União Brasileira de Compositores

A União Brasileira de Compositores, conhecida como UBC, foi fundada em 22 de junho de 1942[1] como uma união, especializada na administração dos direitos dos compositores musicais, objetivando principalmente a defesa e a distribuição dos rendimentos de direitos autorais, e o desenvolvimento cultural.[2][3] Fazem parte de seu quadro de associados os compositores, autores, editores musicais, intérpretes, músicos e produtores fonográficos (gravadoras).[4] Fazem também parte da UBC artistas famosos como Milton Nascimento[4] e Gilberto Gil[1]

Cristóvão de Abreu, Presidente da União Brasileira de Compositores em 1954.

Uma de suas principais atividades atualmente é a de representar seus associados junto ao ECAD - Escritório Central de Arrecadação de Direitos Autorais[5], criado em 1973.[6]

De acordo com pesquisas da UBC, apenas nove mulheres estão na lista dos cem maiores arrecadadores de direitos autorais na música brasileira. O levantamento mostrou ainda que os rendimentos como intérprete para as mulheres têm importância econômica de 25,1%, enquanto para os homens tem 13,5%, e que ambos os gêneros faturam mais como compositores, no caso, os homens faturam 76,5%, e as mulheres 65,3%.[7]

Desde 2017, a UBC homenageia anualmente compositores brasileiros através do Prêmio UBC. O primeiro vencedor do prêmio foi Gilberto Gil,[8] Erasmo Carlos foi o homenageado em 2018[9] e Milton Nascimento em 2019[4].

Paradas musicaisEditar

Top 10 StreamingEditar

A partir de 6 de janeiro de 2019, a UBC começou a publicar rankings sobre as canções que mais são executadas por meio da contagem de streaming no país a partir dos dados exclusivos da Crowley Broadcast Analysis[10] afim de dar mais destaque para os compositores do Brasil e fora.

Top 10 RádioEditar

 Ver artigo principal: Top 100 Brasil

Na mesma data que foi lançado o Top 10 Streaming, a entidade também começou a publicar um ranking com as 10 canções mais tocadas nas rádios brasileiros, também por dados da Crowley Broadcast Analysis. O Top 10 Rádios é basicamente as das 10 primeiras músicas do chart Top 100 Brasil atualizado semanalmente no site da Crowley.[11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Casa UBC abre suas portas com festa para Gilberto Gil». O Globo. 27 de outubro de 2017. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  2. Compositores, União Brasileira de. «Quem Somos». www.ubc.org.br (em portuguese). Consultado em 16 de novembro de 2019 
  3. Pernambuco, Diario de; Pernambuco, Diario de (13 de maio de 2019). «Representante da União Brasileira de Compositores faz palestra em Olinda sobre direitos autorais». Diario de Pernambuco. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  4. a b c Tecnólogicas, Data Page-Soluções (8 de setembro de 2019). «Milton Nascimento recebe prêmio da União Brasileira de Compositores». DM Online. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  5. «Governo habilita entidades para arrecadar direitos autorais no segmento musical». Agência Brasil. 30 de janeiro de 2018. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  6. «ECAD não pode autuar sem delegação de representatividade dos interessados». Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  7. «Apenas nove mulheres estão na lista dos cem maiores arrecadadores de direitos autorais na música brasileira». O Globo. 14 de março de 2019. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  8. «Gilberto Gil será homenageado pela União Brasileira de Compositores - 23/11/2017 - Ilustrada». Folha de S.Paulo. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  9. «Erasmo Carlos ganha Prêmio do Compositor Brasileiro por conjunto de obra que já soma mais de 800 títulos». G1. Consultado em 16 de novembro de 2019 
  10. «UBC Rankings». União Brasileira de Compositores. Consultado em 28 de maio de 2020 
  11. Crowley Broadcast Analysis (29 de maio de 2020). «Crowley Charts». Crowley. Consultado em 29 de maio de 2020 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Organizações não governamentais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.