VI Governo Provisório de Portugal

Governo de Portugal
(Redirecionado de VI Governo Provisório)

O VI Governo Provisório de Portugal (e último dos governos provisórios da Terceira República Portuguesa), foi chefiado por Pinheiro de Azevedo, cuja tomada de posse se deu a 19 de setembro de 1975, e que seria substituído a 23 de junho de 1976, de forma interina, devido a um problema de saúde, por Almeida e Costa.

Governos Provisórios
da Terceira República Portuguesa

A 23 de julho de 1976 entra em funções o I Governo Constitucional, constituído após a eleição e tomada de posse do Presidente da República António Ramalho Eanes.

Composição

editar

A sua constituição era a seguinte:[1]

Cargo Detentor Período
Primeiro-ministro   José Pinheiro de Azevedo
(1917–1983)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976[Nota 1]
  Vasco Almeida e Costa (interino)
(1932–2010)
  23 de junho de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro da Defesa Nacional   José Pinheiro de Azevedo
(1917–1983)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro da Administração Interna   Vasco Almeida e Costa
(1932–2010)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro da Justiça   João de Deus Pinheiro Farinha
(1919–1994)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro das Finanças   Francisco Salgado Zenha
(1923–1993)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro dos Negócios Estrangeiros   Ernesto Melo Antunes
(1933–1999)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro do Equipamento Social   Álvaro Veiga de Oliveira
(1929–2006)
  19 de setembro de 1975 a 10 de fevereiro de 1976
Ministro das Obras Públicas   Álvaro Veiga de Oliveira
(1929–2006)
  10 de fevereiro de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro da Habitação, Urbanismo e Construção   Eduardo Pereira
(1927–2015)
  10 de fevereiro de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro da Educação e Investigação Científica   Vítor Alves
(1935–2011)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro da Agricultura e Pescas   António Lopes Cardoso
(1933–2000)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro do Comércio Externo   Jorge Campinos
(1937–1993)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro do Comércio Interno   Joaquim Magalhães Mota
(1935–2007)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro da Indústria e Tecnologia   Luís Marques do Carmo
(1930–)
  19 de setembro de 1975 a 3 de janeiro de 1976
  Cargo vago 3 de janeiro de 1976 a 6 de janeiro de 1976
  Walter Rosa
(1919–)
  6 de janeiro de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro do Trabalho   João Pedro Tomaz Rosa
(n/d–n/d)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro dos Assuntos Sociais   Jorge Sá Borges
(1933–2009)
  19 de setembro de 1975 a 29 de dezembro de 1975
  Cargo vago 29 de dezembro de 1975 a 2 de janeiro de 1976
  Rui Machete
(1940–)
  2 de janeiro de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro dos Transportes e Comunicações   Walter Rosa
(1919–)
  19 de setembro de 1975 a 6 de janeiro de 1976
  José Augusto Fernandes
(n/d–n/d)
  6 de janeiro de 1976 a 23 de julho de 1976
Ministro da Comunicação Social   António de Almeida Santos
(1926–2016)
  19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
Ministro da Cooperação   Vítor Crespo
(1932–2014)
  26 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976
  1. A exoneração foi feita a 22 de julho de 1976, tendo o governo ficado em funções até à tomada de posse do I Governo Constitucional, no dia seguinte.

Referências

  1. Guimarãis, Alberto Laplaine; Ayala, Bernardo Diniz de; Machado, Manuel Pinto; António, Miguel Félix. «VI Governo Provisório». Os Governos da República: 1910–2010. Lisboa: Edição dos autores. p. 403–408. ISBN 978-989-97322-0-9