Trentino Volley

Time de voleibol

O Trentino Volley, também conhecido como Itas Trentino por questões de patrocínio, é um time italiano de voleibol masculino da cidade de Trento, da província de Trento, da região do Trentino-Alto Ádige. Atualmente o clube disputa a SuperLega, a primeira divisão do campeonato italiano.

Trentino Volley
Itas Trentino
Voleibol
Cores          
Mascote Águia
Informações
Cidade Trento
País Itália
Competição SuperLega
Copa Itália
Supercopa Italiana
Liga dos Campeões
Fundação 2000
Ginásio BLM Group Arena
(Capacidade: 4 000)
Presidente Bruno Da Re
Técnico Fabio Soli
Material esportivo Erreà
Patrocinadores Itália Itas Assicurazioni
Resultados
Títulos
conquistados
5 Mundial de Clubes
4 Liga dos Campeões
1 Copa CEV
5 Campeonato Italiano
3 Copa Itália
3 Supercopa Italiana
Uniformes
Cores do Time
Principal
Cores do Time
Alternativo
Cores do Time
Líbero
Página Oficial

Histórico editar

O Trentino Volley é uma das principais equipes do voleiboli italiano e do mundo. O clube foi criado em 23 de maio de 2000,[1] e comprou os direitos de competir a Série A1 do extinto Porto Ravenna Volley, que renunciou ao registro devido a problemas financeiros, enquanto que os da Série A2 foram vendidos ao Pallavolo Piacenza.[2]

Após a compra dos direitos, a escolha dos patrocinadores recaiu sobre a Itas Assicurazioni e a Diatec, empresa de papel do empresário Diego Mosna, que se tornou presidente do clube.[1] A primeira partida do clube na Série A1 foi disputada em Parma em 15 de outubro de 2000 contra o Pallavolo Parma, onde a equipe de Trento se viu superada pela equipe local por 3 sets a 0.[3] A primeira partida em casa do Trentino foi disputada em 22 de outubro de 2000, contra o Pallavolo Padova, e o time da casa venceu com o resultado de 3 sets a 2.[4]

No verão de 2007, o Trentino Volley fez compras substanciais, como parte de uma estratégia que se concentraria em um time jovem com jogadores talentosos, como o sérvio Nikola Grbić, os búlgaros Vladimir Nikolov e Matey Kaziyski e o italiano Emanuele Birarelli. O Itas Trentino Diatec terminou a temporada regular seguinte com o primeiro lugar e chegou as finais. Em 7 de maio de 2008, o Trentino Volley derrotou o Piacenza por 3 sets a 0 fechando a série final com duas vitórias e conquistou seu primeiro título nacional, obtendo o acesso à Liga dos Campeões de 2008–09.[5]

A equipe ficou invicto nas fases de grupos, com um primeiro lugar no Grupo E. Em 5 de abril de 2009, em Praga, Trento derrotou o greco Iraklis Thessaloniki por 3 sets a 1 na final, conquistando seu primeiro título continental.[6]

 
Banner da Liga dos Campeões de 2018–19.

Em 2009, a equipe voou para o Catar, para disputar o Campeonato Mundial de Clubes. No domingo, 8 de novembro, o Trentino venceu a final, com um placar de 3 sets a 0 contra os poloneses do Skra Bełchatów, e tornou-se campeão mundial pela primeira vez em sua história.[7] No ano seguinte ganhou a Copa da Itália e, em seguida, defendeu com sucesso o título da Liga dos Campeões com uma vitória por 3 sets a 0 sobre o russo Dínamo de Moscou. Na edição de 2011 voltou a derrotar um clube russo para conquisar novamente o título europeu, deste vez sobre o Zeni Kazan, com um placar de 3 a 1.[8] Na mesma temporada assegurou o título de campeão mundial ao vencer o Campeonato Mundial de Clubes de 2011 vencendo o polonês Jastrzębski Węgiel por 3 sets a 1.[9]

Em 2019, um ano após conquistar seu quinto título mundial, expandiu a sua galeria de troféus ao conquistar o título da Copa CEV de 2018–19, a segunda maior competição de clubes da Europa, ao superar o turco Galatasaray nas duas partidas das finais, vencendo 6 dos 8 sets disputados.[10]

Em 2022 o Trentino sofreu a sua primeira derrota em uma decisão de Campeonato Mundial ao ser superado de virada pelo compatriota Sir Safety Umbria Volley, em 3–1. Após fechar o primeiro set em 25 a 20, a equipe de Trento foi derrotada nos três sets seguintes e terminou a competição na segunda colocação, com apenas uma derrota em quatro partidas disputadas.[11]

Resultados obtidos nas principais competições editar

Cronologia do Trentino Volley
  • 2000: Fundação como Trentino Volley;
  • 2000–01: 10º na Série A1. Eliminado nas quartas de final de Copa Itália;
  • 2001–02: 9º na Série A1. Eliminado na semifinais de Copa Itália;
  • 2002–03: 7º na Série A1 (eliminado nas quartas de final pelo Modena, 3–2 na série). Eliminado nas quartas-de-final de Copa Itália;
  • 2003–04: 5° na Série A1.(eliminado nas quartas de final pelo Perugia, 3–1 na série). Eliminado nas quartas-de-final de Copa Itália;
  • 2004–05: 8º lugar na Série A1 (eliminado nas quartas de final pelo Piacenza, 3–1 na série). Eliminado nas quartas de final de Copa Itália. Eliminado na 2° fase da Top Teams Cup (atual Copa CEV). Eliminado nas oitavas-de-final da Copa CEV (atual Challenge Cup);
  • 2005–06: 4º lugar na Série A1 (eliminado na semifinais pelo Treviso, 3–1 na série). 4º lugar na Copa Itália (eliminado na semifinal pelo Treviso, 3–1 na série);
  • 2006–07: 8º lugar na Série A1 (eliminado nas quartas-de-final pelo Cuneo, 2–1 na série);
  • 2007–08: Campeão italiano (final contra o Piacenza, 2–1 na série, 1º título). Eliminado nas quartas de final de Copa Itália;
  • 2008–09: Vice-campeão italiano (final contra o Piacenza, 2–1 na série). Eliminado nas quartas de final de Copa Itália; Vice-campeão da Supercopa Italiana (contra o Macerata, 3–0). Campeão da Liga dos Campeões (final contra o Iraklis Salonicco, 3–1, 1º título);
  • 2009–10: Vice-campeão italiano (final contra o Cuneo, 3–1). Campeão da Copa Itália (final contra o Cuneo, 3–1, 1º título). Campeão da Liga dos Campeões (final contra o Dínamo Moscou, 3–0, 2º título). Campeão mundial (final contra o Belchatów, 3–0, 1° título);
  • 2010–11: Campeão italiano (final contra o Cuneo, 3–0, 2º título). Vice-campeão da Copa Itália (final contra o Cuneo, 3–0). Vice-campeão da Supercopa Italiana (contra o Macerata, 3–0). Campeão da Liga dos Campeões (final contra o Zenit Kazan, 3–1, 3º título). Campeão mundial (final contra o Belchatów, 3–1, 2° título);
  • 2011–12: Vice-campeão italiano (final contra o Macerata, 3–2). Campeão da Copa Itália (final contra o Macerata, 3–2, 2° título). Campeão da Supercopa Italiana (contra o Cuneo, 3–1, 1° título). 3º lugar na Liga dos Campeões (eliminado na semifinal pelo Zenit Kazan, 3–1; disputa de terceiro lugar contra o Arkas Izmir, 3–0). Campeão mundial (final contra o Jastrzebski Wegiel, 3–1, 3° título);
  • 2012–13: Campeão italiano (final contra o Piacenza, 3–2 na série, 3º título). Campeão da Copa Itália (final contra o Macerata, 3–2, 3° título). Vice-campeão da Supercopa Italiana (contra o Macerata, 3–2). Eliminado no play-off de doze da Liga dos Campeões (pelo Dinamo Moscou, 1–1 na série, 15–12 no golden set). Campeão mundial (final contra o Sada Cruzeiro Vôlei, 3–0, 4° título);
  • 2013–14: Campeão da Supercopa Italiana (contra o Macerata,3–0, 2° título);
  • 2014–15: Vice-campeão da Copa CEV após duas derrotas para o Dínamo Moscou (3–3, 12–15 no goldens set). 5º colocado no Mundial de Clubes. Vice-campeão da Copa Itália após derrota para o Modena Volley. Campeão italiano (4º título, 3–1 no agregado);
  • 2015–16: Vice-campeão da Liga dos Campeões após derrota para o Zenit Kazan, 2–3. Vice-campeão da Copa Itália perdendo a final para o Modena Volley. 4º colocado no Campeonato Italiano. Vice-campeão da Supercopa Italiana após derrota por 2–3 para o Modena Volley;
  • 2016–17: Vice-campeã da Copa CEV para o Tours Volley-Ball (3–3 no agregado, 13–15 no golden set). Terceiro colocado no Campeonato Mundial derrotando o Personal/Bolívar por 3–2. Vice-campeão da Copa Itália após derrota para o Civitanova. Vice-campeão italiano (final contra o Civitanova, 0–3 na série). 4º colocado na Supercopa Italiana;
  • 2017–18: Quartas de finais na Liga dos Campeões. Semifinalista na Copa Itália. 4º colocado no Campeonato Italiano. 4º colocado na Supercopa Italiana;
  • 2018–19: Campeão da Copa CEV (final contra o Galatasaray İstanbul, 5–1 no agregado, 1º título). Campeão Mundial (5º título) vencendo o Civitanova por 3–1. 3º colocado na Copa Itália. 3º colocado no Campeonato Italiano. Vice-campeão da Supercopa Italiana (final contra o Modena, 2–3);
  • 2019–20: Semifinalista na Copa Itália. Semifinalista na Supercopa Italiana;
  • 2020–21: Vice-campeão na Liga dos Campeões (final contra o ZAKSA Kędzierzyn-Koźle, 1–3). Semifinalista na Copa Itália. Semifinalista no Campeonato Italiano. Semifinalista na Supercopa Italiana;
  • 2021–22: Vice-campeão na Liga dos Campeões (final contra o ZAKSA Kędzierzyn-Koźle, 0–3). Vice-campeão da Copa Itália. Semifinalista no Campeonato Italiano. Campeão da Supercopa Italiana (final contra o Volley Milano, 3–1, 3º título). Terceiro colocado no Campeonato Mundial vencendo o Funvic Natal por 3–0;
  • 2022–23: Terceiro colocado na Supercopa Italiana, vice-campeão da Copa Itália, quartas de final na Liga dos Campeões, vice-campeão no Campeonato Mundial de Clubes e campeão do Campeonato Italiano (5º título);
  • 2023–24: Terceiro colocado na Supercopa Italiana, semifinalista na Copa Itália, superado pelo Allianz Milano na disputa pelo terceiro lugar do Campeonato Italiano e campeão da Liga dos Campeões (4º título) contra o Jastrzebski Wegiel;

Títulos editar

 
Equipe do Trentino no pódio da Liga dos Campeões de 2010–11.

Internacionais editar

  Mundial de Clubes

  Liga dos Campeões

  Copa CEV

Nacionais editar

 
Jogadores comemorando o título da Copa Itália 2009–10 após vitória sobre o Piemonte Volley.

  Campeonato Italiano

  Copa Itália

  Supercopa Italiana

Elenco atual editar

Elenco da temporada 2023–24.

Camisa Nome Altura (m) Posição
2   Gabriele Nelli 2,10 Oposto
3   Wout D'Heer 2,03 Central
4   Jan Kozamernik 2,04 Central
5   Alessandro Michieletto 2,11 Ponteiro
6   Riccardo Sbertoli 1,85 Levantador
7   Oreste Cavuto 1,96 Ponteiro
8   Domenico Pace 1,80 Líbero
10   Martin Berger 2,05 Central
11   Kamil Rychlicki 2,03 Oposto
12   Giulio Magalini 1,96 Ponteiro
13   Gabriele Laurenzano 1,76 Líbero
15   Daniele Lavia 1,98 Ponteiro
18   Marko Podraščanin 2,04 Central
19   Matthieu Garcia 1,85 Levantador
24   Alessandro Acquarone 1,84 Levantador
Técnico:   Fabio Soli

Referências

  1. a b «VENT'ANNI DI TRENTINO VOLLEY, QUANTI RICORDI NEL CASSETTO». sportrentino.it (em italiano). 23 de maio de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  2. «STORIA DELLA SOCIETÀ» (em italiano). Lega Volley. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  3. «Stagione 2000/2001 - Regular Season A1 - 1a giornata Andata - Gara n°0» (em italiano). Lega Volley. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  4. «Stagione 2000/2001 - Regular Season A1 - 2a giornata Andata - Gara n°0» (em italiano). Lega Volley. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  5. «Time de Serginho perde, e Trentino é campeão italiano». UOL. 7 de maio de 2008. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  6. «Trentino Volley win Champions League» (em inglês). Tanzania Sports. 12 de abril de 2009. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  7. «Trentino BetClic of Italy claim Club World Championship gold» (em inglês). FIVB. 8 de novembro de 2009. Consultado em 2 de julho de 2011 
  8. «Trentino dos brasileiros Rapha e Riad é tricampeão da Champions League». UOL. 28 de março de 2011. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  9. «Trentino conquista o tricampeonato mundial de vôlei». Terra. 14 de outubro de 2011. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  10. «TRENTINO banish demons to claim #CEVCupM crown» (em inglês). CEV. 26 de março de 2019. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  11. «Em final italiana, Perugia vence o Trentino de virada e é campeão Mundial de Clubes». Ge.globo. 11 de dezembro de 2022. Consultado em 11 de dezembro de 2022 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Trentino Volley