Tufão Haima (Lawin)
Tufão violento (Escala JMA)
Supertufão categoria 5 (SSHWS)
imagem ilustrativa de artigo Tufão Haima
Tufão Haima no pico de intensidade em aproximação às Filipinas em 19 de outubro
Formação 14 de outubro de 2016
Dissipação 26 de outubro de 2016
(Extratropical depois de 22 de outubro)

Ventos mais fortes sustentado 10 min.: 215 km/h (130 mph)
sustentado 1 min.: 270 km/h (165 mph)
Pressão mais baixa 900 hPa (mbar); 26.58 inHg

Fatalidades 19 total
Danos 972,2 milhões USD
Inflação 2016
Áreas afectadas Ilhas Carolinas, Filipinas, Taiwan, China (incluindo Sul, Hong Kong e Leste), Japão

Parte da Temporada de tufões no Pacífico de 2016

O tufão Haima, conhecido nas Filipinas como supertufão Lawin, foi o terceiro ciclone tropical mais intenso do mundo em 2016. Foi a vigésima segunda tempestade nomeada e o décimo primeiro tufão da temporada anual de tufões. Impactando as Filipinas menos de 3 dias após o tufão Sarika, Haima formou-se a partir de um distúrbio tropical a sudoeste de Chuuk em 14 de outubro, evoluindo para uma tempestade tropical no dia seguinte. O fortalecimento constante ocorreu nos dias seguintes ou dois, enquanto seguia para o oeste em direção às Filipinas. Depois de formar um olho logo após ser atualizado para um tufão, Haima começou a se fortalecer rapidamente e acabou se tornando um super tufão em 18 de outubro. Mais tarde, atingiu seu pico de intensidade como um ciclone tropical equivalente à categoria 5 antes de enfraquecer ligeiramente. Mais tarde, Haima atingiu a costa no final de 19 de outubro como uma tempestade equivalente à categoria 4. O rápido enfraquecimento ocorreu à medida que interagia com as massas de terra até entrar no Mar da China Meridional como um tufão fraco. Ele formou um grande olho irregular mais uma vez e permaneceu estável em intensidade até atingir a China em 21 de outubro. Enfraqueceu abaixo da intensidade do tufão e tornou-se extratropical em 22 de outubro. O ciclone derivou para o nordeste e depois para o leste antes de emergir sobre a água novamente, mas acabou se dissipando em 26 de outubro.

19 pessoas foram mortas por Haima e os totais de danos foram estimados em mais de US $ 970 milhões. A tempestade forçou o cancelamento de várias centenas de voos nas Filipinas, Hong Kong e China. Antes da tempestade, vários abrigos foram montados pelo governo nas áreas próximas à China para atender às pessoas afetadas. Devido aos danos causados pela tempestade nas Filipinas e na China, os nomes Haima e Lawin foram retirados de suas respectivas listas de nomes em 2017.

História meteorológica editar

 
Mapa demarcando o percurso e intensidade da tempestade, de acordo com a escala de furacões de Saffir-Simpson
Chave mapa
     Depressão tropical (≤62 km/h, ≤38 mph)
     Tempestade tropical (63–118 km/h, 39–73 mph)
     Categoria 1 (119–153 km/h, 74–95 mph)
     Categoria 2 (154–177 km/h, 96–110 mph)
     Categoria 3 (178–208 km/h, 111–129 mph)
     Categoria 4 (209–251 km/h, 130–156 mph)
     Categoria 5 (≥252 km/h, ≥157 mph)
     Desconhecido
Tipo tempestade
  Ciclone extratropical, baixa remanescente, distúrbio tropical, ou depressão monsonal

Durante o dia 13 de outubro, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) dos Estados Unidos começou a monitorar um distúrbio tropical, que se desenvolveu cerca de 705 km ao sul-sudeste da Base Aérea de Anderson em Guam.[1] O sistema estava localizado em um ambiente favorável para um maior desenvolvimento, com baixo cisalhamento vertical do vento, temperaturas quentes da superfície do mar e seus canais de saída duplos sendo aprimorados por uma célula TUTT localizada a noroeste.[1] Durante esse dia, o sistema moveu-se para noroeste sob a influência de uma crista subtropical de alta pressão ao seu norte e desenvolveu rapidamente um centro de circulação de baixo nível.[2][3] Durante o dia 14 de outubro, o JTWC e a Agência Meteorológica do Japão (JMA) classificaram o distúrbio como uma depressão tropical, enquanto estava localizado nas Ilhas Carolinas cerca de 700 km ao sul de Guam.[3][4][5] Durante aquele dia, o centro de circulação de baixo nível da depressão continuou a se consolidar rapidamente, enquanto bandas de convecção atmosférica se formaram e envolveram o centro.[3] Como resultado, tanto o JMA quanto o JTWC relataram que a depressão havia se transformado em uma tempestade tropical, com o JMA batizando-o de Haima em homenagem à palavra chinesa para cavalo-marinho.[4][6]

Imediatamente após o JMA indicar que Haima havia se intensificado em uma forte tempestade tropical às 00:00 UTC de 16 de outubro, o JTWC o atualizou para um tufão por causa da melhoria das bandas;[7][8] seis horas depois, o JMA também atualizou Haima para um tufão, aproximadamente 140 km a nordeste de Yap.[9] Seguindo para oeste-noroeste ao longo de uma cordilheira subtropical ao norte, Haima começou a formar um olho.[10] O tufão entrou na Área de Responsabilidade das Filipinas no início de 17 de outubro e recebeu o nome de Lawin da PAGASA, pouco antes de se aprofundar ainda mais com um olho bem delineado.[11][12] Mais tarde, ocorreu um ciclo de substituição da parede do olho, pois as imagens de satélite de microondas revelaram um anel interno sólido de convecção profunda com um anel externo secundário.[13]

 
Loop de satélite infravermelho do tufão Haima atingindo o norte de Luzon em 19 de outubro

Haima completou o ciclo de substituição da parede do olho na manhã de 18 de outubro. Neste momento, o JTWC o atualizou para um super tufão.[14] Várias horas depois, Haima apresentou uma estrutura espiral altamente simétrica e bem enrolada um olho de 55 km de largura. Havia uma característica anticiclone proeminente ao norte bloqueando o canal de escoamento usual em direção aos polos, mas dada a aparência impressionante, a restrição ao fluxo aparentemente estava tendo impacto limitado.[15] Localizado em uma área de temperaturas quentes da superfície do mar perto de 30 ºC, Haima atingiu o pico de intensidade por volta das 18:00 UTC, com a pressão central em 900 hPa (26,58 inHg) e ventos máximos sustentados de dez minutos em 215 km/h (130 km/h).[16] Essa intensidade fez do Haima o segundo ciclone tropical mais intenso do Noroeste do Oceano Pacífico em 2016, depois do tufão Meranti.[17] Simultaneamente, o JTWC estimou ventos máximos sustentados de um minuto em 270 kph, equivalente à categoria 5 na escala Saffir-Simpson.[15] À medida que Haima continuou se aproximando e interagindo com Lução em 19 de outubro, a convecção do núcleo tornou-se alongada com outro ciclo de substituição da parede do olho, levando a uma tendência de enfraquecimento e a um olho cheio de nuvens.[18] O JTWC rebaixou Haima para um tufão equivalente à categoria 4 com ventos sustentados de 1 minuto de 220 km/h. Posteriormente, o sistema atingiu sobre Peñablanca, Cagayan das Filipinas às 23:00 PST (15:00 UTC).[19]

Quando Haima entrou no Mar da China Meridional pouco antes das 08:00 PST (00:00 UTC) em 20 de outubro, o tufão havia enfraquecido significativamente, mas ficou maior.[20] Embora Haima tenha se deteriorado gradualmente com a diminuição do conteúdo de calor do oceano, o sistema logo recuperou uma irregularidade no olho de 150 km de largura. As condições ambientais neste momento incluíam aumento do cisalhamento vertical do vento, ligeiramente compensado por bons canais de escoamento duplo.[21] Virando para norte-noroeste ao longo da periferia de uma cordilheira subtropical posicionada ao norte e leste, Haima atingiu o condado de Haifeng, Shanwei na província de Guangdong na China às 12:40 CST (04:40 UTC) em 21 de outubro.[22][23] Várias horas depois, Haima enfraqueceu em uma forte tempestade tropical devido ao terreno acidentado, e o JTWC emitiu seu alerta final sobre o sistema.[24][25] O sistema enfraqueceu ainda mais em uma tempestade tropical às 12:00 UTC e, finalmente, uma depressão tropical na província de Jiangxi às 18:00 UTC.[26][27]

Por volta das 08:00 CST (00:00 UTC) de 22 de outubro, Haima tornou-se extratropical e acelerou para nordeste.[28] Emergindo na Baía de Hangzhou pouco antes das 20:00 CST (12:00 UTC), a baixa entrou no Mar da China Oriental e virou para o leste.[29][30] O sistema evoluiu para uma baixa de força de vendaval perto das Ilhas Tokara no início de 23 de outubro.[31] Seguindo para o leste ao sul do Japão, o sistema enfraqueceu em uma baixa abaixo da força do vendaval por volta de 420 km a leste de Chichijima, por volta das 09:00 JST (00:00 UTC) em 25 de outubro.[32] Em seguida, vagou pela área e se dissipou no início de 26 de outubro.[33]

Impacto editar

Filipinas editar

Durante a passagem de Haima, o Sinal 5 foi dado pelo PAGASA. De acordo com o Conselho Nacional de Redução e Gestão de Riscos de Desastres (NDRRMC), Haima matou 18 pessoas no total e os danos chegaram a 3,74 bilhões (US $ 77,6 milhões).[34][35]

Sinal público de alerta de tempestade mais alto editar

 
Maior PSWS levantado pela PAGASA nas Filipinas em relação ao super tufão Lawin (Haima)
PSWS# Lução Visayas Mindanau
5 Cagayan, Isabela, Apayao, Kalinga, Porção norte de Abra, Ilocos Norte Nenhum Nenhum
4 Ilocos Sul, Resto de Abra, Província Mt., Ifugao, Grupo de Ilhas Calayan Nenhum Nenhum
3 La Union, Benguet, Nueva Vizcaya, Quirino, Porção norte de Aurora Nenhum Nenhum
2 Batanes, Pangasinan, Resto de Aurora, Tarlac, Nueva Ecija, Porção Norte de Zambales, Porção Norte de Quezon incluindo a Ilha Polillo Nenhum Nenhum
1 Metro Manila, Resto de Zambales, Bulacan, Bataan, Pampanga, Rizal, Resto de Quezon, Cavite, Laguna, Batangas, Camarines Norte, Camarines Sul, Catanduanes, Albay Nenhum Nenhum

Hong Kong editar

 
O tufão Haima atingiu a costa de Guangdong, na China, em 21 de outubro

A aproximação de Haima levou o Observatório de Hong Kong a emitir o Sinal de Tempestade No. 8 Vendaval; escolas e empresas foram suspensas e estradas e caminhos ficaram vazios quando Haima passou perto de 110 km leste-nordeste da cidade no início da tarde de 21 de outubro. “Como a parte ocidental da parede do olho de Haima fica bem perto de Hong Kong, os vendavais afetarão o território por algum tempo”, disse o observatório, alertando o público para evitar a orla devido ao mar agitado. No entanto, muitos moradores ignoraram o aviso e assistiram à tempestade. Haima trouxe fortes chuvas e rajadas de até 105 quilômetros por hora, quando as ondas quebraram e inundaram as estradas costeiras e as árvores foram derrubadas pelos ventos. Mais de 700 voos dentro e fora de Hong Kong foram cancelados, as negociações na bolsa de valores da cidade foram interrompidas em 21 de outubro e os serviços de balsa, como o famoso Star Ferry de Hong Kong, foram cancelados. Todos os serviços de bus foram interrompidos e os trens subterrâneos foram reduzidos. Mais de 20 abrigos foram montados pelo governo em preparação para a tempestade.[36] Uma pessoa foi morta e os danos totalizaram HK$ 5 bilhões (US$ 644,7 milhões).[37]

Macau editar

A aproximação de Haima levou o Gabinete Meteorológico e Geofísico de Macau a emitir, pela primeira vez em 2016 o sinal nº 8 de ciclone tropical às 08:30, hora local. No entanto, os ventos em Macau eram muito mais fracos do que na vizinha Hong Kong, já que as intensas bandas de chuva associadas a Haima quase não atingiram o território. O sinal nº 3 acabou sendo emitido para substituir o sinal nº 8 às 15h30. O SMG explicou mais tarde que, como Haima assumiu uma rota mais para leste durante o dia 21 de outubro, as intensas bandas de chuva e vendavais associadas que deveriam afetar Macau acabaram não afetando o território diretamente.

China continental editar

As perdas econômicas totais no sul da China foram calculadas em ¥ 1,69 bilhões (US$ 249,9 milhões).[38]

Retirada do nome editar

Em 26 de outubro, a PAGASA anunciou que o nome Lawin será removido de suas listas de nomes porque causou mais de ₱ 1 bilhão em danos e aumentou os danos causados pelo tufão Karen.[39] Em 17 de janeiro de 2017, a PAGASA escolheu o nome Leon para substituir Lawin na temporada 2020.

Durante a 49ª sessão anual do ESCAP/WMO Typhoon Committee em 2017, eles anunciaram que o nome Haima será removido das listas de nomes. Em março de 2018, o Comitê do Tufão escolheu Mulan como seu nome substituto.[40]

Ver também editar

Referências editar

  1. a b «Significant Tropical Weather Advisory for the Western and South Pacific Oceans October 13, 2016 06z». United States Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 20 de julho de 2017. Arquivado do original em 28 de julho de 2016 
  2. «Tropical Cyclone Formation Alert October 13, 2016 20z». United States Joint Typhoon Warning Center. 13 de outubro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2017. Arquivado do original em 19 de outubro de 2016 
  3. a b c «Prognostic Reasoning For Tropical Depression 25W Warning 1 October 14, 2016 21z». United States Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 21 de julho de 2017. Arquivado do original em 15 de outubro de 2016 
  4. a b «RSMC Tropical Cyclone Best Track: Typhoon Hamia». Japan Meteorological Agency. 22 de novembro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2017. Arquivado do original em 22 de novembro de 2016 
  5. «Super Typhoon Haima (1622) October 14-22, 2016». Hong Kong Observatory. Outubro de 2016. Consultado em 21 de julho de 2017. Arquivado do original em 27 de agosto de 2017 
  6. «Prognostic Reasoning for Tropical Storm 25W (Haima) Warning Nr 02». Joint Typhoon Warning Center. 15 de outubro de 2016. Consultado em 19 de outubro de 2016. Arquivado do original em 15 de outubro de 2016 
  7. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 160000». Japan Meteorological Agency. 16 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 16 de outubro de 2016 
  8. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 06». Joint Typhoon Warning Center. 16 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 16 de outubro de 2016 
  9. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 160600». Japan Meteorological Agency. 16 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 16 de outubro de 2016 
  10. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 09». Joint Typhoon Warning Center. 16 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 18 de outubro de 2016 
  11. «Tropical Cyclone Alert: Typhoon "Lawin" [Haima] Severe Weather Bulletin #1». PAGASA. 17 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  12. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 12». Joint Typhoon Warning Center. 17 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. Arquivado do original em 18 de outubro de 2016 
  13. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 13». Joint Typhoon Warning Center. 17 de outubro de 2016. Consultado em 23 de outubro de 2016. Arquivado do original em 18 de outubro de 2016 
  14. «Prognostic Reasoning for Super Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 15». Joint Typhoon Warning Center. 18 de outubro de 2016. Consultado em 23 de outubro de 2016. Arquivado do original em 18 de outubro de 2016 
  15. a b «Prognostic Reasoning for Super Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 17». Joint Typhoon Warning Center. 18 de outubro de 2016. Consultado em 23 de outubro de 2016. Arquivado do original em 19 de outubro de 2016 
  16. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 181800». Japan Meteorological Agency. 18 de outubro de 2016. Consultado em 23 de outubro de 2016. Arquivado do original em 18 de outubro de 2016 
  17. Kitamoto Asanobu. «Typhoon List (2016)». Digital Typhoon. Consultado em 23 de outubro de 2016 
  18. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 20». Joint Typhoon Warning Center. 19 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  19. «Update: At 11:00 PM today (19 October 2016), STY #LawinPH has made landfall over Baguio Pt., Peñablanca, Cagayan (17.6°N, 122.2°E).». Facebook. PAGASA. Consultado em 20 de outubro de 2016 
  20. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 22». Joint Typhoon Warning Center. 20 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  21. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 24». Joint Typhoon Warning Center. 20 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  22. «Prognostic Reasoning for Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 26». Joint Typhoon Warning Center. 21 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  23. «中央气象台21日12时40分发布台风登陆消息» (em chinês). National Meteorological Center. 21 de outubro de 2016. Consultado em 21 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2016 
  24. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 210600». Japan Meteorological Agency. 21 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  25. «Typhoon 25W (Haima) Warning Nr 027». Joint Typhoon Warning Center. 21 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  26. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 211200». Japan Meteorological Agency. 21 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  27. «RSMC Tropical Cyclone Advisory 211800». Japan Meteorological Agency. 21 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de outubro de 2016 
  28. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-22T00:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 22 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  29. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-22T12:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 22 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  30. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-22T18:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 22 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  31. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-23T06:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 23 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  32. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-25T00:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 26 de outubro de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  33. «Marine Weather Warning for GMDSS Metarea XI 2016-10-26T12:00:00Z». WIS Portal – GISC Tokyo. Japan Meteorological Agency. 26 de outubro de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  34. «'Lawin': 18 dead, 40 thousand people still in shelters». Inquirer. 22 de outubro de 2016 
  35. «SitRep No.9 re Preparedness Measures & Effects of Super TY LAWIN (I.N. HAIMA)» (PDF). NDRRMC. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  36. «Typhoon Haima batters Hong Kong as city locks down». straitstimes.com. The Straits Times. 21 de outubro de 2016. Consultado em 23 de outubro de 2016 
  37. «Typhoon Haima leaves one dead in Hong Kong as city counts the cost». South China Morning Post. 21 de outubro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  38. CMA (27 de outubro de 2016). Member Report: China (PDF). ESCAP/WMO Typhoon Committee. ESCAP/WMO Typhoon Committee. pp. 1–2. Consultado em 30 de outubro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 6 de março de 2017 
  39. «Karen, Lawin removed from the list of typhoon names». Philstar. 26 de outubro de 2016 
  40. «Replacement Names of HAIMA, SARIKA, NOCK-TEN and MERANTI in the Tropical Cyclone Name List» (PDF). ESCAP/WMO Typhoon Committee. 21 de fevereiro de 2018 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Tufão Haima