Abrir menu principal
Verminose
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Punk rock, pós-punk

Verminose foi uma banda de punk rock e rockabilly paulista, notória por ser uma das primeiras bandas punk brasileiras e por ter sido o embrião da Banda Magazine.[1]

O nome da banda foi uma sugestão do radialista Alf Soares, que disse: Verminose, um nome perfeito para uma banda feia com um som mais feio ainda.[2]

HistóricoEditar

Em 1977, após Kid Vinil conhecer o som do grupo britânico The Clash, ele resolve montar a banda, a Verminose,[1] que, com um som voltado para o punk rock e o rockabilly, foi uma das pioneiras bandas punk brasileiras.

Tudo tem seu começo. Montei o Verminose com amigos que trabalhavam comigo na gravadora Continental. A princípio era uma diversão de final de semana e acabou ficando sério. Não éramos necessariamente punks, tocávamos rockabilly, rock brasileiro e Stones, mas tínhamos uma postura punk”.[3]

Depois de três anos tocando em praticamente todos os palcos existentes da capital paulista, os integrantes da banda viram-se envolvidos em uma confusão generalizada, no palco do Teatro Lira Paulistana, no auge do conflito entre os punks da capital e os do ABC paulista.[4]

O problema foi que Kid Vinil havia concedido uma entrevista à revista Veja (os mais radicais adeptos ao movimento pregavam a resistência à imprensa e nunca davam entrevistas[5]), por isso foi acusado de "traidor do movimento".[6]

Depois dessa confusão, o guitarrista da Verminose, Ted Gaz, não queria continuar como uma banda punk e os outros integrantes, inclusive Kid Vinil, já estavam desgastados com a sucessão de ameaças que o público punk fazia. O grupo Verminose, então, decide remodelar seu som, inspirando-se no rockabilly e na estética new wave, optando por também alterar o nome para Magazine, baseado no grupo homônimo inglês, liderada pelo vocalista Howard Devoto.[7] A mudança de nome foi para atender às necessidades da indústria fonográfica. Segundo o próprio Kid Vinil “as gravadoras torciam o nariz para o nome. Magazine tinha mais a ver com o frescor da new wave que era a moda da época”.[1]

Álbum "Xu-Pa-Ki"Editar

Xu-P@-Ki
Álbum de estúdio de Kid Vinil e Verminose
Lançamento 1995
Gênero(s) Punk Rock
Formato(s) CD
Gravadora(s) Independente (Verminose Records)
Produção Rick Bonadio e Duca Belintani

Em 1993, a banda foi retomada. Dois anos depois, o grupo lançou o álbum "Xu-Pa-Ki", com sonoridades punks e letras bem-humoradas.[8] O álbum foi lançado em formato CD, com tiragem de apenas 300 cópias, e marcou a volta de Kid Vinil ao mercado fonográfico.[9] Ele foi gravado no estúdio Bonadio e produzido por Rick Bonadio e Duca Belintani (que também é o guitarrista da banda). A capa do disco traz uma “bela imagem" de Lu Stopa e apenas de sunga, no mínimo provocante!

Até tentamos colocar "Xu-pa-ki" em gravadora, mas era muito punk e não deu muito resultado. Daí, prensamos só 300 copias com uma capinha caseira e distribuímos na Galeria do Rock.[10]
Kid Vinil, sobre o álbum.

O álbum é composto por 10 canções, sendo 6 regravações. A faixa título é da banda punk portuguesa Mata Ratos, “A namoradinha que eu amei” do Kães Vadius, “Anjo da Guarda”, do Made in Brazil, “Sou coroa” está no único LP do Ayrton Mugnaini Jr, “Como vovó já dizia” do Raul Seixas, e “Ela só gosta de pizza” do Destemidos Limonadas. Das inéditas, 3 foram aproveitadas no disco “Na honestidade”, do Banda Magazine (Trama, 2002). Apenas “Numas de horror” é exclusividade deste álbum.[11]

Faixas

1.Xu-Pa-Ki - 2:54
2.Numas de Horror - 3:17
3.Conversível Irresistível - 3:25
4.O Jogador - 4:10
5.A Namoradinha Que Sonhei - 2:31
6.Marlene - 2:44
7.Anjo da Guarda - 2:43
8.Sou Coroa - 4:10
9.Como Vovó Já Dizia - 3:27
10.Ela Só Gosta de Pizza - 3:30

Créditos Musicais

AtualmenteEditar

Em 2013 a banda retornou aos palcos, com os co-fundadores Lu Stopa (baixo), Trinkão (baterista) e Philé Plug (guitarrista) mais o vocalista Drago Dragovitch nos vocais no lugar de Kid Vinil.[12]

DiscografiaEditar

1995 - Xu-P@-Ki (LP, independente)

Referências

  1. a b c terra.com.br/ O ídolo dos boys volta aos palcos
  2. beatrix.pro.br/
  3. rockmaster.com.br/ Kid Vinil relembra os anos 80 com o Chevette Hatch: "Eu Ainda Sou Boy"
  4. vanguardapaulista.com.br/ A invasão punk na sessão maldita do teatro lira paulistana
  5. rocksp80s.com/ De Verminose à Magazine
  6. gshow.globo.com/ "Fui o primeiro traidor do movimento punk", afirma Kid Vinil
  7. folhadaregiao.com.br/ Kid Vinil se apresenta na noite de domingo na praça Dr. Gama
  8. cliquemusic.uol.com.br/
  9. folha.uol.com.br/ Kid Vinil volta com o grupo Magazine lançando CD na internet
  10. sanainside.com/ Entrevista com Kid Vinil
  11. discofurado.blogspot.com/ Kid Vinil & Verminose “Xu-Pa-Ki” (Verminose Records, 1995)
  12. whiplash.net/ Verminose: banda anuncia retorno sem Kid Vinil