Abrir menu principal

Usuário:Jbribeiro1/Não tente salvar o projeto

O trabalho na Wikipédia geralmente é uma experiência gratificante. Porém, é muito comum que editores experientes passem por um processo de frustração que eventualmente os leva a abandonar o projeto, principalmente quando tentam Salvar o Projeto.

Não tratamos aqui os motivos do abandono dos novatos, que tem outra dinâmica.

Índice

Ciclo de VidaEditar

Para um editor ativo, geralmente a primeira edição é inesquecível. Ou por que ela foi imediatamente eliminada ("Uau! Realmente tem alguém vigiando isso!") ou por que ela permaneceu ("Não é que todos podem editar mesmo?"). Essa "fisgada" o leva a editar mais e, eventualmente, a se registrar, o que lhe abre as portas para um dos aspectos mais viciantes do projeto: as páginas vigiadas.

Nos primeiros meses, o comportamento mais comum do novato pode ser descrito em três tarefas principais:

  1. Editar no domínio principal nos temas de seu interesse. Nas primeiras edições se revela a verdadeira paixão do usuário no aspecto editorial. A maior parte dos editores ativos nunca muda esse interesse na sua passagem pela Wikipédia.
  2. Explorar o projeto: é também nas primeiras edições que o novato conhece a Esplanada e os domínios de discussão do projeto. E, vigiando páginas, vai entendendo que o projeto é "vivo" e a todo momento há novidades em suas vigiadas. A princípio, ele "ouve" sem participar, mas vai juntando coragem para opinar.
  3. Explorar as regras: pelos debates que "ouve", o novato começa a compreender que há um "jargão" interno e um compêndio de regras que é preciso conhecer para conseguir ter alguma desenvoltura nos debates, seja na Esplanada ou numa discussão de eliminação.

É possível também que este novato seja “percebido“ por algum editor experiente e acabe sendo tutorado, o que simplesmente acelera o processo descrito. De qualquer maneira, a paixão do usuário nesta fase é crescente e ele dedica muitas horas ao projeto. Sua motivação é pessoal: editar temas de interesse, socializar, participar. Há pouca clareza sobre o “projeto“ e são raros os editores que editam com base num ideal maior (o conhecimento livre, a melhoria na educação lusófona e outros motes comuns dos mais engajados).

Direito a votoEditar

Com o passar do tempo, o novato adquire o direito a voto e possivelmente receberá seu primeiro estatuto, o de autorrevisor. Estes dois eventos são chave para criar no editor a compreensão de como funciona o processo que sustenta o projeto em si, a interação entre os editores para formulação das regras e as tarefas de manutenção.

Um primeiro grupo, pequeno, de usuários não se interessa desde o começo por nada disto e se concentra quase que exclusivamente no domínio principal, interagindo com outros usuários somente com foco editorial. Neste grupo estão alguns dos usuários mais antigos do projeto - e mais desconhecidos do "público" em geral.

Um segundo grupo, dos "técnicos", se concentra em editar nos cafés sobre robôs, programação e nas interfaces do MediaWiki. Estes editores, qualquer que seja a sua "paixão", geralmente buscam estatutos somente para viabilizá-la (editores de interface para programadores, reversor para os hugglers etc.). Muitos ficam anos no projeto nessas funções e raramente se envolvem em discussões. É um grupo que também tem alguns dos usuários mais antigos do projeto.

Para os demais novatos, que chamo de "engajados", esta fase é um ponto de inflexão e vários abandonam o lado editorial do projeto pra se dedicar quase que exclusivamente às tarefas de manutenção. Há os que se apaixonam por vigiar as páginas novas e as mudanças recentes, há outros participam ativamente dos processos de eliminação e ainda há os que editam no domínio principal, mas "limpando pendências" (colocando fontes, infocaixas, fazendo correções ortográficas, usando ferramentas como o AWB, categorizando etc.). É muito comum que eles passem a participar mais ativamente das discussões e, principalmente, das votações. Uma opinião começa a se formar sobre o que está certo ou errado no projeto, mesmo que rasa ainda, e se observa a atuação dos usuários de administração e vigilância, o que cria um desejo de ganhar "poderes" em alguns.

Política e EstatutosEditar

O editor interessado no trabalho administrativo percebe que para receber um estatuto é preciso formar uma "reputação", pois é pela avaliação dos pares que ele a conseguirá. Alguns vão tentar obter os estatutos cedo demais e serão rejeitados, o que geralmente tem um impacto grande nos menos "engajados", levando alguns inclusive a abandonar o projeto. Erros comuns são misturar "estatuto" com "aceitação" ou ter uma visão hierárquica dos estatutos.

Alguns poucos conseguirão o estatuto desejado e praticamente se tornarão "técnicos": protegem páginas, bloqueiam vândalos, restauram artigos, respondem os emails, arquivam a Esplanada. Silenciosamente mantém o projeto funcionando. Neste grupo estão alguns dos mais antigos administradores da Wikipédia.

Os "engajados", tanto os que buscam o estatuto - que têm árdua tarefa de reforçar a sua reputação - quanto o que não tem interesse nenhum nele começam a perceber que o projeto não é algo monolítico e que existem "facções" formadas sobre os mais diversos assuntos (wikifilosofias), principalmente a discussão sobre inclusionismo x delecionismo. Dependendo do interesse do editor, ele acabará sendo contatado por outros editores, tanto dentro da Wikipédia quanto fora dela. A compreensão sobre a imensa gama de problemas que permeiam o projeto começa a se formar, gerando em alguns uma grande ansiedade no sentido de "Salvar o Projeto".

Salvar o projetoEditar

 
Não tente salvar o projeto ou pode acabar se frustrando.

Esta é a fase mais perigosa da vida do editor na Wikipédia, principalmente por que ela confronta o editor "engajado" com a estrutura política da Wikipédia, pessoal e processual. Para esta discussão, é necessário separar os "engajados" em dois grupos: os administradores engajados e os editores engajados.

Os editores engajados, ansiosos por resolverem os problemas que encontram, começam geralmente tomando posições fortes na Esplanada (muitos dos temas recorrentes são propostas destes editores) e acabam encontrando uma recepção morna. Com algum grau de indignação, o passo seguinte deste editor é tentar resolver o problema sozinho, acumulando trabalho: zerar categorias de artigos sem fontes, salvar artigos para eliminar, participar de todos os consensos, vigiar dezenas de milhares de páginas. Dependendo da energia do editor, alguns meses podem se passar, mas vai ficando cada vez mais claro que ninguém liga. O acúmulo de trabalho acaba tirando o prazer de editar e o editor começa a ficar impaciente: perde a compostura, se sente injustiçado, culpa a "administração". Uma parte se volta para o domínio principal e "desaparece", mas muitos abandonam (o projeto todo ou se mudam para o Commons ou a Wikipédia em inglês, por exemplo).

Os administradores engajados - que podem ser também editores engajados - tem adicionalmente a tarefa de lidar com os conflitos entre usuários. Mas, fora isso, o processo idêntico. No afã de tentar "salvar o projeto" é comum que muitos absorvam uma carga de trabalho muito acima do que é sustentável: tentam fechar todos os pedidos de bloqueio, atender todos os pedidos de proteção, votar em todas as discussões de bloqueio, ficam horas no Huggle. Com o tempo, à frustração natural dessa monotonia se junta a reação furiosa das partes de qualquer conflito. Após ataques e defesas continuadas, alguns renunciam e outros abandonam.

O segredoEditar

Como qualquer outra organização humana não hierárquica (pense no Congresso Nacional, por ex.), a Wikipédia tem um processo decisório lento. Pra mudar alguma coisa, é preciso fomentar o consenso, colher opiniões, ceder e, eventualmente votar. É belo, mas é trabalhoso também e não é por acaso que a maior parte das organizações humanas sejam hierárquicas: é mais prático e mais eficiente, mas é menos justo.

Assim, a sua longevidade neste projeto está diretamente relacionada à forma como você enfrenta a ansiedade de tentar "salvá-lo". Alguns conselhos:

  1. Não tente solucionar todos os problemas da Wikipédia. Escolha um problema pra resolver e dedique toda a sua energia em resolvê-lo. Mantenha seu foco no benefício futuro e preocupe-se menos com "as injustiças do dia-a-dia". Faça resumos, monte estatísticas e torne-se um especialista no problema que quer resolver.
  2. Pergunte-se o motivo pelo qual você está no projeto. Você não entrou na Wikipédia para "salvá-la" e certamente não vai conseguir.
  3. Compreenda que todos os que aqui estão tem um bom motivo também para estar aqui. Assim como você não vai salvá-la, não tem ninguém aqui com o objetivo de "destruí-la".
  4. Dedique à Wikipédia o tempo que você tem pra dedicar de forma sustentável, sem heroísmo. Não crie obrigações para si e faça o que você gosta de fazer. Se está te incomodando, pare antes que o problema fique insolúvel.
  5. Quando a situação estiver muito difícil, volte para o domínio principal. Tente se lembrar da fagulha que te trouxe aqui: o frio na barriga do primeiro artigo; a alegria de azular uma lista enorme; terminar de arrumar aquela categoria enorme... Um exemplo.
  6. Por fim, parafraseando o Pedro Bial, "Aceite certas verdades inescapáveis: Os preços vão subir, os políticos vão saracotear, você também vai envelhecer. E quando isso acontecer você vai fantasiar que quando era jovem os preços eram razoáveis, os políticos eram decentes, E as crianças respeitavam os mais velhos. Respeite os mais velhos!!".

Ver tambémEditar