A VOTEC (Vôos Técnicos e Executivos) foi uma companhia aérea brasileira, especializada em transporte executivo, particular e regional, fundada em 1976. A empresa já existia como taxi aéreo desde 1967. [2] A empresa era de capital aberto, com ações na Bolsa de Valores de São Paulo.[3]

VOTEC
Vôos Técnicos e Executivos
VOTEC
Sikorsky S-58 operado pela VOTEC, 1984
IATA não possui
ICAO não possui
Fundada em 12 de fevereiro de 1976
Encerrou atividades em 1997
Frota 0
Destinos 0
Pessoas importantes Haroldo Buarque de Macedo, Claudio Hoelk[1]

História

editar

A VOTEC Taxi Aéreo foi fundada em 1967, contando com uma frota de oito aeronaves (cinco bomotores e três monomotores) e dois helicópteros.[4][5] Em 1969 durante a aquisição de helicópteros Hughes 500, os diretores da VOTEC Jorge Pontual e Antonio Carlos Nascimento realizaram um voo de traslado de 54 horas entre a Califórnia e o Rio de Janeiro.[6]

Fundada em 12 de fevereiro de 1976 pela Votec Táxi Aéreo, começou oficialmente suas operações em 12 de outubro de 1976, operando com as aeronaves Embraer EMB-110, Fokker 27-200 e Douglas DC 3, servindo nas regiões norte e centro-oeste. Também operou vários outros aviões, como os Britten Norman BN2A e Mitsubishi MU2 Marquise.[7][8]

Acidentes

editar

No começo dos anos 1980, a companhia sofreu diversos acidentes envolvendo suas aeronaves, e entrou em declínio. Sua frota de aviões foi vendida para a TAM nos anos 1980 de forma que a empresa se concentrou apenas no fretamento de helicópteros, cujos modelos que operaram nela foram o Hughes H500 e alguns Sikorsky S-58, S-61 e S-76.[8]

  • 21 de março de 1980 - Bacia de Campos: o Sikorsky S-76 prefixo PT-HKB caiu no mar e explodiu a 1500 metros da plataforma Santa Fé Mariner, a serviço da Petrobrás. Na queda morreram os quatorze ocupantes da aeronave.[9]
  • 13 de maio de 1980 - Entre Rio de Janeiro e São Paulo: Desaparecimento do Britten-Norman BN-2 Islander PT-KHK. Fretado pelo Projeto Radambrasil, a aeronave transportava cinco geógrafas e desapareceu após mau tempo nas proximidades de Angra dos Reis. Apesar de dezenove dias de buscas, a aeronave não foi encontrada.[10]
  • 24 de fevereiro de 1981 - Baía do Guajará, Pará. O Embraer EMB-110 PT-GLB caiu no mar matando 12 dos seus 14 ocupantes. A aeronave encontrava-se aproximação para pouso sob mau tempo no Aeroporto Internacional de Belém quando chocou uma de suas asas no toldo da popa do navio Western Strait, que se encontrava- em reparados em uma doca do porto de Belém. Desgovernado, o Embraer chocou-se contra duas balsas e partiu-se ao meio, mergulhando no mar.[11]

Na década de 1990, operava exclusivamente para a Petrobras, com aluguel dos seus sete helicópteros.[3]

Aquisição

editar

Em 1986 a empresa foi adquirida por Rolim Adolfo Amaro proprietário da TAM e passou a operar como Brasil Central Linhas Aéreas como companhia regional de aviação.[8][12]

Referências

  1. Luiz Vieira Souto. «Informe aeronáutico». Tribuna da Imprensa, ano XVIII, edição 5298, página 8/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  2. Pedro Canabarro. «História da Aviação». ABRAPAC. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  3. a b «Votec lucra com um único cliente». Folha de S. Paulo. 27 de julho de 1995. Consultado em 14 de setembro de 2020 
  4. Hedyl Rodrigues Valle (19 de junho de 1967). «Coluna:IV o que se oferece ao público». Tribuna da Imprensa, ano XVIII, edição 5295, página 7/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  5. VOTEC (11 de maio de 1967). «Propaganda». Jornal do Brasil, ano LXXVII, edição 56, página 20/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  6. «Helicóptero bate recorde». Correio da Manhã, ano LXIX, edição 23518, página 3/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 15 de dezembro de 1969. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  7. «VOTEC» (em inglês). Aviação Brasil. 26 de junho de 2008. Consultado em 14 de setembro de 2020 
  8. a b c ALEXANDREACW (24 de março de 2013). «Votec, uma breve história». Aviões e Música. Consultado em 15 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2021 
  9. «Helicóptero a serviço da Petrobrás». Jornal do Brasil, ano LXXXIX, edição 344, página 14/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 21 de março de 1980. Consultado em 25 de setembro de 2021 
  10. «Avião que está desaparecido fazia serviço para Radambrasil com 5 geógrafas». Jornal do Brasil, ano XC, edição 44, página 15/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 22 de maio de 1980 
  11. «Avião cai no mar ao tentar pousar no aeroporto de Belém e 11 pessoas morrem». Jornal do Brasil, ano XC, edição 321, página 24/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 25 de fevereiro de 1981. Consultado em 25 de setembro de 2021 
  12. Eduardo Souza (14 de agosto de 1986). «Aviação-Nova empresa regional: BR. Central». Tribuna da Imprensa, ano XXXVI, edição 11367, Tribuna Bis, página 2/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.