relativo ao azimute de duas aeronaves (fontes) quando em rota de colisão.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «What is transponder? - Definition from WhatIs.com» (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2016 
  2. a b «Se o Transponder é tão importante, por que o piloto pode desligá-lo?». 18 de março de 2014. Consultado em 14 de julho de 2016 
  3. International Maritime Organization. «December 2000 amendments». SOLAS'1974. Arquivado do original em 25 de julho de 2014 
  4. «HOW DOES TRANSPONDER CAR KEY WORK?». 19 de fevereiro de 2015 
  5. http://www.rfid-handbook.de/downloads/E2E_chapter03-rfid-handbook.pdf Predefinição:Bare URL PDF
  Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre aviação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.