Vasos comunicantes

Vasos comunicantes[1] são um conjunto de recipientes contendo um fluido homogêneo e conectados suficientemente abaixo do topo do líquido: quando o líquido se assenta, se equilibra no mesmo nível em todos os recipientes, independentemente da forma e do volume dos recipientes. Se mais líquido for adicionado a um recipiente, o líquido encontrará novamente um novo nível igual em todos os recipientes conectados. Isso foi descoberto por Simon Stevin como consequência da Lei de Stevin.[2] Isso ocorre porque a gravidade e a pressão são constantes em cada vaso (pressão hidrostática).[3]

Exemplo de vasos comunicantes

Referências

  1. Mario Bunge, Philosophy of Science: From Explanation to Justification, 1998, ISBN 1412830834, p. 369
  2. Spellman, Frank R.; Whiting, Nancy E. (2005). Environmental engineer's mathematics handbook. [S.l.]: CRC Press. ISBN 978-1-56670-681-0 
  3. Fontana, Fabrizio; DiCapua Roberto (agosto de 2005). «Role of hydrostatic paradoxes towards the formation of the scientific thought of students at academic level». European Journal of Physics (6): 1017–1030. Bibcode:2005EJPh...26.1017F. doi:10.1088/0143-0807/26/6/009