Ubiratan D'Ambrosio

Ubiratan D'Ambrosio (São Paulo, 8 de dezembro de 193212 de maio de 2021) foi um matemático e professor universitário brasileiro. Ficou famoso por defender o estudo da matemática de forma humanizada.[2][3]

Ubiratan D'Ambrosio
Ubiratan D'Ambrosio recebendo o Prêmio Kenneth O. May no Congresso Internacional na Cidade do México, em 2001.
etnomatemática
Nascimento 8 de dezembro de 1932
São Paulo
Morte 12 de maio de 2021 (88 anos)[1]
Nacionalidade brasileiro
Cidadania Brasil
Alma mater
Ocupação historiador da matemática, professor universitário, historiador
Prêmios Prêmio Kenneth O. May (2001) Medalha Felix Klein (2005)
Empregador Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas
Instituições UNICAMP
Campo(s) matemática
Causa da morte complicações renais

BiografiaEditar

Doutor em matemática,[4] foi um teórico da educação matemática e um dos pioneiros no estudo da etnomatemática.

Em 2001 foi laureado pela Comissão Internacional de História da Matemática com o Prêmio Kenneth O. May por contribuições à história da matemática.[5]

Em 2005 ganhou da Comissão Internacional de Instrução Matemática a Medalha Felix Klein pelo reconhecimento de suas contribuições no campo da educação matemática.[6]

Foi professor emérito de matemática da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e professor do Programa Pós-Graduados em Educação Matemática da Universidade Bandeirante de São Paulo. Lecionou no programa de História da Ciência da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC); foi professor credenciado no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo; foi professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP); e foi também professor visitante no Programa Sênior da FURB / Universidade Regional de Blumenau.

Seu nome figura como signatário de importantes documentos no mundo da ciência, como a Declaração de Veneza de 1986 e Carta da Transdisciplinaridade de 1994. Junto com Edgar Morin e Bassarab Nicolescu fundou o Centre International de Recherches et Études Transdisciplinaires (CIRET).[7]

Morreu em 12 de maio de 2021, aos 88 anos.[2]

Referências

  1. https://impa.br/noticias/ubiratan-dambrosio-morreu-nesta-quarta-12-aos-88-anos/
  2. a b «Luto: prof. Ubiratan D'Ambrosio». j.pucsp.br. Consultado em 13 de maio de 2021 
  3. Morre aos 88 anos o matematico Ubiratan D'Ambrosio em correiobraziliense.com.br
  4. Mathematics Genealogy Project. «Ubiratan D'Ambrósio» 
  5. FAPESP. «Boletim da Fapesp de 19/04/2006» 
  6. ICMI. «ICMI Awards for 2005». Consultado em 20 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2008 
  7. «CIRET». www.sfr.fr. Consultado em 13 de maio de 2021 
FontesEditar
  Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.