VLT da Cidade do México

O VLT da Cidade do México, em espanhol Tren ligero de la Ciudad de México, é um sistema de veículo leve sobre trilhos que opera em 3 demarcações territoriais do sul da Cidade do México, no México. Sua operação, bem como sua administração, está a cargo do Servicio de Transportes Eléctricos de la Ciudad de México (STECDMX).

VLT da Cidade do México

Um dos VLTs que operam no sistema.
Informações
Proprietário Servicio de Transportes Eléctricos de la Ciudad de México (STECDMX)
Local Cidade do México
País  México
Tipo de transporte Estação de VLT VLT (Veículo Leve sobre Trilhos)
Número de linhas 1
Número de estações 18
Tráfego 1.993.000 (janeiro de 2023)[1]
Website [1]
Funcionamento
Início de funcionamento 1 de agosto de 1986 (37 anos)[2]
Operadora(s) Servicio de Transportes Eléctricos de la Ciudad de México (STECDMX)
Número de veículos 20[3]
Dados técnicos
Comprimento dos veículos 29,56 m[4]
Extensão do sistema 13,04 km[3]
Bitola Bitola padrão (1435 mm)[4]
Raio mínimo de curvatura 25 m (horizontal)
250 m (vertical)
Eletrificação Catenária (600Vcc)[4]
Velocidade média 22 km/h
Velocidade máxima 80 km/h

É composto atualmente por uma única linha em operação, a Linha 1, que possui 18 estações e 13,04 km de extensão.[3] O sistema entrou em operação no dia 1º de agosto de 1986.[2]

Atualmente, atende às seguintes demarcações territoriais: Coyoacán, Tlalpan e Xochimilco. O sistema registrou um tráfego de cerca de 1,993 milhões de passageiros em janeiro de 2023.[1]

História

editar

A atual linha do VLT da Cidade do México é a remanescente do antigo sistema de bondes da Cidade do México criado em meados do século XIX. No dia 19 de fevereiro de 1979, as últimas linhas de bondes que operavam na cidade foram encerradas,[5] no entanto as linhas Tasqueña ↔ Xochimilco e Huipulco ↔ Tlalpan continuaram a funcionar discretamente até o ano de 1984.

Entre os anos de 1986 e de 1988, a empresa Servicio de Transportes Eléctricos del Distrito Federal, que operava os bondes da Cidade do México, reativou o serviço de bondes do sul da cidade a partir de um projeto denominado Tren ligero. O projeto, elaborado com consultoria da empresa canadense Urban Transportation Development Corporation, reaproveitou o leito das antigas linhas de bondes Tasqueña ↔ Xochimilco e Huipulco ↔ Tlalpan para implementar uma única linha com o uso de veículos leves sobre trilhos (VLTs).

Linhas

editar

O sistema é composto por uma única linha em operação, a Linha 1. Foi inaugurada em 1986, possuindo hoje 18 estações e 13,04 km de extensão.[3]

A tabela abaixo lista o nome, as estações terminais, o ano de inauguração, a extensão e o número de estações da linha em operação:

Linha Terminais Ano de inauguração Extensão N.º de estações
  TasqueñaXochimilco 1986 13,04 km 18

Estações

editar

O sistema é composto por 18 estações em operação,[3] das quais todas são superficiais. As estações que estão em operação são listadas a seguir:

 
Linha 1

Ver também

editar

Referências

  1. a b «Banco de Información Económica (BIE)» (em espanhol). Instituto Nacional de Estatística e Geografia (INEGI). Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  2. a b «LRT Developments in Mexico». Cygnus Publishing. Mass Transit Magazine (em inglês): 20-21. 1989. ISSN 0364-3484 
  3. a b c d e «Tren Ligero» (em espanhol). Servicio de Transportes Eléctricos de la Ciudad de México (STECDMX). Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  4. a b c «Ficha Técnica - Tren Ligero Articulado» (em espanhol). Servicio de Transportes Eléctricos de la Ciudad de México (STECDMX). Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  5. Claudia Suárez Becerra (produtora); Eduardo Patiño Díaz (diretor) (2001). «El último tranvía en la Cd. de México». Memoria viva de ciertos días (em espanhol). Cidade do México: CONACULTA. Canal 22 

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre VLT da Cidade do México