Abrir menu principal
Truth
Álbum de estúdio de The Jeff Beck Group
Lançamento agosto de 1968 (1968-08)
Gravação 1966-68,
Abbey Road Studios, Londres
Gênero(s) Blues-rock, rock psicodélico, hard rock
Duração 40:16
Gravadora(s) EMI
Epic Records
Produção Mickie Most

Truth é o álbum de estréia do The Jeff Beck Group, lançado em 1968 no Reino Unido pela Columbia Records e nos Estados Unidos pela Epic Records. Ele introduziu o talento de Rod Stewart e Ronnie Wood para um público maior, e chegou ao número 15 na Billboard 200.

Conteúdo e fundoEditar

 
Beck com o Jeff Beck Group em concerto no Fillmore East, em 19 de outubro de 1968.

Depois de deixar o Yardbirds no final de 1966, Jeff Beck havia lançado três singles comerciais, dois em 1967 com sigo mesmo nos vocais, e um sem vocais em 1968. Todos tinham sido sucesso nas paradas de singles do Reino Unido,[1] e todas foram caracterizados por canções voltadas à parada pop no lado A a mando do produtor Mickie Most.[2] Números com base em blues e rock mais pesado foram destaque no lado-B, e para a música no álbum, Beck optou por buscar o último curso.

As sessões de gravação para o álbum ocorreram durante quatro dias, 14-15 de maio e 25-26 de maio de 1968.[3] Nove faixas ecléticas foram tomadas a partir dessas sessões, incluindo covers de "Ol' Man River", de Jerome Kern, a melodia "Greensleeves" do período Tudor, e "Morning Dew" de Bonnie Dobson, um single hit de 1966 de Tim Rose. Beck reconheceu dois gigantes do Chicago blues em canções de Willie DixonMuddy Waters "You Shook Me" e "I Ain't Superstitious" de Howlin' Wolf. O álbum começou com uma música da antiga banda de Beck, "Shapes of Things". Três exemplares foram creditados como "Jeffrey Rod", um pseudônimo para Beck e Stewart, todas as regravações de canções de blues anteriores: "Let Me Love You", a canção de mesmo título de Buddy Guy; "Rock My Plimsoul" de "Rock Me Baby", de B. B. King; e "Blues Deluxe" semelhante a uma outra canção de B. B. King, "Gambler's Blues".[3] "Plimsoul" já havia sido gravada para o lado-B do single "Tallyman" de 1967, e a décima faixa, um instrumental com Jimmy Page, John Paul Jones, Keith Moon, e o futuro pianista do Jeff Beck Group Nicky Hopkins, "Beck's Bolero" , tinha sido editada e remixada como estéreo do lado-B anterior para "Hi Ho Silver Lining". Devido a conflitos contratuais, Moon tinha sido creditado no álbum original, como "You Know Who".[4]

Recepção e legadoEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic       link
Rolling Stone Positiva[5]
Rolling Stone album guide       link

Truth é considerado um trabalho seminal do heavy metal por causa de seu uso de blues em direção a uma abordagem hard rock.[6] Tom Scholz do Boston listou-o como o seu álbum favorito na revista on-line da Gibson, afirmando: "Eu conheci o álbum Truth do Jeff Beck de dentro para fora ..."[7] O título do álbum inspirou o nome da banda de Iowa Truth and Janey. O guitarrista de blues Joe Bonamassa gravou uma versão de estúdio de "Blues Deluxe" em seu álbum homônimo Blues Deluxe, de 2003, e gravou versões ao vivo no Live at Rockpalast (2005) e Live from the Royal Albert Hall (2009).

Em 10 de outubro de 2006, a Legacy Recordings remasterizou e relançou o álbum em um CD com oito faixas bônus. Foram incluídas tomadas de "You Shook Me" e "Blues Deluxe", este último sem o overdub dos aplausos, e as seis faixas que compõem os três singles do cantor. O lado B do single "Love Is Blue", de 1968, "I've Been Drinking", foi outro especial de "Jeffrey Rod", desta vez a reconfiguração da música "Drinking Again" de Johnny Mercer.

Lista de faixasEditar

Lado A
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Shapes of Things"  Jim McCarty, Keith Relf, Paul Samwell-Smith 3:22
2. "Let Me Love You"  Jeffrey Rod 4:44
3. "Morning Dew"  Bonnie Dobson 4:40
4. "You Shook Me"  Willie Dixon, J. B. Lenoir 2:33
5. "Ol' Man River"  Jerome Kern, Oscar Hammerstein II 4:01
Lado B
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Greensleeves"  tradicional 1:50
2. "I Ain't Superstitious"  Willie Dixon 4:53
3. "Beck's Bolero"  Jimmy Page 2:54
4. "Blues Deluxe"  Jeffrey Rod 7:33
Faixas da reedição da bônus de 2006
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "I've Been Drinking" (mixagem estéreo)Jeffrey Rod 3:25
2. "You Shook Me" (tomada 1)Willie Dixon, J. B. Lenoir 2:31
3. "Rock My Plimsoul" (mixagem estéreo de versão single)Jeffrey Rod 3:42
4. "Beck's Bolero" (mono single)Jimmy Page 3:11
5. "Blues Deluxe" (tomada 1)  7:31
6. "Tallyman"  Graham Gouldman 2:46
7. "Love Is Blue"  André Popp, Pierre Cour, Brian Blackburn 2:57
8. "Hi Ho Silver Lining" (mixagem estéreo)Scott English, Laurence Weiss 3:46

CréditosEditar

Referências

  1. «UK Chart Stats retrieved 04/02/11». Consultado em 23 de julho de 2012. Cópia arquivada em 23 de julho de 2012 
  2. Charles Shaar Murray. Truth, reedição de 2006, Legacy Records 82876 77352 2, encarte.
  3. a b Murray, Truth encarte da reedição.
  4. Andrew Neill, Matthew Kent. Anyway, Anyhow, Anywhere: The Complete Chronicle of the WHO 1958-1978. Sterling Publishing Company, Inc., 2009. pp. 300. ISBN 1402766912
  5. Kooper, Al (28 de setembro de 1969). Truth. Rolling Stone. Página visitada em 05 de maio de 2014.
  6. Nick Logan and Bob Woffinden, editores. The Illustrated Encyclopedia of Rock. Nova Iorque: Harmony Books, 1977, p. 137.
  7. Hall, Russell (13 de novembro de 2007). Tom Scholz’s Top 10 Favorite Albums of All Time. Gibson. página visitada em 05 de maio de 2014.