Abrir menu principal
Varpa
  Distrito do Brasil  
Estado  São Paulo
Município Tupã
Criado em 1927
População (2010)
 - Total 631

Varpa (em letão: Vārpa ) é um distrito situado no sul do município brasileiro de Tupã, estado de São Paulo, conhecido por concentrar uma comunidade de imigrantes letões (ou letos) e por sua riqueza em recursos ecoturísticos.

Índice

A históriaEditar

O povoado foi colonizado por imigrantes provenientes da Letônia, país europeu situado na costa do Mar Báltico. A maior parte dos colonizadores, predominantemente religiosos batistas, vieram após um movimento messiânico ocorrido na Letônia, principalmente na região de Kurzeme.

Estabeleceram-se na margem direita do Rio do Peixe, a partir de novembro de 1922, fundando a colônia de Varpa e a Corporação Evangélica Palma (atual Fazenda Palma).

A origem do nomeEditar

O nome letão vārpa significa espiga. A idéia seria que outras unidades se ligassem à unidade (colônia) principal, como a formação de uma espiga.

A chegada dos letosEditar

 
Localização da Letônia na Europa.

Consta que os imigrantes desembarcavam da Europa no Porto de Santos e após viagem de cerca de 22 horas pela Estrada de Ferro Sorocabana, desciam na estação Sapezal (vila do atual município de Paraguaçu Paulista), terminal até então, e caminhavam 31 quilômetros pela mata até chegarem à colônia.

O auge e o declínioEditar

Na segunda metade da década de 1920 e durante a década de 1930, Varpa teve seu apogeu. A Igreja Batista dali chegou a ser a maior do Brasil. A colônia era praticamente autônoma economicamente, produzindo tudo o que consumia. Contava então com mais de dois mil habitantes. O idioma falado era o letão, pois a educação era proveniente de professoras da própria comunidade. O português era ensinado precariamente na medida do possível. Apenas em 1934 o Estado Novo instalou ali uma escola primária oficial.

Em fins de 1929, uma empresa fundou pouco mais a norte de Varpa a cidade de Tupã, no espigão divisor de águas entre o Rio do Peixe e o Rio Aguapeí, que posteriormente tornou-se distrito (1934) e então sede de município (Decreto Estadual nº 9.775/1938). Somente neste último ato é que Varpa adquiriu o status administrativo de distrito, vinculado ao município de Tupã.

Na sede do município foi onde chegou o Tronco Oeste da Companhia Paulista de Estradas de Ferro em 1941. A partir de então, já com uma segunda geração de descendentes dos colonos letões, Varpa foi gradativamente perdendo moradores e ficou em grande parte vazia.

A atualidadeEditar

Hoje em Varpa, além da Fazenda Palma, a Expedição Varpa desenvolve o turismo local com canoagem, camping e visitas em cachoeiras, essas são as principais atrações turísticas do município de Tupã, que recentemente obteve do governo do estado de São Paulo o título de Estância Turística.

Muitos habitantes ainda preservam a cultura da Letônia. Além do comércio de produtos gastronômicos caseiros, da arquitetura típica e do ecoturismo da Fazenda Palma, Varpa apresenta ainda o Museu Janis Edbergs, com rica coleção catalogada e mantida por um colono desde os primórdios do povoado. O museu atualmente é mantido pelo Município.

ComunicaçõesEditar

O distrito era atendido pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[1], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[2], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[3] para suas operações de telefonia fixa.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  2. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  3. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar