Suécia Uppland

Uplândia

 
  Província  
Sverigekarta-Landskap Uppland.svg
Símbolos
Brasão de armas de Uppland
Brasão de armas
Localização
Região Svealândia
Condado
Características geográficas
População total (2019) 1 686 471 hab.

Uppland (EM SUECO Uppland; PRONÚNCIA /ˈɵpːland/; Nuvola apps arts.svg OUÇA A PRONÚNCIA!) ou Uplândia (em latim: Uplanda) é uma província (landskap) da Suécia, situada na região da Svealândia.[1][2] Ocupa 3% da área total do país, e tem uma população de 1 686 471 habitantes (2019). É a mais populosa do país, devido a abranger a parte norte da cidade de Estocolmo.[3][4][5]

Wiks slott Uppland.jpg

Como província histórica, não tem funções administrativas, nem significado político, mas aparece nos mais variados contextos, como por exemplo em Upplandsmuseet (Museu da Uppland), Upplands Tandvård (Clínica Dentária da Uppland) e Upplands Ishockeyförbund (Federação Regional de Hóquei no Gelo da Uppland).[1][6]

Etimologia e usoEditar

O topônimo Uppland deriva do sueco antigo Upland, significando "as terras afastadas da costa", em alusão ao mar Báltico e ao lago Mälaren. Em 1296, foi decretada a "Lei da Uppland", para vigorar nas "três terras da Uppland" (folclândias), especificamente Atundalândia, Fiadrimdalândia e Tiundalândia, e ainda na região costeira de Roslagen. A nova lei consagra o termo. Num texto em latim do século XIII, a província é mencionada como Uplandia.[7][8][9][10][11]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Uppland, e raramente a forma aportuguesada Uplândia. [12][13]

GeografiaEditar

A Uppland é uma das províncias mais planas da Suécia. É essencialmente constituída por planícies – como p.ex. em redor das cidades de Uppsala e Enköping – com uma ou outra elevação de baixa altitude - como p.ex a crista do esker de Uppsala.[14] É banhada pelas águas do lago Mälaren e do Mar Báltico, em cujas costas existem numerosas ilhas.[15] Por ela fluem os rios Dal e Firis. A província está distribuída pelos condados de Uppsala, Estocolmo e Västmanland.[16] [17][18]

HeráldicaEditar

O brasão de armas foi feito em 1560 por ocasião do funeral do rei Gustavo Vasa, e é representado por um coronel de duque, com um orbe, representando o poder espiritual e físico da monarquia sueca, ambos com a sua origem nesta província. [19]

ComunicaçõesEditar

A província é atravessada de norte a sul pela estrada europeia E4, desde Gästrikland até Södermanland, e passando pelas cidades de Tierp, Uppsala, e Estocolmo. É igualmente atravessada na parte sul – de oeste a leste – pela estrada europeia E18, desde a Västmanland até o mar Báltico, e passando pelas cidades de Enköping, Estocolmo, e Norrtälje. Em Estocolmo, e também em Uppsala, convergem várias linhas férreas. Uma ferrovia atravessa a província no sentido norte-sul, passando por Tierp-Uppsala-Estocolmo. No sentido transversal, uma ferrovia liga Estocolmo a Enköping, continuando depois para Västerås, e uma outra sai de Uppsala em direção a Sala. Entre Estocolmo e Uppsala, fica o aeroporto de Arlanda, o maior da Suécia, e entre Estocolmo e Upplands Väsby fica o aeroporto de Bromma, o segundo da região.[20][21]

EconomiaEditar

A industrialização da Uppland está ligada à produção de ferro. Hoje em dia, uns 78% dos postos de trabalho estão no setor dos serviços, 19% na produção industrial, e 2% na agricultura e silvicultura. Entre as indústrias, se destaca a farmacêutica, a dos computadores, a das ferramentas, a do papel, a alimentar e a energia nuclear. Na agricultura predomina a cultura do trigo, da cevada, da aveia e das oleaginosas, para além das batatas e dos legumes.[22][23][24]

Património histórico, cultural e turísticoEditar

Personalidades ligadas à UplândiaEditar

Referências

  1. a b Sporrong 2019.
  2. Editores 1998.
  3. Ernby 2001, p. 718.
  4. SCB 2018.
  5. «Folkmängd i landskapen den 31 december 2019» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 17 de abril de 2020 
  6. Magnusson 2004, p. 212.
  7. Wahlberg 2003, p. 39.
  8. Ellenius 2019.
  9. Harrison 2009, p. 29.
  10. Hellquist 1922, p. 1065.
  11. Friesen 1906, p. 21.
  12. Johnni Langer (2015). «Dicionário de mitologia nórdica: Símbolos, mitos e ritos». Hedra. Consultado em 18 de julho de 2018. Uppland possui a maior concentração de estelas rúnicas 
  13. Marcos Roberto Nunes Costa e Rafael Ferreira Costa (2019). «Brigida Birgersdotter (da Suécia) (1303-1373)». Mulheres intelectuais na Idade Média (PDF). Entre a medicina, a história, a poesia, a dramaturgia, a filosofia, a teologia e a mística. Porto Alegre: Eitora Fi. p. 172. 296 páginas. ISBN 978-85-5696-599-8. Brigida Birgersdotter (ou Brígida da Suécia), nasceu na fazenda Finsta, em Nörrtälje, província da Uppland, Suécia, em 1303, sendo filha do aristocrata Birger Persson de Finsta e de Ingeborg Bengtsdotter, segunda esposa de seu pai. 
  14. Stålnacke 1999, p. 8.
  15. Rydstedt 1987, p. 111.
  16. Blake 1961, p. 547.
  17. Magnusson 2004, p. 215.
  18. ENS 2019.
  19. Magnus Bolle et al. (2004). «Uppland». Sveriges landskapssymboler (em sueco). Tollered: Pedagogisk information. p. 44. 108 páginas. ISBN 9186404296 
  20. Stålnacke 1999, p. 4.
  21. LJ 2016, p. 24.
  22. Rydstedt 1987, p. 111-113.
  23. Stålnacke 1999, p. 5.
  24. Erlandsson 2019.
  25. Ernby 2001, p. 793.
  26. Ottosson 2008, p. 381.
  27. Ottosson 2012, p. 88.
  28. Ottosson 2008, p. 380.
  29. Stålnacke 1999, p. 21.
  30. Lars Mæhlum. «Gustavianum» (em norueguês). Store norske leksikon (Grande Enciclopédia Norueguesa). Consultado em 4 de abril de 2020 
  31. Ottosson 2008, p. 327.
  32. Ernby 2001, p. 569.
  33. Stålnacke 1999, p. 19.
  34. Ottosson 2012, p. 374.
  35. Åberg 1985, p. 263.
  36. Eriksson 2018, p. 24.
  37. Universidade 2019.
  38. Lundbäck 2018.
  39. Família Real 2019.
  40. Expressen 2019.
  41. DBS 2019.
  42. Carlbaum 2010.
  43. Steene 2005, p. 28.
  44. Nyheter 24 2018.
  45. Expressen 2019a.

BibliografiaEditar

  • Åberg, Ylva (1985). «Upplansleden». Se Sverige med barnen en reseguide för hela familjen (em sueco). Estocolmo: Bonniers juniorförlag. 379 páginas. ISBN 91-48-51041-6 
  • Blake, S. F. (1961). Geographical Guide to Floras of the World Part II - Western Europe. Washington: Departamento de Agricultura dos Estados Unidos 
  • Editores (1998). «Uppland» (em inglês). Britânica Online 
  • Ellenius, Allan (2019). «Uppland». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo 
  • «Fyrisån». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo. 2019 
  • Eriksson, Kristina Ekero (2018). Gamla Uppsala. Människor och makter i högarnas skugga (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 384 páginas. ISBN 9789113080666 
  • Erlandsson, Ulf (2019). «Uppland». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo 
  • Ernby, Birgitta; Gellerstam, Martin; Malmgren, Sven-Göran; Axelsson, Per; Fehrm, Thomas (2001). «Uppland». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 767. ISBN 91-7227-186-8 
  • Friesen, Otto von (1906). «Om landskapsnamnet Uppland». Fataburen. Estocolmo: Kungl. Boktryckeriet. P. A. Norstedt & söner 
  • Harrison, Dick (2009). «Bygdemakt (O poder local)». Sveriges historia: 600-1350 (em sueco). Estocolmo: Norstedt. ISBN 978-91-1-302377-9 
  • Hellquist, Elof (1922). Svensk etymologisk ordbok. Lunda: C. W. K. Gleerups förlag 
  • «Uppland». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. 144 páginas. ISBN 9789147118793 
  • Ottosson, Mats; Ottosson, Åsa (2008). «Drottningholm». Upplev Sverige. En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  • Ottosson, Åsa; Ottosson, Mats (2012). «Det bästa av Uppland». Upplev det bästa i Sverige (Conheça o melhor da Suécia). Topplistor landskap för landskap (em sueco). Estocolmo: Bonnier Fakta. 118 páginas. ISBN 978-91-7424-212-6 
  • Rydstedt, Bjarne; Andersson, Georg; Bladh, Torsten; Köhler, Per Olof; Thorén, Karl-Gustaf; Larsson, Mona (1987). «Uppland». Land och liv 1 (em sueco). Estocolmo: Natur och kultur. 216 páginas. ISBN 91-27-62563-X 
  • Stålnacke, Anna Lena (1999). Uppland (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. 24 páginas. ISBN 9127507580 
  • Steene, Birgitta (2005). Ingmar Bergman: A Reference Guide. Amesterdã: Imprensa da Universidade de Amesterdã 
  • Wahlberg, Mats (2003). «Örebro». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário das localidades suecas) (em sueco). Upsália: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. ISBN 91-7229-020-X 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Uppland