Abrir menu principal

Este editor está inativo há muito tempo, portanto sua página de usuário (ou parte dela) foi esvaziada e arquivada por uma questão de segurança e de respeito à privacidade do usuário. A comunidade de editores da Wikipédia agradece o trabalho que você desenvolveu.

Uma pequena cidade situada algures na profunda província Russa. É a casa da família de um falecido alto oficial do exército russo oriundo de Moscovo que tinha sido verdadeiramente "estacionado" neste lugar há alguns anos. O velho oficial morreu há um ano atrás e a casa pertence agora aos seus quatro filhos: Andrej e suas três irmãs. Estamos nos finais do século XIX e hoje é o aniversário da mais nova das três irmãs. Entre os convidados encontra-se o oficial Versinin, recentemente chegado de Moscovo.

Landschaft 2 Zug.jpg
Versinin: Você lê inglês ?
Andrej: Sim. Meu pai, que Deus o tenha, esmagou-nos verdadeiramente com educação. É ridículo e estúpido mas tenho que reconhecer que desde a sua morte comecei a engordar e tornei-me tão gordo como se o meu corpo se tivesse libertado de repente da pressão que o meu pai exercia sobre mim. Graças ao meu pai as minhas irmãs e eu dominamos o francês, alemão e inglês. A Irina fala até italiano. Mas o que isso nos custou!
Masa: Numa cidade como esta, falar três línguas é um luxo inútil. Nem sequer um luxo. Um apêndice inútil, como se fosse um sexto dedo. Nós temos muitos conhecimentos inúteis.
Versinin: O que vocês não me dizem ! Ri. Muitos conhecimentos inúteis! A mim parece-me que não existe uma cidade onde uma pessoa inteligente e educada não lhe possa ser útil. Mesmo supondo que nos 100.000 habitantes desta cidade, que naturalmente é retrógrada e bruta, existem apenas três pessoas como vocês. Obviamente que vocês não podem vencer a massa bruta que vos rodeia. No decorrer da vossa vida ireis relaxar lentamente e perder-vos na multidão dos 100.000. A vida irá corroer-vos. No entanto vocês não vão desaparecer, não ficareis sem influência neste mundo. Pessoas como vocês haverá então seis, depois doze e por aí adiante, até que pessoas como vocês finalmente constituem a maioria. Em duzentos, trezentos anos, a vida na Terra será inimaginavelmente bela e maravilhosa. O Homem precisa de uma tal vida, e se ele até hoje não a tem, então ele precisa de a antecipar, esperar por ela, sonhar com ela, preparar-se para ela. E para isso ele precisa de ver e saber mais do que o seu avô e seu pai viram e souberam. Ri. E vocês queixam-se de tantos conhecimentos supérfluos.
As três irmãs, Anton Tchecov, 1901


"Considerem os fundamentalistas. Eles têm razão num ponto de importância suprema: A verdade interessa de facto! A verdade não é multicolorida e libertina, para ser usada consoante as necessidades de um ângulo de visão opcional".
Antropologia e política, Ernest Gellner, 1995


VanGogh-View of Arles with Irises.jpg

Quando Tchecov escreveu aquelas linhas, 100 anos atrás, não sabia que estava a fixar o sentimento íntimo de muitos dos actuais 200 contribuidores da Wikipédia de língua portuguesa espalhados pelo mundo. Mesmo num contexto "bricks and mortar", no formato analógico e "low tech" da sua folha de papel, Tchecov definiu aquilo que melhor se aproxima das minhas esperanças para a Wikipédia: que os filhos venham a saber mais que os pais e os avós; hoje somos 200 contribuidores, amanhã 400 e por aí adiante.

O "fundamentalista do esclarecimento" Ernest Gellner não pôde assistir ao nascimento da Wikipédia. Tragicamente, ele faleceu em 1995, na altura em que a World Wide Web dava os seus primeiros passos. Mas ele teria adorado este projecto. Terá provavelmente sido o criador das primeiras e mais acertadas instruções para a Wikipédia, dignas do nosso "livro de estilo". Em Pós-modernismo, razão e religião, ele escreve: ..."o mundo não nos chega num pacote - que é a forma como ele costuma aparecer nas culturas (retrógradas) tradicionais - mas peça por peça. Em termos estrictos, apesar de ele chegar de facto como pacote (package-deal), ele é desmembrado pelo pensamento... Este separar em pedaços dos flocos (iniciais) fomenta a reavaliação crítica de visões do mundo... Notem bem, ela dessacraliza, desestabelece, desencanta tudo que é substantivo: não há factos, ocasiões, indivíduos, instituições ou associações privilegiados...Mas o que é talvez tornado absoluto e isento é o método em si..."

Índice

Ideias para utilizar a Wikipédia

Para qualquer pessoa interessada em aprender línguas

Se você já domina uma língua e pretende melhorar o seu vocabulário, porque não traduzir artigos da Wikipédia dessa língua ? Em vez de consultar um dicionário em papel, aconselho o uso do software Babylon, que você pode descarregar de www.babylon.com (versão gratuita de 30 dias)

Eu testei o software e acabei por comprá-lo. Tem-me sido muito útil. Sempre que vejo uma palavra desconhecida coloco o cursor por cima dessa palavra, pressiono o terceiro botão do rato e tenho logo a tradução na pequena janela do Babylon. Muito útil nas traduções que fiz para a Wikipédia portuguesa (ex: Kant, David Hume, Holocausto, Aristides de Sousa Mendes, Islão).

Para estudantes

Não há melhor preparação para um exame do que escrever os conceitos fundamentais. Tem a ver com a forma como a nossa memória funciona. Ler não é igual a escrever. Aquilo que escrevemos fica mais duradouramente retido do que aquilo que meramente lemos.

Porque não escrever directamente na Wikipédia ?

Para professores

Supondo que todos os seus alunos têm acesso a um computador. Imagine que cada um dos seus alunos recebe como tarefa o desenvolvimento de um artigo.

Exemplo: Um professor universitário faz uma lista de 10 artigos que deverão ser desenvolvidos pelos seus 10 alunos do curso de Econometria:

Na aula de 20 de Outubro, cada aluno recebe o seu tema. Cada um deles fica responsável por desenvolver um texto o mais elaborado e claro possível e escrevê-lo na Wikipédia. Quem não souber usar a wikipédia que escreva o texto em papel e peça a ajuda de um dos colegas.

No dia 10 de Novembro, como anunciado, o professor vai à Wikipédia ver como os seus alunos se saíram. O aluno que escreveu o artigo "regressão polinomial" fez um bom trabalho, merece boa nota. O artigo "autocorrelação" não está tão bom.

É claro que pode ter havido a participação de terceiros nos trabalhos. Mas em caso de dúvidas, o professor pode consultar o historial da página (os alunos identificaram-se pelo nome ou abreviatura identificável para o professor). O professor sabe exactamente qual o contributo do seu aluno.

De qualquer forma, o artigo conta apenas para 8% da nota total do aluno. Nada de muito grave. Mas um bom incentivo para os alunos. Irão tomar contacto com uma nova ferramenta de estudo. Vai desenvolver-se uma dinâmica na área da Econometria na Wikipédia de língua portuguesa. Alguns alunos escrevem mais artigos relacionados. Os alunos com dúvidas num conceito em particular vão ter o apoio dos artigos escritos pelos colegas, imediatamente acessíveis com o pressionar de um botão.

Para profissionais

Você é advogado e precisa de refrescar os seus conhecimentos do Direito Penal Administrativo ? Ou então é engenheiro e precisa de reactivar os seus conhecimentos sobre a condutividade de determinados metais ?

Use os seus tempos livres de forma produtiva. Porque não procurar da prateleira os seus livros empoeirados e escrever alguns dos conceitos fundamentais (em formato electrónico) ? A vantagem ? A mesma que referi acima para os estudantes: por uma questão de memorização. Um texto escrito por si ficar-lhe-á na memória, muito mais permanentemente do que se o tivesse apenas lido.

Para os seus hobbies e interesses

Você tem um bilhete para a peça de teatro "As três irmãs" de Tchecov da próxima sexta-feira. Tchecov interessa-lhe particularmente mais que os demais autores russos. Você já reparou no sentido de humor clarividente deste autor. Já admirou a linha racional de algumas de suas passagens.

Não gostaria de saber um pouco mais sobre ele antes da sua peça de teatro ? Não seria interessante ficar a saber que Tchecov foi médico mas quase não exerceu a medicina, tal como o personagem de "três irmâs" Cebutykin, aquele mesmo que à pergunta de Andrej:

  • "o que é que eu devo fazer contra a falta de ar?"
  • responde: "Por que é que perguntas a mim ? Eu não me lembro, meu amigo. Não sei".

Esse mesmo médico esquecido e inútil é também um niilista irremediável que repete até ao desespero: "no fundo tanto me faz, é-me indiferente". A minha passagem preferida é:

Andrej (que é casado com uma "beleza da província", com a profundeza espiritual de uma bacia para lavar os pés) : "O casamento é inutil. Inútil porque aborrecido".
Cebutikin (que é um senhor solteiro quase a atingir a idade da reforma): "Pode ser, mas a solidão! Tu podes filosofar como bem entenderes mas a solidão é uma coisa terrível, meu amigo... Apesar de no fundo ser tudo completamente indiferente".

A sugestão é: procure um artigo na internet do autor da sua preferência. Ou então procure um texto com a sua biografia na enciclopédia lá em casa. Entretenha-se a escrever um artigo sobre ele na Wikipédia. Verá que ficará com uma imagem muito mais estructurada do seu autor preferido.

Resuma as suas leituras

Conheço (duas) pessoas que após a leitura de um livro escrevem sempre um resumo (que guardam num caderno ou arquivo qualquer, suponho). Dizem-me que este resumo os ajuda sempre que meses ou anos depois querem rapidamente encontrar informação ali contida. Porque não fazer este tipo de resumos na Wikipédia ? Há uma Categoria:Livros (ver por exemplo "A ética protestante e o espírito do capitalismo"). Na Wikipédia inglesa esta categoria está abundantemente preenchida (contendo inclusive subcategorias do género "livros de 1952" e outras), o que pode ser um sinal de que muitos dos usuários ingleses adoptam esta estratégia.

Já agora, se está interessado em escrever artigos na Wikipédia faça-o também em conjunção com as suas leituras. Após uma leitura você tem sempre algumas ideias para pelo menos um esboço. E você pode retirar factos e mesmo citações do livro.