Abrir menu principal

O Tratado de Jafa foi um acordo firmado ao final da Terceira Cruzada. Foi assinado em 2 de setembro de 1192 entre o governante muçulmano Saladino e o rei inglês Ricardo I, logo após a Batalha de Jafa (Julho–Augusto de 1192). O tratado garantiu três anos de trégua entre os dois lados.[1][2]

O tratado garantiu passagem segura para peregrinos, cristãos ou muçulmanos, pela Palestina, e os cristãos ganharam o controle da região que se estendia de Tiro até Jafa. Contudo, as fortificações em Ascalão deveriam ser demolidas e a cidade retornou as mãos de Saladino.[1]

Em 1229, um tratado similar foi assinado, também em Jafa, pelo imperador Frederico II, líder da Sexta Cruzada, e o sultão Camil do Egito.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b «Today in Middle Eastern history: the Treaty of Jaffa ends the Third Crusade (1192)». Attwiw.com. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  2. Lane-Poole, Stanley (2007). Saladin and the Fall of the Kingdom of Jerusalem (em inglês). [S.l.]: The Other Press. ISBN 9789839541557