Abrir menu principal

Giovanni van Bronckhorst

(Redirecionado de Van Bronckhorst)

Giovanni "Gio" Christiaan van Bronckhorst, mais conhecido apenas como van Bronckhorst (Roterdã, 5 de fevereiro de 1975), é um técnico e ex-futebolista holandês. Atualmente está sem clube.

Giovanni van Bronckhorst
Feyenoord-coach Giovanni van Bronckhorst-close-up.jpg
Informações pessoais
Nome completo Giovanni Christiaan van Bronckhorst
Data de nasc. 5 de fevereiro de 1975 (44 anos)
Local de nasc. Roterdã, Países Baixos
Nacionalidade holandês
Altura 1,78 m
canhoto
Apelido Gio
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Ex-lateral esquerdo
Função Técnico
Clubes de juventude
1981–1982
1982–1993
LMO Rotterdam
Feyenoord
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1993–1998
1993–1994
1998–2001
2001–2003
2003–2007
2007–2010
Feyenoord
RKC Waalwijk (emp.)
Rangers
Arsenal
Barcelona
Feyenoord
0126 000(25)
0012 0000(2)
0117 000(22)
0064 0000(2)
0155 000(10)
0111 000(11)
Seleção nacional
1996–2010 Holanda 0106 0000(6)
Times/Equipas que treinou
2015–2019 Feyenoord 0166

Como jogador, atuava como lateral-esquerdo. Aposentou-se em 2010, após disputar a final da Copa do Mundo do mesmo ano.[1]

Seu título mas importante foi o da Liga dos Campeões da UEFA de 2005–06, onde o Barcelona sagrou-se campeão. Foi também finalista da Copa do Mundo de 2010. Como capitão da Seleção Holandesa, van Bronckhorst tinha a chance de erguer o troféu mais importante do futebol, mas viu sua seleção ser derrotada por 1 a 0 pela Espanha.

Quando jogava no Barcelona, devido ao extenso nome, foi apelidado simplesmente de Gio e usou apenas as três letras para identificá-lo na camisa.

CarreiraEditar

Van Bronckhorst é descendente de indonésios, e começou a jogar futebol nas categorias de base do time Feyenoord, em Roterdã, aos 7 anos de idade. Assinou seu primeiro contrato profissional com o mesmo clube em 1993, e foi inicialmente emprestado ao time RKC Waalwijk para adquirir experiência.

Uma temporada depois, ele voltou ao time que o revelou, permanecendo por mais quatro anos e disputando um total de 103 partidas pela Eredivisie, período em que o clube venceu a KNVB Beker, em 1995. Em 1998, foi contratado pelo Glasgow Rangers, da Escócia, por 7,5 milhões de euros.

O sucesso na Escócia fez o Arsenal pagar quase 14 milhões de euros para contratar o jogador em julho de 2001. Uma grave lesão nos ligamentos do joelho, sofrida em uma partida contra o Fulham, afastou o neerlandês dos gramados por muito tempo. Quando voltou, passou a ser utilizado mais recuado, como ala ou lateral-esquerdo.

Disputou 42 partidas pelo clube inglês, entre elas a vitória sobre o Southampton na final da Copa da Inglaterra de 2002, mas nem assim conseguiu se manter no elenco do Arsenal, que o emprestou para o Barcelona na temporada seguinte, que tinha a opção de contratá-lo em definitivo. Na temporada 2004–05, ajudou o time catalão a vencer o Campeonato Espanhol e permaneceu no clube.

 
van Bronckhorst em ação pelo Barcelona.

Van Bronckhorst se adaptou tão bem ao Barcelona que passou a levar o apelido "Gio" na camisa, em vez do difícil van Bronckhorst. Com o passar do tempo, tornou-se peça fundamental na equipe comandada pelo também holandês Frank Rijkaard. Foi titular em grande parte da conquista da Liga dos Campeões de 2005–06, ao lado de Ronaldinho e Samuel Eto'o. Durante esta temporada, sofreu algumas lesões e perdeu o lugar para o brasileiro Sylvinho.

 
Bronckhorst pela Seleção Holandesa.

Com isto, recebeu uma proposta do seu primeiro clube, o Feyenoord, e rumou para o clube neerlandês da cidade portuária. Após mais três anos no Feyenoord, período em que conquistou novamente a Copa da Holanda, optou por encerrar sua carreira em 2010, aos 35 anos. 5 anos depois, no Feyenoord, iniciou sua carreira como treinador.[2][3]

Seleção NacionalEditar

Fez sua estreia na Seleção Holandesa em agosto de 1996, em um empate por 2 a 2 diante do Brasil. Esteve no grupo que disputou a Copa do Mundo de 1998, na França, mas não chegou a entrar em campo. Disputou também as Eurocopas de 2000 e 2004, esta última como titular do time comandado por Dick Advocaat, seu ex-treinador no Glasgow.

Com mais de 50 jogos com a camisa laranja, van Bronckhorst foi um dos atletas mais experientes do grupo que Marco Van Basten levou à Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Titular na lateral-esquerda, ele disputou três partidas (ficou de fora do jogo contra a Argentina na primeira fase), apesar de ter sofrido uma contusão um pouco antes do início da Copa.

Em 2010, na Copa do Mundo da África do Sul, foi titular e capitão da Laranja. Fez um belo gol de fora da área na semifinal contra o Uruguai, onde a Holanda venceu por 3 a 2.[4] A Holanda chegou à final pela terceira vez em sua história e, como capitão da equipe, van Bronckhorst teve a grande chance de erguer o troféu mais importante do futebol, mas viu sua seleção ser derrotada por 1 a 0 pela Espanha.[5] Este foi o último jogo de van Bronckhorst como profissional.[6]

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Rangers
Arsenal
Barcelona
Feyenoord

Como técnicoEditar

Feyenoord

Referências

  1. «Giovanni Van Bronckhorst anuncia aposentadoria após a Copa do Mundo». GloboEsporte.com. 12 de maio de 2010. Consultado em 1 de outubro de 2019 
  2. Mais Futebol (23 de março de 2015). «Van Bronckhorst vai ser promovido a treinador principal do Feyenoord». Consultado em 13 de julho de 2015 
  3. UEFA (23 de maio de 2015). «Van Bronckhorst é o próximo treinador do Feyenoord». Consultado em 13 de julho de 2015 
  4. «Holanda despacha o Uruguai e, 32 anos depois, volta à final da Copa». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2010. Consultado em 1 de outubro de 2019 
  5. «Espanha vence a Holanda e é campeã mundial pela primeira vez». Jornal O Globo. 11 de julho de 2010. Consultado em 1 de outubro de 2019 
  6. «Holandês Van Bronckhorst anuncia aposentadoria após a Copa». UOL Esporte. 12 de maio de 2010. Consultado em 1 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar