Tutti a casa

filme de 1960 dirigido por Luigi Comencini

Tutti a casa (bra Regresso ao Lar[1]) é um filme franco-italiano de 1960, dos gêneros comédia dramática e guerra, dirigido por Luigi Comencini, com roteiro de Age & Scarpelli (Agenore Incrocci e Furio Scarpelli), Marcello Fondato e do próprio diretor, e trilha sonora de Angelo Francesco Lavagnino.[1]

Tutti a casa
Alberto Sordi e Serge Reggiani em cena do filme
No Brasil Regresso ao Lar
 Itália ·  França
1960 •  pb •  120 min 
Direção Luigi Comencini
Roteiro Luigi Comencini
Age & Scarpelli
Marcello Fondato
Elenco Alberto Sordi
Martin Balsam
Serge Reggiani
Gênero filme de drama
filme de guerra
filme de comédia
Idioma língua italiana


Considerado por alguns críticos como um dos melhores longas de Comencini e um dos mais importantes filmes italianos do pós-guerra,[2] obteve o prêmio do júri do Festival de Moscou e dois prêmios David di Donatello, atribuídos a Alberto Sordi e ao produtor Dino De Laurentiis.

O filme foi incluído na lista dos 100 filmes italianos a preservar, elaborada com o objetivo de assinalar as 100 películas que mudaram a memória coletiva do país entre 1942 e 1978.[3][4][5][6]


SinopseEditar

Litoral do Veneto, 8 de setembro de 1943. Na cozinha do quartel do Exército Real Italiano, o rádio difunde o famoso comunicado anunciando o armistício pedido pelo marechal Pietro Badoglio aos Aliados. O entusiasmo explode rapidamente entre os soldados e ressoa o grito "A guerra acabou! Todos para a casa!" A realidade, no entanto, logo se revela dramaticamente diferente. Os aliados alemães de repente se tornaram inimigos. O rei Vittorio Emmanuele e o marechal Badoglio fugiram. As tropas, sem ordens precisas, estão confusas e em desordem. O subtenente Alberto Innocenzi e seus soldados recebem  tardiamente a notícia do armistício e acabam ficando sob o fogo dos novos inimigos alemães. Innocenzi, extremamente fiel ao dever, aguarda ordens e procura um comando ao qual se apresentar, mas o regimento se  fragmenta. Muitos, cansados ​​da guerra, desertam e só pensam em voltar para suas casa e suas famílias. Outros não sabem o que fazer. Juntamente com o engenheiro  Ceccarelli e o sargento Fornaciari, únicos soldados remanescentes na tropa, Innocenzi começa sua difícil jornada de volta para a casa, abandonando pouco a pouco a linguagem e a postura militar, para se adaptar ao momento trágico.[carece de fontes?]

ElencoEditar


Referências

  1. a b «Regresso ao Lar». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 31 de maio de 2019 
  2. Leonard Maltin (2008). Guida ai film 2009. [S.l.]: Dalai editore. p. 2423. ISBN 978-88-6018-163-3. Maltin, 2008 [ligação inativa].
  3. «Cento film e un'Italia da non dimenticare». www.movieplayer.it 
  4. «Ecco i cento film italiani da salvare». www.corriere.it Corriere della Sera 
  5. «100 film: Mereghetti, Brunetta, Peter von Bagh e lo storico De Luna». www.cinegiornalisti.com Cinemagazine. Consultado em 7 de outubro de 2013. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  6. «Tutti a casa - I cento film». www.retedeglispettatori.it Rete degli spettatori 
  Este artigo sobre um filme do cinema italiano é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.