Valverde (Santarém)

Valverde é uma aldeia da freguesia de Alcanede, do concelho e distrito de Santarém, ficando a aldeia de Valverde a aproximadamente a 33 km da cidade de Santarém.

A localidade fica situada no extremo nordeste do Ribatejo, fazendo fronteira com a Estremadura, nomeadamente com a freguesia da Mendiga. Pertence também ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, ficando no vale entre as duas serras. Valverde é uma terra conhecida pelas suas paisagens verdejantes. A localidade possui também um posto de vigia contra incêndios florestais no topo de um dos montes da Serra dos Candeeiros - o "Talefe" - que tem uma vista panorâmica excelente para Valverde e outras terras em redor. Nesse local pode-se também observar o Oceano e a Ilha da Berlenga Grande em dias de céu limpo.

Para além do "Talefe", existem vários parques de merendas espalhados pela localidade, o "Barreiro dos Vais", que foi construído recentemente, que conta com uma lagoa onde se pode tomar banho, com jardins, casas de banho, abastecimento de água potável e churrasqueira para um piquenique.

HistóriaEditar

O nome Valverde, segundo a lenda, foi dado pelo poeta português Bocage, num dia de primavera, enquanto passava pela região, que na estação é rica numa vegetação verdejante.

Antes da localidade se chamar Valverde, teve ainda o nome Casais Carvalhos, na actualidade, é apenas uma das ruas de Valverde.

Valverde foi, em tempos, um dos grandes fornecedores de pedra calcária para o Mosteiro da Batalha e para o Convento de Mafra, onde existe um mapa, datado de 1700, onde o nome da localidade está bem destacado.

Valverde ainda possui uma capela com uma história curiosa. Por volta do século XVII, altura em que a epidemia da peste dominava sobre Portugal, foi edificada a capela de Valverde e, reza a lenda, uma senhora de nome Fernanda Esteves foi visitada por um vagabundo que passava pela a aldeia em busca de acolhimento. Foi recebido pela senhora que lhe havia perguntado se ele trazia consigo a epidemia e este lhe respondera que não. Mas o homem mentiu, e não tardou ao seu marido e um filho morrerem com esta terrível doença! Assim Fernanda mandou cavar sepulturas para a sua morte e dos seus restantes filhos e fez a promessa a S. Pedro que caso sobrevivesse, ela e os seus filhos, a tal surto construiria com os próprios fundos uma capela sobre as sepulturas. E assim foi, tanto ela como os filhos sobreviveram e a capela foi edificada em nome de S. Pedro e ainda permanece no mesmo local resistindo ao tempo.

BibliografiaEditar

  • SÃO PEDRO 2003, Comissão de Festas, Valverde: Do Passado ao Presente... projectando o Futuro. 2003
  Este artigo sobre Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.