Abrir menu principal
Usina Termelétrica Governador Mário Covas
Nomes alternativos UTE CBA
Local Cuiabá
Endereço Distrito Industrial de Cuiabá

A Usina Termelétrica de Cuiabá é a primeira usina termelétrica em operação em Mato Grosso, inaugurada em 2002 pela Pantanal Energia, então subsidiaria integral da Enron no Brasil, ganhadora da licitação aberta pela Eletronorte, atualmente de controle da Âmbar Energia.[1][2]

Iniciada em 12 de fevereiro de 1997 a obra teve todas as suas fases concluídas em três anos. Na primeira fase, a usina começou a operar com uma turbina movida a óleo diesel, com capacidade de produção de 150 megawatts (MW) de energia. Só no fim de 1999, a unidade ampliou sua capacidade de produção para 300 MW, quando o diesel foi substituído pelo gás natural na alimentação das turbinas. A previsão é que nesta época chegaria em Cuiabá em um ramal do Gasoduto Bolivia-Mato Grosso.[3]

A usina atualmente tem capacidade de produção de 480 megawatts (MW) e sua capacidade instalada em 529 megawatts, atendendo 47% da demanda por energia em Mato Grosso[4]. Em 2011 foi arrendada pela Petrobras. [5]

ControleEditar

Em 12 de setembro de 2011, a Petrobras e a Pantanal Energia assumiu o controle da Termoelétrica após 4 anos paralisada, dentro desse acordo a usina receberá em princípio 2,2 milhões de m³/dia de gás natural[6].

Referências

  1. Diario de Cuiabá. «Enron inaugura hoje termelétrica de Cuiabá». Consultado em 22 de fevereiro de 2015 
  2. G1. «Falta de gás natural com fechamento causa prejuízo a consumidores em MT». Consultado em 18 de março de 2019 
  3. Diario de Cuiabá. «Enron inaugura hoje termelétrica de Cuiabá». Consultado em 22 de fevereiro de 2015 
  4. Poder 360. «Termelétrica Cuiabá: relevante para o Estado e para o SIN, diz Adriano Pires». Consultado em 12 de julho de 2018 
  5. Estadão. «Termelétrica arrendada pela Petrobras em MT já opera». Consultado em 22 de fevereiro de 2015 
  6. Olhar Direto. «Petrobrás arrenda Termoelétrica de Cuiabá e reinaugura usina no dia 12». Consultado em 22 de fevereiro de 2015