Veja Esta Canção

Filme de 1994 dirigido por Carlos Diegues

Veja Esta Canção é um filme brasileiro de 1994, dirigido por Cacá Diegues, uma obra em quatro seguimentos, cada um inspirado em uma canção de sucesso e que lhe dá nome.[2][3][4]

Veja Esta Canção
 Brasil
1994 •  cor •  104 minutos min 
Direção Cacá Diegues
Produção Zelito Viana
Coprodução Elano de Paula
Produção executiva
  • Rudi Lagemann
  • Tania Lamarca
Argumento
  • Miguel Faria Jr.
  • Euclydes Marinho
  • Rosane Svartman
  • Fabiana Egrejas
  • Betse de Paula
  • Nelson Nadotti
  • Isa Diegues
Roteiro
  • Euclydes Marinho
  • Rosane Svartman
  • Fabiana Egrejas
  • Isabel Diegues
Baseado em
Elenco
Gênero drama
Companhia(s) produtora(s)
Distribuição
Idioma português
Orçamento US$ 300 mil[1]

ProduçãoEditar

Realizado durante a chamada retomada do cinema brasileiro, foi co-produzido pela TV Cultura e Banco Nacional,[5][6] filmado em quatro semanas, na cidade do Rio de Janeiro, como forma de baratear a produção.[7] As quatro canções que são a base para o filme, foram cedidas pelos compositores, por causa da relação pessoal que tinham com Cacá Diegues, diretor do filme.[8]

Co-produzido pela TV Cultura, em 1994 foi exibido pelo canal em forma de minissérie, e posteriormente exibidos nos cinemas como um longa-metragem.[9][10][6]

EnredoEditar

Quatro histórias de amor, cada uma inspirada em uma canção de amor da música popular brasileira, cada uma ambientada em uma região diferente da cidade do Rio de Janeiro.

Em Pisada de Elefante, uma adaptação livre da ópera Carmem de Georges Bizet, o policial rodoviário Zé Maria (Leon Goes), se apaixona por Lili (Carla Alexandar), uma dançarina de boates e churrascarias de beira de estradas. Baseado na canção homônima Jorge Ben Jor.

Drão, em tom de comédia tem como personagens um jovem casal de classe média, o publicitário Marcos André (Pedro Cardoso) e a dona de boutique Sandra (Débora Bloch), que enfrenta uma crise no casamento e ao decidir pela separação, se descobrem mais unidos. Baseado na canção homônima Gilberto Gil.

Baseado na canção de Caetano Veloso, Você é Linda lida com dois adolescentes moradores de rua, que descobrem o amor. Inspirado pelo documentário Uma Casa Para Pelé (1992).

Samba do Grande Amor descreve a paixão de um apontador de jogo do bicho pela voz de uma cantora vinda de um prédio do outro lado da rua. Baseado na canção homônima Chico Buarque.

ElencoEditar

Pisada de Elefante
Drão
Você é Linda
Samba do Grande Amor

Trilha sonoraEditar

A trilha sonora foi lançada em CD pela gravadora Warner Music Brasil em 1994. O disco contém 11 faixas, incluindo as que foram inspirações para os seguimentos do filme, com exceção de "Você é Linda".[10]

Prêmios e nomeaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado Ref.
1994 Fédération Internationale de la Presse Cinématographique Prêmio da Crítica Veja Esta Canção Venceu [11][12]
1994 Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano de La Habana Melhor diretor Cacá Diegues Venceu [13][11]
1994 Festival Biarritz Amérique Latine Prêmio especial do júri Veja Esta Canção Venceu [11]
1994 Mostra Internacional de Cinema e Vídeo de Cuiabá Melhor filme Veja Esta Canção Venceu [11]
1995 Festival Latino-Americano de Rhode Island Melhor Atriz Débora Bloch Venceu [11]

Referências

  1. Couto, José Geraldo (3 de junho de 1994). «Filme mais visto passou na TV». Ilustrada. Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de maio de 2020 
  2. «Veja esta canção (longa-metragem)». Mapa Filmes do Brasil. Consultado em 21 de maio de 2020 
  3. «Filmografia - Veja Esta Canção». Cinemateca Brasileira. Consultado em 21 de maio de 2020 
  4. «Veja Esta Canção». Library of Congress. Consultado em 21 de maio de 2020 
  5. Dennison, Stephanie; Shaw, Lisa (2004). «Popular music in 1990s film» [Música popular no cinema dos anos 90]. Popular Cinema in Brazil: 1930-2001 [Cinema Popular no Brasil: 1930-2001] (em inglês). Manchester, Reino Unido: Manchester University Press. pp. 222–223. ISBN 9780719064982. Consultado em 21 de maio de 2020 
  6. a b Couto, José Geraldo (1 de janeiro de 1994). «Televisão pode ser parceira ou inimiga». Ilustrada. Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de maio de 2020 
  7. Nagib, Lúcia (2002). O cinema da retomada: depoimentos de 90 cineastas dos anos 90. [S.l.]: Editora 34. pp. 179–181. ISBN 9788573262544. Consultado em 21 de maio de 2020 
  8. Teixeira, Rafael (25 de fevereiro de 2011). «Assista esta canção». Cultura. IstoÉ (2155). Editora Três. Consultado em 21 de maio de 2020 
  9. Souza, Marcelo (1 de maio de 1994). «Cultura exibe curtas dirigidos por Diegues». TVFolha. Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de maio de 2020 
  10. a b Leite, Rodrigo (21 de novembro de 1994). «Trilha do filme 'Veja Esta Canção' chega em CD». Folhateen. Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de maio de 2020 
  11. a b c d e «Filmografia». Academia Brasileira de Letras. Consultado em 17 de julho de 2020 
  12. «International Film Festival Puerto Rico». FIPRESCI. Consultado em 17 de julho de 2020 
  13. «Carlos Diegues». Filme B. Consultado em 17 de julho de 2020